Menu
Busca terça, 14 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Governo dengue 03 - tarde demais
Geral

Primeira leva de militares parte para missão no Haiti

15 agosto 2010 - 14h50
O embarque da primeira leva de militares do 2º Batalhão de Infantaria do 13º Contingente de Força de Paz aconteceu na manhã de hoje, na Base Aérea. Vários familiares e colegas de farda estiveram na formatura que marca o início da missão no país da América Central. A primeira leva é composta por 90 homens, de diversas organizações militares do CMO (Comando Militar do Oeste). Serão sete levas ao todo, sendo a última no dia 2 de setembro. Os 810 militares irão substituir o contingente que partiu para o Haiti após o terremoto e além de organizar a reconstrução do país, terão de prover a segurança durante as eleições presidenciais do país, em novembro. Durante a solenidade de formatura, o pequeno Gabriel, de 8 anos, “quebrou” o protocolo e foi abraçar o pai, sargento Rafael Bezerra, que parte para a primeira missão no exterior. A cena comoveu os presentes. Deixar os filhos por seis meses, para cuidar de outras famílias em um país distante não é fácil. O major Anderson Pereira tem duas filhas, de 2 meses e 3 anos. “Vamos sentir muita saudade. Eu e as meninas vamos tentar procurar o apoio nos parentes”, conta a esposa do major, Liliane Pereira. Dos 810 militares da missão, 517 são do Estado e destes, 80 são de Campo Grande. O Brasil já enviou 12 contingentes ao Haiti, onde a Missão teve início em 1º de junho de 2004. Este é o segundo contingente a ser preparado pelo CMO, que enviou o primeiro em 2006. Após o terremoto, o Brasil passou a enviar dois contingentes em cada missão, que dura seis meses. O voo, a bordo do Boing 707 da Força Aérea, faz escala em Boa Vista (RR) e deve chegar em Porto Príncipe, capital do Haiti, no início da tarde desta segunda-feira. Casada com o suboficial André Goulart, a tenente Karine de Oliveira Bremm conta que mesmo sendo militar sofre com a ausência de seis meses do marido. “Mesmo entendendo a missão, é difícil não ter saudade”, disse. Com poucas palavras, Goulart apenas diz que a responsabilidade e o sentimento de cumprir o dever são maiores que a saudade. “A responsabilidade ao dever e a missão é maior do que a saudade”, resumiu. O Brasil já participou de 32 missões de Paz, desde a criação da ONU. A primeira missão foi a Força de Emergência das Nações Unidas em Suez, que durou de 1957 a 1967. Fonte: CG News.
Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Carnaval no Rio pode acontecer só em junho
Geral
Governo amplia prazo de redução de jornada e suspensões de contratos
Geral
Orro quer proibir atos públicos para evitar aglomerações
Geral
Aos 27 anos, Adalberto perde a luta contra o coronavírus
Geral
Saque de auxílio emergencial é liberado para beneficiários do 3º lote
Geral
Mãe pede leite, remédio ou dinheiro para salvar bebê com anomalia
Geral
Funsat encaminha mulheres vítimas de violência ao mercado de trabalho
Geral
Licenciamento de veículos pode ser emitido online
Geral
Blogueira de MS afirma estar com Covid-19 e faz “recebidos” de vitaminas
Geral
Após ser picado por naja, Pedro recebe alta e deve depor na terça

Mais Lidas

Internacional
Filha invade necrotério e descobre que pai vivo
Cidade
Marquinhos garante que não haverá lockdown em Campo Grande
Polícia
Suspeito de matar dona de restaurante é preso e já foi graçom da vítima
Política
Paulo Corrêa se recupera do coronavírus e retoma atividades na Assembleia