Menu
Busca quinta, 25 de fevereiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo - campanha estado que cresce - Topo
Economia

Bandeira tarifária tem déficit de R$ 3 bi, diz Aneel; valor será cobrado nas contas de luz

Clientes vão dividir a conta do déficit criado pela suspensão da cobrança no auge da pandemia, entre junho e novembro

18 fevereiro 2021 - 10h10Gabrielly Gonzalez, com G1

Os consumidores brasileiros terão que pagar R$ 3,1 bilhões a mais nas contas de luz neste ano para cobrir o déficit na arrecadação da bandeira tarifária em 2020, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O déficit do ano passado aconteceu porque a cobrança da bandeira tarifária ficou seis meses, entre junho e novembro, suspensa por decisão da Aneel, que adotou a medida para aliviar os impactos da pandemia da Covid-19 na economia do país.

A demanda foi retomada em dezembro e, desde então, tem encarecido as contas de luz dos brasileiros. Neste mês de fevereiro, vigora a bandeira amarela, que aplica taxa extra de R$ 1,34 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

De acordo com a Aneel, o custo a ser coberto pelas bandeiras tarifárias em 2020 foi de R$ 4,45 bilhões. Entretanto, foram arrecadados somente R$ 1,33 bilhão.

O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, disse que essa diferença, de R$ 3,1 bilhões, terá que ser cobrada neste ano e, para isso, irá compor o reajuste de 2021 nas tarifas das distribuidoras de energia. Ou seja, vai ajudar a encarecer as contas de luz.

“Em função da decisão da Aneel de, diante da pandemia, suspender a aplicação do mecanismo [bandeira tarifária], ter restabelecido o mecanismo só em novembro, a conta ficou deficitária, fechou negativa em 2020”, disse Pepitone.

“Então, essa diferença, esse valor que ficou faltando, vai entrar agora no ciclo tarifário de 2021”, completou.

Bandeira tarifária:

A bandeira tarifária é um sistema criado em 2015 e que aplica uma cobrança adicional nas contas de luz sempre que aumenta o custo da produção da energia no país.

O objetivo é que esse dinheiro pague pelo uso mais intenso das termelétricas, usinas que geram energia mais cara.

Atualmente, além da bandeira verde, que sinaliza que a cobrança extra está suspensa, o sistema conta com três faixas:

  • Bandeira Amarela - R$ 1,34 para cada 100 kWh consumidos
  • Bandeira Vermelha 1 - R$ 4,16 para cada 100 kWh consumidos
  • Bandeira Vermelha 2 - R$ 6,24 para cada 100 kWh consumidos

 

Peniel - amigos da pizza

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Governo congela pauta da gasolina por 15 dias e prevê economia de R$ 0,15
Economia
Governo Federal obriga postos a detalharem preço dos combustíveis
Economia
Para acabar com ICMS, Reinaldo quer fundo de compensação
Economia
Para Longen, 2021 será o ano de retomada da economia
Economia
Petrobras anuncia 4º aumento de gasolina no ano; diesel tem 3ª alta
Economia
Governo tentará aprovar auxílio emergencial em três semanas
Economia
Fazenda Nacional facilitará pagamento de impostos atrasados
Economia
Para Riedel, nova MS-223 fortalecerá economia
Economia
Novo lote do PIS/Pasep é liberado para nascidos de março a junho
Economia
Três pontes serão construídas em parceria de Governo e Prefeitura

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio