Menu
Busca terça, 21 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Na Assembleia, assistente social fala de enfrentamento da violência sexual

31 maio 2018 - 12h32Da redação com assessoria

Uma questão social invisível. A violência sexual praticada contra crianças e adolescentes em Mato Grosso do Sul preocupa autoridades, famílias e entidades ligadas à assistência social, conforme ressaltou durante a sessão ordinária desta quarta-feira (30), a assistente social Daniela Cássia Duarte.

Ela é fundadora e presidente da Associação Movimento Mãe Águia (AMMA), de Combate à Violência Sexual Cometida Contra Crianças e Adolescentes, instituição criada há pouco mais de quatro anos e que dispõe de três núcleos assistenciais em Campo Grande: no Jardim Monumento, Vila Célia e Jardim Noroeste e na Cidade Morena. Emocionada, Daniela lembrou a trajetória de mais de 18 anos de luta dedicados ao enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes e a necessidade urgente de aprimoramento da rede de proteção.

“O fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos só é possível considerando a história, conceitos e ações concretas que interfiram na sociedade rompendo com os ciclos históricos e culturais de violência, aperfeiçoando as diretrizes que apontam para as práticas intersetoriais e multidisciplinares”, explicou, lembrando que dia 18 de maio foi celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Segundo a assistente social, esses e outros temas foram amplamente debatidos durante o II Congresso Brasileiro de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes de Mato Grosso do Sul, realizado este mês. “Refletimos sobre os avanços no nosso estado. Que unamos forças diante desta questão social invisível e complexa, apontando para os novos e velhos desafios, aprendendo e repactuando a nossa prática de resistência, almejando avançar, ainda, no fortalecimento da Comissão Interestadual de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes do Brasil [Circo-CO]”.

Daniela defendeu a união de esforços entre os agentes públicos e a sociedade civil para assegurar o bem-estar dos nossos meninos e meninas. Segundo ela, “é urgente que o governo assuma, de forma mais efetiva, a assistência/atendimento integral da criança e do adolescente, seja no sentido de implantar mecanismos de coibição à violência, ou implementar ações preventivas, onde a criança e o adolescente possam se sentir mais amparados e com perspectivas de vida futura”.

Lançamento do Livro

Ela também convidou os deputados para o lançamento do livro "Movimento Mãe Águia: a violência sexual como questão social invisível", dia 4 de junho, às 19h30, no Fran’s Café, em Campo Grande. A obra é resultado da dissertação de mestrado de Daniela e também retrada pesquisa realizada junto a famílias assistidas pelo Programa Vale Renda.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Inscrição para concorrer a moradia da Agehab encerra nesta terça-feira
Geral
Aprovados no concurso da Caixa em 2014 serão chamados a partir de junho
Geral
Compadre Washigton está internado após assalto
Geral
Onze pessoas morrem e uma fica ferida em chacina
Geral
Motociclista morre em acidente na BR-163
Geral
Ativistas pelos direitos humanos e LGBT são homenageados na capital
Geral
Após investigação, diretor de presídio é dispensado em Dourados
Geral
Reservatório no Distrito Federal chega a 100% de capacidade
Geral
Universidade leva serviços gratuitos à comunidade no próximo dia 25
Geral
CapacitaSUAS avança em MS e estado reforça pioneirismo na Assistência Social

Mais Lidas

Polícia
Troca de tiros termina com homem morto e PM ferido
Educação
Estão abertas as Inscrições para o Encceja
Polícia
Guarda municipal responsável pelo transporte de arsenal é preso
Geral
Motociclista morre em acidente na BR-163