Menu
Busca quarta, 20 de janeiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo Futebol
Geral

Projeto “Cantina Saudável” começa a certificar donos de cantinas escolares

07 fevereiro 2012 - 14h05Reprodução

Participaram nesta manhã, 7 de fevereiro, os 73 permissionários de cantinas do primeiro curso de certificação que garantirá aos alunos, que aquela cantina está capacitada para oferecer os alimentos propostos pela nova legislação. O evento ocorreu no auditório Lúdio Martins Coelho, com o prefeito Nelson Trad Filho e a secretária Municipal de Educação, Maria Cecília Amendola da Mota.

Lançado em dezembro do ano passado, o projeto “Cantina Saudável” – transformada na Lei 4.992, de 30 de setembro de 2011 – começa a ser colocado em prática nas escolas públicas e particulares de Campo Grande. A Lei estabelece mudanças na alimentação comercializada nas cantinas escolares, trocando as guloseimas sem valor nutricional para os alimentos considerados saudáveis. Para o prefeito, embora toda mudança acabe gerando certo trabalho para alguma das partes, o objetivo de garantir uma vida mais saudável por meio dos hábitos alimentares desde a infância deve ser o foco neste momento.

O vereador Cristovão Silveira, autor da Lei, ressalta que até ser concluído, o projeto buscou planejar de maneira ordenada a sistemática a implantação do “Cantina Saudável” para que todos os envolvidos pudessem se programar e se envolver com a questão. A lei tem também um papel pedagógico, pois, ao estabelecer normas para a venda de alimentos nas cantinas, promove o desenvolvimento de bons hábitos alimentares à comunidade escolar, e ainda, contribui para a boa saúde dos alunos das escolas públicas e privadas.

Prática
Durante o curso, os cantineiros inclusive optaram por levar alguns produtos que até o ano passado eram comercializados nas cantinas, para saber quais poderão ser vendidos. A nutricionista responsável pelo curso, Lidiane Brites, explicou que durante a capacitação, os participantes aprenderam a avaliar os rótulos de cada alimento industrializado. “Foram dicas simples que eles pegaram rápido como analisar o rótulo dos produtos para saber o teor de gordura saturada daquele alimento, que no caso não pode ultrapassar os 10%, e se possui gordura vegetal hidrogenada, que está proibida neste processo. Ou seja, quem vende o lanche agora vai dar uma atenção especial para os ingredientes usados no preparo, pensando já no que isso reflete para quem o consome. Neste caso, os alunos”, disse a nutricionista.

O próximo curso de capacitação vai ocorrer entre os dias 14 e 16 de fevereiro. A Rede Municipal de Ensino (Reme) possui hoje 42 cantinas comerciais. A Lei deverá ser cumprida por todas as escolas, inclusive as particulares. Estiveram presentes da entrega do certificado nesta manhã, no prédio anexo a Secretaria Municipal de Educação (Semed), o deputado estadual Márcio Monteiro; o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Siufi e o vereador Airton Saraiva.

*Com informações da Prefeitura de Campo Grande.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Prefeitos são vacinados contra a Covid e MP apura denúncias
Geral
"Influenciadora de aglomeração", estado de Ygona é grave, aponta mãe
Geral
Energisa sobre ranking do Procon: "não representa a eficiência"
Geral
Justiça estende auxílio a produtores e pescadores da região de Mariana
Geral
Dez dias após o irmão, médico Joel Peixoto morre de Covid
Geral
Procon já tem 462 reclamações em 2021; maioria é das empresas de água e luz
Geral
Famílias denunciam sumiço de aliança e dentes de ouro de pacientes no Hospital Regional
Geral
Chuva derruba árvore e cerca no Parque dos Poderes
Geral
Para incentivar a doação de medula óssea e sangue, Carlão vai correr e pedalar 800 km
Geral
Governo licita materiais didáticos impressos e online para rede estadual

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio