Menu
Busca terça, 19 de março de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Projeto “Cantina Saudável” começa a certificar donos de cantinas escolares

07 fevereiro 2012 - 14h05Reprodução

Participaram nesta manhã, 7 de fevereiro, os 73 permissionários de cantinas do primeiro curso de certificação que garantirá aos alunos, que aquela cantina está capacitada para oferecer os alimentos propostos pela nova legislação. O evento ocorreu no auditório Lúdio Martins Coelho, com o prefeito Nelson Trad Filho e a secretária Municipal de Educação, Maria Cecília Amendola da Mota.

Lançado em dezembro do ano passado, o projeto “Cantina Saudável” – transformada na Lei 4.992, de 30 de setembro de 2011 – começa a ser colocado em prática nas escolas públicas e particulares de Campo Grande. A Lei estabelece mudanças na alimentação comercializada nas cantinas escolares, trocando as guloseimas sem valor nutricional para os alimentos considerados saudáveis. Para o prefeito, embora toda mudança acabe gerando certo trabalho para alguma das partes, o objetivo de garantir uma vida mais saudável por meio dos hábitos alimentares desde a infância deve ser o foco neste momento.

O vereador Cristovão Silveira, autor da Lei, ressalta que até ser concluído, o projeto buscou planejar de maneira ordenada a sistemática a implantação do “Cantina Saudável” para que todos os envolvidos pudessem se programar e se envolver com a questão. A lei tem também um papel pedagógico, pois, ao estabelecer normas para a venda de alimentos nas cantinas, promove o desenvolvimento de bons hábitos alimentares à comunidade escolar, e ainda, contribui para a boa saúde dos alunos das escolas públicas e privadas.

Prática
Durante o curso, os cantineiros inclusive optaram por levar alguns produtos que até o ano passado eram comercializados nas cantinas, para saber quais poderão ser vendidos. A nutricionista responsável pelo curso, Lidiane Brites, explicou que durante a capacitação, os participantes aprenderam a avaliar os rótulos de cada alimento industrializado. “Foram dicas simples que eles pegaram rápido como analisar o rótulo dos produtos para saber o teor de gordura saturada daquele alimento, que no caso não pode ultrapassar os 10%, e se possui gordura vegetal hidrogenada, que está proibida neste processo. Ou seja, quem vende o lanche agora vai dar uma atenção especial para os ingredientes usados no preparo, pensando já no que isso reflete para quem o consome. Neste caso, os alunos”, disse a nutricionista.

O próximo curso de capacitação vai ocorrer entre os dias 14 e 16 de fevereiro. A Rede Municipal de Ensino (Reme) possui hoje 42 cantinas comerciais. A Lei deverá ser cumprida por todas as escolas, inclusive as particulares. Estiveram presentes da entrega do certificado nesta manhã, no prédio anexo a Secretaria Municipal de Educação (Semed), o deputado estadual Márcio Monteiro; o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Siufi e o vereador Airton Saraiva.

*Com informações da Prefeitura de Campo Grande.

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Mais de três toneladas de materiais são recolhidos em ação contra o aedes
Geral
Estado “bate o martelo” e oito horas volta em 1º de julho
Geral
IEL e Sesi fazem parceria para atender empresa
Geral
PDV chega amanhã à Assembleia; Conheça os detalhes
Geral
Grupo vai às ruas em protesto contra assassinato de mulheres
Geral
Irmã do deputado Barbosinha morre aos 74 anos
Geral
Fazendeiro morre após bater moto contra placa de sinalização
Geral
Reinaldo assume compromisso de asfaltar toda a cidade de Paranhos
Geral
Em entrevista, Marun fala sobre reforma da Previdência
Geral
Microempreendedores são dispensados de pagar alguns tributos em MS

Mais Lidas

Polícia
Mistério: adolescentes desaparecem a caminho da escola
Polícia
Homem mata ex-esposa com golpes de machadinha
Polícia
Menina de dez anos se mata com arma do pai, em São Paulo
Polícia
Sul-mato-grossense e namorado morrem em acidente em Porto Alegre