Menu
Busca domingo, 21 de abril de 2019
(67) 99647-9098
Cultura

Marco inaugura 4ª Temporada de Exposições com 5 mostras gratuitas

09 dezembro 2010 - 17h02
A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) inaugura na próxima terça-feira (14), às 19h30, no Museu de Arte Contemporânea (Marco), a 4ª Temporada de Exposições 2010, com cinco mostras: Narrativas Privadas – pinturas do artista plástico de Brasília Fábio Baroli, Nus, instalação de Priscilla Pessoa, Queime o Castelo! Colagens e pinturas digitais de Maíra Espíndola e a coletiva Aluga-se, com artistas de São Paulo e Campo Grande. Fábio Baroli apresenta em Narrativas Privadas a proposta individual de pintura com obras significativas, com pinceladas bem marcadas, possibilitando ao público uma relação íntima com o que é privativo. “Cada trabalho é realizado através do mesmo princípio: a pintura como linguagem, a apropriação como método e o erotismo como tema”, diz o artista. Na instalação Nus, a campo-grandense Priscilla Pessoa faz um convite ao visitante para que escreva sua confissão mais íntima, aquela que o faz sentir-se nu, sem que precise sair do anonimato. Esses segredos serão escritos em papel adesivo e depositados em uma caixa lacrada no dia do vernissage para em seguida serem colados na parede, formando um grande painel com retratos dos recônditos íntimos da vida dessas pessoas. O painel de retratos tem continuidade nos banheiros do museu, onde molduras estarão em branco, possibilitando ao público compartilhar suas confissões anônimas. Queime o Castelo! São colagens e pinturas digitais de Maíra Espíndola, procurando explorar a reconstrução dos mitos, fábulas e dos contos de fadas. Personagens e mosaicos de ensinamentos se misturam às vivências humanas na proposta de trabalho da artista. Maíra utiliza a técnica da colagem e da pintura digital, a partir de fotografias disponíveis na internet e lança o desafio de encontrá-las. Ainda nesta temporada o Marco apresenta a coletiva Aluga-se, com treze artistas de São Paulo – Adriana da Conceição, Evandro Prado (campo-grandense residindo na capital paulista), Ana Zveibil, Rosilene Fontes, Bettina Vaz Guimarães, Fabiano Soares, Giba Gomes, Lia Wurzmann, Mai-Britt Wolthers, Renata Cruz, Roberto Fabra, Mirian de Los Angeles, Yara Dewachter e os artistas de Campo Grande Nilvana Mujica e Mauro Yanase. Aluga-se é composto por um grupo que trabalha e reside em São Paulo, tendo como objeto de estudo a arte contemporânea. Os artistas visam à itinerância, expondo em diversos espaços e cidades e a interação com artistas locais. O nome da coletiva veio da primeira exposição em uma casa, característica dos anos 50, que estava para alugar. O grupo lá se instalou, durante seis meses, planejando, reformando a casa e montando a exposição. Serviço: A quarta temporada estará aberta à visitação de terça a sexta das 12h às 18h. Sábado, domingo e feriado, das 14h às 18h. O Museu de Arte Contemporânea fica na Rua Antônio Maria Coelho, nº 6000, no Parque das Nações Indígenas.
pmcg - prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Museu Casa Pontal aguarda decisão de prefeitura para retomar obras
Cultura
Imigrantes venezuelanos e líderes de igreja organizam evento
Cultura
Número de indígenas na faculdade é nove vezes maior que 2010
Cultura
Livro sobre heroína indígena criada na capital é uma boa opção para leitura
Cultura
Balneários municipais de MS são opções para passar o feriadão
Geral
Curso grátis de fotografia é aberto no MIS
Cultura
Semana cultural tem cinema e música instrumental no Sesc
Cultura
Bosque dos Ipes abre espaço para exposição indígena
Cidade
Praça Ary Coelho vira palco de muita música e atrações neste sábado
Cultura
No Autódromo, Marquinhos ressalta turismo de eventos

Mais Lidas

Polícia
Corpo de mulher é encontrado amarrado em árvore às margens da BR-262
Polícia
Homem tem mãos decepadas, na fronteira
Polícia
Ex-radialista é morta com 24 facadas pelo sobrinho
Geral
“Em tempos de crise a solução é inovar”, diz empresária