Menu
Busca segunda, 16 de setembro de 2019
(67) 99647-9098
Aguas setembro-19
Economia

Guedes cogita moeda única "peso-real" na América Latina

A hipótese surgiu durante encontro com empresários argentinos e brasileiros e integrantes do governo federal

07 junho 2019 - 09h55Priscilla Porangaba, com informações da UOL

Durante um encontro com empresários argentinos e brasileiros e integrantes do governo federal, o ministro da Economia, Paulo Guedes, considerou uma moeda única chamada "peso-real" no continente latino-americano.

Segundo Guedes, é possível que haja no futuro cerca de cinco moedas no mundo e a integração na América Latina poderia levar a essa moeda única. Ele não citou um prazo para tanto.

Questionado se tinha como fazer a moeda de maneira rápida, Guedes falou "claro que tem gente, tem jeito de fazer tudo na vida", completou. Guedes afirmou que é preciso ajustes fiscais dos países envolvidos.

Ao mesmo tempo disse que é preciso aceitar riscos como a Alemanha assumiu na União Europeia e acabou por ganhar competitividade, um dos países com economia mais bem-sucedida no mundo.

Questionado se o Brasil então poderia virar uma Alemanha no contexto da América Latina, Guedes respondeu "você concluiu bem o Brasil engoliria a Argentina e os outros países da região”.

O tema foi tratado em reunião em Washington D.C. com a equipe econômica argentina quando da visita do presidente Jair Bolsonaro, ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Integrantes da equipe, como o ministro da Economia, Nicolás Dujovne, inclusive, já teriam tratado novamente do assunto com Guedes há algumas semanas no Rio de Janeiro.

O conceito teria sido discutido entre Guedes e equipe, mas a aplicação imediata descartada. O governo brasileiro sabe que pelo grupo de Macri, a ideia já seria lançada nos próximos meses a tempo das eleições de outubro na Argentina.

Macri gostaria de se recolher com a possibilidade perante uma população que não confia no sistema bancário de seu país e, em tese, se sentiria mais confortável com um Banco Central em comum.

Após a reunião em Buenos Aires, o Banco Central lançou nota negando que a moeda única esteja em estudo. O texto teria sido escrito por um secretário de Guedes em viagem com o ministro em Buenos Aires para acalmar os ânimos do empresariado brasileiro.

Um integrante da equipe econômica disse que a nota foi redigida durante o jantar da comitiva brasileira na embaixada do país em Buenos Aires, e que o presidente do Banco Central, Roberto Campos, "ligou apavorado", dizendo "estar o maior tumulto" no Brasil, com pessoas do setor econômico ligando para ele.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Brasil poderá exportar produtos lácteos para o Egito
Economia
Termômetro do Varejo: expectativa positiva com o uso do FGTS anima comércio
Economia
Inadimplência e endividamento do consumidor têm alta em agosto
Economia
Agências da Caixa ampliam horário para saques do FGTS nesta sexta
Economia
Restituição de R$ 45,3 mi do IR impusionará comércio no MS
Economia
Refis supera previsões e arrecada R$ 37,7 milhões
Economia
Caixa inicia pagamento de FGTS; veja como sacar
Economia
Mega-Sena pode sortear R$ 90 mi nesta quarta-feira
Economia
Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar a R$ 90 mi
Economia
Pedrossian Neto diz que R$ 16 mi do pré-sal é "surpresa positiva"

Mais Lidas

Geral
Novas regras da CNH entram em vigor nesta segunda
Geral
Filho de líder classista de MS , morre em acidente em SP
Polícia
PM é torturado e morto após ser acusado de estupro
Polícia
Menor capota carro ao fugir de PRF com mais de 70kg de droga