Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Brasil será representado por jovem de 15 anos em fórum na Bélgica

Samila coordenou projeto-piloto sobre discriminação contra crianças e adolescentes

16 junho 2019 - 17h46Rauster Campitelli, com informações da Agência Brasil

O fórum de desenvolvimento social European Development Days - EDD19, que será realizado em Bruxelas (Bélgica) nos próximos dias 18 e 19, contará com a participação de uma brasileira de 15 anos. Moradora da comunidade Parque Santa Maria, em Fortaleza, Samila Ferreira coordenou projeto-piloto, junto a outros nove jovens, sobre discriminação contra crianças e adolescentes. A pesquisa teve o apoio da ONG (Organização Não Governamental) World Vision Internacional e do Brasil.

Por meio de questionários e entrevistas feitos na comunidade e na escola, o estudo identificou as discriminações que mais causam violência contra crianças e adolescentes nos dois ambientes. "A conclusão é que as discriminações que mais ocorrem são racismo, desigualdade de gênero, a questão da aparência, aí incluídas pessoas que têm características afrodescendentes", revelou Samila à Agência Brasil.

Outras discriminações citadas se referem a pessoas LGBT, classe social e machismo. "As crianças que mais sofrem discriminação são pobres e muitas são negras", completou a adolescente. Em relação ao machismo, destacou que as meninas não participam muito das atividades. "São excluídas".

Samila vai representar o país no evento, organizado pela Comissão Europeia, a metodologia MJPOP (Monitoramento Jovem de Políticas Públicas), criada pela ONG Visão Mundial para monitoramento de políticas públicas nas áreas de saúde, educação, esporte e lazer, que prepara adolescentes e jovens para liderar processos políticos em suas comunidades, visando a garantir a efetivação de direitos.

"Vou contar como foi a minha experiência. Como me senti entrevistando as crianças e os adolescentes. Vou falar o que a gente descobriu" diz Samila. Ela confia que os jovens podem criar métodos para evitar e reduzir essas discriminações. "Com certeza, a gente pode fazer campanhas, buscar coisas para fazer a diferença e reduzir essas desigualdades".

Roberto Carlos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Centro Cultural oferece 48 vagas gratuitas para curso de Ballet
Geral
Vídeo - Idosa de 93 anos faz sucesso empinando pipa
Geral
Nelsinho será palestrante durante a 71ª SBPC
Geral
Bradesco tem agência exclusiva para recadastramento de servidores
Geral
Francês atravessa o Atlântico em um tonel e história vai virar livro
Geral
Reinaldo proíbe fornecimento de canudos de plástico no estado
Geral
Quatro capivaras amanhecem mortas próximo ao shopping
Geral
Menino acha fóssil gigante de 8 milhões de anos
Geral
Jovem perde perna em acidente e pede ajuda em "Vaquinha Solidária"
Geral
ACICG organiza campanha de recuperação de créditos

Mais Lidas

Justiça
Rigo entra com recurso baseado em decisão de Toffoli
Geral
Jovem perde perna em acidente e pede ajuda em "Vaquinha Solidária"
Geral
Quatro capivaras amanhecem mortas próximo ao shopping
Polícia
Incêndio criminoso deixa pelo menos 16 mortos