Menu
Busca quarta, 12 de maio de 2021
(67) 99647-9098
TJMS - maio21
Esportes

Copa: polêmicas de Ronaldo viram problema para a Globo

27 maio 2014 - 11h43Via Terra
Ronaldo Nazário foi herói de uma Copa. Mas neste Mundial corre o risco de ser visto como vilão. A popularidade altíssima conquistada com o pentacampeonato, em 2002, está ofuscada pelas posições tomadas pelo ex-jogador, que desta vez atuará como comentarista da Globo. Assim como o locutor Galvão Bueno é rejeitado por parte da torcida, Ronaldo pode experimentar, pela primeira vez, o sabor amargo da antipatia do público.
 
A Globo ainda conta com a influência do Fenômeno para tentar reverter o desânimo do telespectador-torcedor. Mas as polêmicas protagonizadas por ele resultaram numa série de gols contra, que agravam a má vontade generalizada com a Copa.
 
O primeiro aconteceu em dezembro de 2011. Ao ser anunciado como membro do conselho de administração do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo 2014, o ídolo fez a mais infeliz de suas declarações: “Não se faz Copa do Mundo com hospital. Tem que fazer estádio”.
 
A bola fora mais recente foi chutada na sexta-feira (23), quando Nazário fez um desabafo surpreendente em entrevista à agência de notícias Reuters, ao comentar os atrasos nas obras: “Eu me sinto envergonhado, porque é o meu país, o país que eu amo, e a gente não podia estar passando essa imagem para fora”.
 
Apesar do tom dramático, a crítica de Ronaldo não sensibilizou o público tampouco a imprensa. O ex-atacante foi duramente criticado pela maioria dos cronistas esportivos. Sua imagem ficou ainda mais desgastada — até mesmo entre os governistas. A presidente Dilma rechaçou o tom pessimista do ex-craque da Seleção. O ministro do Esporte, Aldo Rebello, disse que a reclamação de Nazário foi “um chute contra o próprio gol”.
 
Para piorar a situação, Ronaldo escolheu justamente este momento tenso para anunciar apoio ao pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, o mineiro Aécio Neves. Era tudo o que a Globo não desejava: o seu comentarista mais popular — e internacionalmente famoso — associado à disputa eleitoral em plena Copa do Mundo no Brasil.
 
Como cidadão, Nazário tem o direito legítimo de se posicionar politicamente. Porém, na cúpula global, a expectativa era de que ele seguisse o código de conduta imposto aos profissionais das Centrais de Jornalismo e Esporte da emissora: isenção completa nas eleições, sem revelar intenção de voto.
 
Apesar da ranhura na imagem, Ronaldo será peça fundamental para a cobertura da Globo. Com livre trânsito entre os dirigentes da FIFA e a Seleção, ele poderá trazer para o vídeo informações exclusivas e contribuir efetivamente com as equipes em campo. Ele tem contrato com a emissora até o final da Copa da Rússia, em 2018. Mas não recebe salário fixo. Ganha um cachê por cada jogo no qual faz comentários.
Girafa

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Nesta terça, Libertadores tem rodada com Palmeiras, Flamengo Internacional e Santos
Esportes
Morre o jornalista esportivo Fernando Caetano, ex-Fox Sports e ESPN
Esportes
Em busca da Champions League, Neymar renova contrato com o PSG até 2025
Esportes
AGORA É LEI: Atividade física é serviço essencial em MS
Esportes
Times brasileiros voltam a campo nesta quarta pela Libertadores e Sul-americana
Esportes
Atual campeão da Libertadores, Palmeiras recebe Del Valle pela 2ª rodada da competição
Esportes
Pista de skate improvisada por garotos do Aero Rancho é destruída
Esportes
Aos 16 anos, ciclista Chapadense assina contrato com Portugal
Esportes
Sorteio define grupos das seleções masculina e feminina de futebol na Olimpíada
Esportes
Vídeo: polícia usa bala de borracha durante confusão no Campeonato Sul-Mato-Grossense

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio