Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Esportes

Após pressão da torcida, Conselho do Palmeiras aprova 'Diretas Já'

02 outubro 2012 - 09h52Sergio Barzaghi / Gazeta Esportiva

O conselho do Palmeiras aprovou por unanimidade, na noite desta segunda-feira, a proposta que dá ao sócio palmeirense a opção de votar para as eleições presidenciais do clube a partir de 2014 (ano que não haverá eleição para o cargo máximo da diretoria). Todos os 191 conselheiros presentes na Academia de Futebol votaram a favor das diretas, projeto defendido de maneira semelhantemente unânime pela torcida.

A aprovação das eleições diretas significa uma mudança histórica no Palmeiras. O próximo pleito, marcado para janeiro de 2013, não deverá ocorrer desta maneira, já que não haveria tempo hábil para organizar o processo. Dessa forma, somente em 2015, já que o mandado para o cargo máximo da diretoria da equipe de Palestra Itália é de dois anos.

A vitória das "Diretas Já" por unanimidade surpreende. O ex-presidente Mustafá Contursi, que se mostrara contrário ao projeto anteriormente, manifestou-se a favor no pleito desta segunda-feira, marcado pela presença de cerca de 400 torcedores na porta da Academia de Futebol. O grupo de palmeirenses posicionados à frente do Centro de Treinamento da equipe exigia a aprovação do novo método para definir o presidente.

Agora com a aprovação do Conselho Deliberativo, anteriormente visto como o único entrave para a entrada da democracia no Palmeiras, a definição para as eleições diretas do Palmeiras partem para os associados, maiores interessados na nova proposta. No pleito que reunirá os sócios do clube, marcado para o próximo mês de novembro, o "sim" desta segunda-feira precisará ser repetido por 50% dos votantes.

Os cerca de 400 torcedores presentes na porta da Academia de Futebol apoiaram de maneira pacífica a aprovação da eleição direta. Com faixas a favor do método e também contra o atual presidente, Arnaldo Tirone, os palmeirenses permaneceram no local até às 21h (de Brasília), momento em que se encerrou a espera para o início da reunião desta segunda-feira.

No pleito, 191 membros do Conselho Deliberativo se apresentaram, já 93 não estiveram na reunião. As grandes ausências foram o ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo e Paulo Nobre, candidato derrotado por Arnaldo Tirone na última eleição. Ambos apresentaram motivos pessoais para não comparecerem à Academia de Futebol.

Depois da aprovação das "Diretas Já", seis emendas de regulamentação sobre o projeto, que definirá democraticamente o presidente palmeirense, seriam votadas na reunião desta segunda-feira. Contudo, o mandatário do Conselho Deliberativo, José Ângelo Vergamini, suspendeu os trabalhos para o dia 22, após alguns conselheiros iniciarem um bate boca e tornarem o clima do local tenso. Nestes 15 dias, as propostas serão novamente analisadas.

Via Terra

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Dardistas de MS são convocados para os Sul-Americanos Sub-18 e Sub-23 de Atletismo
Esportes
Marta passa Pelé na artilharia da Seleção
Esportes
Atletas da capital vão representar MS em Campeonato Jiu-Jitsu
Esportes
Yeltsin Jaques "fez história na Paralimpíadas de Tóquio", diz Rose Modesto
Esportes
Yeltsin Jacques é recepcionado pelo Corpo de Bombeiros no Aeroporto nesta terça-feira
Esportes
Tóquio 2020: Cerimônia de encerramento encanta com a beleza da diversidade
Esportes
Anvisa paralisa jogo Brasil x Argentina e jogadores poderão ser deportados
Esportes
Campeonato Brasileiro de Handebol acontece de 03 a 07 de setembro em MS
Esportes
MS recebe Campeonato Brasileiro de Handebol neste fim de semana e feriado
Esportes
Primeiro ouro de parataekwondo da história vai para brasileiro

Mais Lidas

Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Polícia
Menino de 2 anos mata prima atropelada após dar partida em carro
Polícia
Funcionários da Energisa ficam sob mira de arma ao tentar podar árvores na Vila Olinda
Polícia
Operação “Dark Money” investiga desvio de R$ 23 milhões no esquema de corrupção em Maracaju