Menu
Busca segunda, 20 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Geral

Greve dos carteiros continua em Corumbá

Os profissionais reivindicam melhores condições de trabalho

31 outubro 2018 - 12h42Da Redação com Assessoria

A greve se mantém. A afirmação é da  presidente do Sintect-MS, Elaine Regina Oliveira, sobre a paralisação das atividades dos trabalhadores do Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) de Corumbá, iniciada na terça-feira (30).

Os funcionários do setor de entrega da unidade de Corumbá da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos reivindicam melhores condições de trabalho e afirmam que os problemas estruturais e implementação recente de novo sistema de entrega acabam prejudicando o trabalho, gerando transtornos aos funcionários e à população.

Apesar de em nota, a assessoria de imprensa da empresa ter informado que previa o fim da paralisação ainda na terça-feira (30), a presidente do sindicato afirmou que não houve sinalização por parte dos Correios.

“A greve se mantém. A empresa não teve força de vontade de dialogar. Estamos tentando um diálogo com as gerências, com a vice-presidente de gestão de pessoas para tentar resolver a situação e assim também conseguir dar condições melhores de atendimento à população, à prestação de serviço dos Correios”, informou Elaine.

A sindicalista ainda enviou imagem de veículo utilizado para as entregas para demonstrar as condições em que os carros estão operando. Em nota, a empresa afirmou nesta terça-feira (30) que todos os quatro furgões, assim como as motos, estariam operando.

“Enviei – a foto –  para demonstrar, porque a empresa solta nota dizendo que os veículos estão em condições, o que não é possível observar na imagem. O carro com o pneu totalmente no aro e a empresa tem usado de mentira para tentar enfraquecer o movimento de greve”, considerou.

Sobre a possibilidade de os clientes irem até o Centro de Distribuição Domiciliar para retirar as encomendas, a presidente informou que o atendimento ficará a cargo dos funcionários que não aderiram ao movimento.

“O gestor está lá dentro juntamente com o supervisor, caso os clientes apareçam aqui, a nossa orientação é que conversem com eles”, explicou.

Cerca de 40 mil entregas paradas

A deficiência no serviço de entrega ocasionada pelas más condições de trabalho apontadas pelo Sintect-MS, acabou deixando cerca de 40 mil objetos e correspondências parados na unidade de Corumbá. O movimento, segundo a representante dos trabalhadores, é necessário para que as deficiências sejam corrigidas.  

“Justamente por isso que os trabalhadores paralisaram as atividades. Ou a gente busca fazer com que a empresa resolva essa situação para que os trabalhadores deem conta da entrega ou o caos vai aumentar ainda mais e a população será penalizada. A população que reclama hoje que não está recebendo as correspondências por conta da greve, deve entender que a situação não é bem assim, eles já não estavam recebendo e essa greve é para que ela consiga receber as correspondências em dia”, explicou Elaine.  

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Criança de 5 anos morre em acidente na MS-141
Geral
Ator Luis Gustavo morre de câncer aos 87 anos
Geral
Veículos com placa final 9 devem ser licenciados até o dia 30
Geral
Dois apostadores levam prêmio da Mega-Sena
Geral
Caminhão carregando trator, derruba seis postes de energia em Campo Grande
Geral
Neto de Luciano do Valle morre após ser baleado em assalto
Geral
Prefeitura lança 1º campeonato público de Free fire e Clash royale em Campo Grande
Vídeos
'Cai devagarinho até embaixo': Funkeira leva tombo ao dançar em cima de carro
Geral
Corre que ainda da tempo! Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 23,5 milhões hoje
Oportunidade
'Domingo em família' terá 2.128 oportunidades de emprego na Afonso Pena

Mais Lidas

Polícia
Homem encontra pênis decepado dentro de pote no jardim da casa da mãe
Saúde
Com 8 meses de vacinação, MS é o 1º Estado a atingir imunidade coletiva
Polícia
Homem encontra o pai morto em avançado estado de decomposição na Vila Carvalho
Brasil
Homem coloca fogo em casa com ex-mulher e filhos dentro