Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Saúde

José Mauro defende prevenção enquanto não houver vacina contra coronavírus

Secretário falou em audiência pública, sobre as medidas preventivas adotadas em Campo Grande

27 maio 2020 - 15h36Sarah Chaves, com informações da assessoria

O secretário municipal de Saúde, José Mauro de Pinto Castro Filho detalhou, Audiência Pública on-line, promovida pela Câmara Municipal de Campo Grande, nesta quarta-feira (27) as receitas e despesas contabilizadas no 1º quadrimestre de 2020.

Durante a audiência, o secretário falou sobre a crise e a necessidade de sanar os problemas sanitários de Campo Grande. “Nosso País está vivendo três crises ao mesmo tempo, crise sanitária, crise política e crise econômica, neste momento, a prioridade de Campo Grande tem sido administrar a crise sanitária. Campo Grande foi uma das primeiras cidades que tomou as decisões restritivas iniciais mais duras”, salientou.

José Mauro destacou também as medidas preventivas tomadas pelo executivo da capital, frente a uma doença altamente contagiosa. “Enquanto não tiver tratamento efetivo e vacinas vamos ter que ter esse tipo de comportamento, com medidas preventivas: uso de máscaras, isolamento, medidas de higiene. Nós iremos demorar mais tempo para ter acesso as medidas efetivas, devido a essa crise política, temos o SUS e precisamos defender as políticas do SUS”, alegou ao responder um questionamento do vereador Otávio Trad.

O secretário ressaltou também a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como medidas adotadas para prevenção na capital, e destacou as dificuldades para obter o material no começo da pandemia, que só melhoraram conforme o tempo “Começou a dar uma certa tranquilidade, conseguimos comprar luvas, máscaras cirúrgicas”, afirmou.

Segundo José Mauro, a população pode acompanhar através do site de transparência da Prefeitura https://transparenciacovid.campogrande.ms.gov.br/ todas as compras e despesas no combate ao Coronavírus, que estão sendo acompanhadas pelo Ministério Público para certificar a qualidade do material.

“Conseguimos comprar mascaras N95 até para ambientes que não são obrigados. Uma estratégia para falta de máscaras, foi a produção, nós fabricamos essas máscaras e validamos, Campo Grande tem os menores índices de transmissão para funcionários da saúde”, destacou José Mauro.

Ainda respondendo sobre doenças respiratórias, José Mauro alegou que a população deve redobrar os cuidados nos meses mais frios da capital. “Temos que reforçar essas condutas preventivas, cobrar da população que colabore com o isolamento social, com uso de máscara, com a higienização das mãos, uso do álcool em gel, se não a gente pode ter um aumento da incidência de doenças respiratórias”, finalizou.

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Santa Casa está preparada para combater o coronavírus, diz presidente da entidade
Saúde
Começam esse mês, testes de vacina chinesa contra coronavírus em brasileiros
Saúde
Capital pagará leitos da rede privada para tratar Covid-19
Saúde
Após infecção, ameba 'comedora de cérebro' gera alerta nos EUA
Saúde
Dos 164 casos novos de coronavírus, 74 e uma morte são na capital
Saúde
Entenda porque exercícios físicos na quarentena talvez não seja tão bom assim
Saúde
MS totaliza 10.089 casos de coronavírus, sendo 58 novos na capital
Saúde
MS e Capital sob ataque
Saúde
Veja aqui onde encontrar pediatras e clínicos atendendo na capital
Saúde
OMS irá obter resultados de testes com medicamentos para covid-19

Mais Lidas

Saúde
Santa Casa está preparada para combater o coronavírus, diz presidente da entidade
Brasil
Bolsonaro está com sintomas de coronavírus
Cidade
Aeroporto terá novo acesso
Brasil
Pandemia gerou economia de R$ 199,6 mi aos cofres públicos