Menu
Busca segunda, 22 de abril de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Onça fujona é solta no habitat natural e terá monitoramento inédito em MS

31 agosto 2011 - 15h21Edemir Rodrigues

A onça pintada que escapou das jaulas e foi capturada duas vezes no Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) em Campo Grande foi solta em seu habitat natural no início da manhã desta terça-feira (30). O felino recebeu um rádio colar equipado com GPS e rastreamento via satélite e, de acordo com técnicos da equipe que coordenou a soltura, será o primeiro animal da espécie monitorado com essa tecnologia.

O diretor do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) Roberto Gonçalves não divulgou o local onde o animal foi libertado. Segundo ele, estudos genéticos feitos previamente no felino mostraram o local adequado para a soltura.

De acordo com o analista ambiental do Centro Nacional de Conservação de Mamíferos Carnívoros, Peter Crawshaw, que junto com o Imasul deverá monitorar o bicho, explica que a onça é natural de regiões de cerrado e conhecer o habitat dela é fundamental para o sucesso da operação. "O importante é que ela consiga se inteirar na população local de onças", explica.

Segundo ele, o colar capta a movimentação da onça e encaminha as informações por e-mail para os responsáveis. Não existem onças monitoradas em conjunto por GPS e satélite. "Isso não tira a necessidade de fazer um monitoramento no local onde ela está", explica Crawshaw.

A pintada deve estar se aproximando dos dois anos de vida, segundo o analista, e deve estar pronta para procriar em breve. Isso será um dos sinais que a soltura obteve sucesso.

"Esse é um experimento para saber se essa técnica de introdução pode ser empregada e como", afirma Crawshaw.

De acordo com o analista, o ideal era que a onça tivesse aprendido a sobreviver sozinha durante o crescimento, o que não ocorreu devido ao cativeiro. Contudo, as fugas mostraram que ela era capaz de sobreviver ao ambiente. "Ela sobreviveu e ganhou peso", explica.

Segundo Crawshaw, em três ou quatro meses será possível obter dados e informações para saber houve a readaptação e reprodução do felino.

pmcg - prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Avianca cancela 50 voos em Campo Grande
Geral
TRE divulga gabarito do processo seletivo para estagiários de ensino médio
Geral
Mega acumula e poderá pagar R$ 90 milhões na quarta-feira
Geral
Seminário em memória às vítimas de acidente de trabalho acontece nesta segunda, na capital
Geral
Canal eletrônico de ouvidoria da Agepan completa um ano
Geral
Status de área livre de aftosa sem vacinação é oportunidade estratégica para MS
Geral
Páscoa pode ser farta até para quem tem restrições alimentares
Geral
Meningite mata jornalista conhecido em MS
Geral
Feriado de Páscoa requer atenção redobrada nas estradas
Geral
Simpósio sobre segurança pública acontece na segunda-feira, na capital

Mais Lidas

Polícia
Casal morre em acidente na MS-164
Polícia
Jovem morre afogado em piscina do Corumbaense Futebol Clube
Saúde
Ibuprofeno e cetoprofeno podem agravar infecções
Geral
Mega acumula e poderá pagar R$ 90 milhões na quarta-feira