Menu
Busca terça, 22 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Governo - Feminicidio
Saúde

Em reunião com Queiroga, José Mauro pede vacinas para Campo Grande

Secretário solicitou quantidade que seria suficiente para concluir a primeira dose

09 junho 2021 - 16h16Matheus Rondon

Na manhã desta quarta-feira (9), o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho esteve reunido com o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, para solicitar o envio de 351 mil doses de vacinas contra a Covid-19 para concluir de forma imediata a vacinação com a primeira dose de toda a população campo-grandense. O encontro ocorreu na sede do Ministério da Saúde, em Brasília (DF).

Segundo o secretário, embora haja uma mobilização por parte do Conselho Estadual de Secretários de Saúde de Mato Grosso do Sul (Cosems) para que o Estado receba doses suficientes para atender a população, a intenção é reforçar o pedido diante da necessidade da Capital, que acaba sendo referência para pacientes do interior e até mesmo de outros estados e países.

“Nós precisamos avançar o quanto antes com a imunização da nossa população. A única maneira de romper esse ciclo (aumento  de casos) é a vacinação, aliada ao distanciamento e às medidas de higienização e proteção que devem ser permanentes”, completou

Até o momento, 323.162 pessoas foram vacinadas com a primeira dose, o que representa 35.67% da população da Capital, incluindo pessoas com menos de 18 anos, não elegíveis para a vacinação contra a Covid-19. Ou seja, o índice real de cobertura vacinal é ainda maior. Destas, 132.577 já receberam a segunda dose. Ao todo, 455.739 doses foram aplicadas no município, conforme dados do “Vacinômetro”.

Durante a reunião, o secretário expôs a preocupação quanto à assistência da população diante do alto número de casos e internações, e solicitou 50 “kits” contendo respiradores, monitores e bombas de infusão, para montagem de leitos de terapia intensiva (UTI) e também medicamentos do chamado “kit intubação” para abastecer as unidades hospitalares de Campo Grande.

Desde o início da pandemia, março de 2020, Campo Grande triplicou a capacidade de internação de pacientes em estado crítico, saindo de 116 para os atuais 338 leitos de UTI contratualizados na rede pública, privada e filantrópica.

O fluxo nas dez unidades de urgência e emergência do município (seis UPAs e quatro CRSs) foi readequado, passando a contar com atendimento realizado por equipe multidisciplinar, composta por médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, bem como a disponibilização de materiais, insumos e medicamentos específicos, assegurando assim uma melhor assistência aos pacientes mais graves.

 

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Veja a escala de atendimento nas UPAs e CRSs nesta terça-feira
Saúde
Covid: Vacina Sputnik V deve chegar em duas semanas
Saúde
Sebrae e Sesi promovem ação Empresa Segura no Estado
Saúde
Saúde: 1,5 mi de doses da Janssen chegam amanhã
Saúde
Covid – 1.828 novos casos recuperados hoje em MS
Saúde
Covid-19 - Revacinação ou reforço em 2022 ainda está em estudo, diz Queiroga
Saúde
Três UPAs terão pediatras nesta manhã; saiba onde encontrar
Saúde
Ator que protestou, com cueca no rosto, contra restrições da Covid-19 está internado
Saúde
Segunda será exclusiva para D2 da Astrazeneca na Capital
Saúde
Lote com 97.500 doses de vacina contra covid chegam hoje a MS

Mais Lidas

Geral
Foi convocado? Agehab divulga lista de beneficiários para ocupação de imóveis
Polícia
Menina de 11 anos era estuprada pelo pai no trajeto da igreja
Polícia
Bandido morre após tentar assaltar policial
Geral
Morta pelo marido, Lindinalva era professora e deixa dois filhos