Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Geral

Em protesto, motoristas da Uber prometem desligar app na quarta-feira

Associados a Applic-MS devem acompanhar um protesto a nível mundial contra a venda de ações da empresa em Nova York

06 maio 2019 - 12h50Rayani Santa Cruz

Motoristas que trabalham na Uber em Mato Grosso do Sul, devem protestar contra a venda de ações da plataforma na bolsa de valores de Nova York, no dia 8 de maio. Eles prometem desligar os aplicativos, acompanhando motoristas norte- americanos no protesto.

As afirmações sobre o ato são do presidente da Associação dos Parceiros de Aplicativos de Transporte de Passageiros e Motoristas Autônomos do MS (Applic-MS), Paulo Cesar Pinheiro, que disse ao JD1 Notícias, que a venda das ações será prejudicial aos motoristas da plataforma e que associados e simpatizantes devem aderir ao protesto. Ele justifica que os trabalhadores estão insatisfeitos e existem diversos problemas quanto à questão de segurança, nota de corte e taxas para motoristas. 

“A Uber, não ouve os motoristas, ela não responde os e-mails, retira o trabalhador da plataforma do nada e cobra 30% dos ganhos. Com a venda das ações, as coisas podem piorar, porque a empresa vai ficar supervalorizada”, diz Pinheiro.

A entrada da Uber no mercado de ações foi anunciada em abril, em sites como da revista Auto Esporte da Globo. Com isso, o aplicativo pretende se tornar uma das maiores empresas do setor de tecnologia com capital aberto. O Brasil é o segundo melhor mercado para a empresa atualmente. O faturamento por aqui no ano passado atingiu US$ 959 milhões (R$ 3,7 bilhões), o que representa um aumento de 115% em relação a 2017. A Uber soma 22 milhões de usuários no Brasil e 600 mil motoristas trabalhando em mais de 100 cidades.

Conforme o Auto Esporte, caso a empresa atinja suas próprias expectativas com sua entrada no mercado, ela encostará na General Motors. Comparando com outras empresas de tecnologia, ela ficaria atrás apenas da chinesa Alibaba e do norte-americano Facebook. O aplicativo tem 91 milhões de usuários ativos (contando o serviço de transporte e de delivery de comida, o Uber Eats) e teve receita de US$ 11,3 bilhões ano passado, o equivalente a quase R$ 44 bilhões.

Em Campo Grande os usuários podem encontrar dificuldades em utilizar o aplicativo no dia 8 de maio, porém, nem todos os motoristas devem aderir ao protesto. Além disso, existem outras plataformas disponíveis na cidade.

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Jovem sul-mato-grossense precisa de R$ 90 mil para retirar tumor
Geral
Kits merenda chegam à 30 mil famílias da capital nesta segunda
Geral
Prefeitura divulga ganhadores do Nota Premiada CG; confira os nomes
Geral
Morre aos 91 anos o compositor italiano Ennio Morricone
Geral
Governo Federal amplia vetos na lei do uso obrigatório de máscara
Geral
Com mensagem de conforto e empatia, mulheres se unem em orações por Carla
Geral
Caixa deposita saque emergencial do FGTS hoje; veja se você recebe
Geral
Vídeo: batida entre motos nas Moreninhas deixa jovem gravemente ferido
Geral
Câmara convida Mandetta para falar sobre pandemia
Geral
Acumulou! Mega-Sena deve pagar R$ 33 mi no sorteio na quarta-feira

Mais Lidas

Polícia
Entregadora de aplicativo tem celular e carteira furtados após acidente
Geral
Jovem sul-mato-grossense precisa de R$ 90 mil para retirar tumor
Brasil
Instrutor e aluno estavam em helicóptero que caiu nesta tarde
Polícia
Policiais militares são presos por tráfico de drogas em Campo Grande