Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Recapeamento recorde da Afonso Pena é resultado da união de esforços, afirmou André

11 dezembro 2011 - 11h00Rachid Waqued

Pela primeira vez a Afonso Pena foi totalmente recapeada. Ao todo foram 7,8 quilômetros de asfalto novo, desde a praça Newton Cavalcanti até o Parque dos Poderes. Além da via, as principais alças de acesso também receberam cuidados especiais.

As obras, que tiveram início no dia 17 de setembro, foram concluídas na metade do tempo previsto. A empreiteira responsável contou com mão de obra de 50 profissionais e 12 máquinas atuando de forma permanente.

O governo André Puccinelli destacou a união de esforços para reduzir o tempo de conclusão das obras do Governo. "O governo tem atuado de forma eficiente. Uma obra que tinha a previsão para ficar pronta em seis meses, levou 80 dias. Este tempo recorde é resultado da união de esforços da bancada federal, dos deputados estaduais, vereadores e da prefeitura de Campo Grande. A união das esferas está reduzindo o tempo de conclusão das obras no Estado, demonstrando um avanço e trazendo benefícios à população" afirmou André.

Outra obra de pavimentação citada por André é o asfalto entre Bonito e Bodoquena. "Faltam 10 quilômetros para conclusão. É resultado da união de esforços" destacou Puccinelli.

O recapeamento foi dividido em três etapas. A primeira corresponde ao trecho entre a rua Joaquim Dornelas à avenida Ernesto Geisel. A segunda corresponde a área central. E a terceira - que teve um cronograma diferenciado - foi dividida em duas fases, começando no Parque do Poderes até a avenida Paulo Coelho Machado e retornando para a rua Bahia até aquela avenida. "O cronograma da terceira etapa foi diferenciado devido à preocupação das obras, para que não atrapalhassem a população e quem fosse visitar a Cidade do Natal", comentou o secretário de Obras Públicas e de Transportes, Wilson Cabral.

Presente também durante a conclusão do recapeamento da Afonso Pena, o ex-governador Wilson Barbosa Martins elogiou a ação do governo. "Além de facilitar o trânsito, é possível contemplar a beleza da paisagem. É um regozijo, uma alegria" afirmou Wilson Martins.

Durante os 80 dias de obras, o governo do Estado em parceria com a Agência Municipal de Trânsito divulgou diariamente as interdições que foram feitas para a realização dos serviços. A comunicação permanente do andamento da obra e das alternativas de trânsito em cada região evitou que o condutor sofresse grandes transtornos. Para controlar e organizar o trânsito nos horários mais críticos, a Polícia Militar de Trânsito, em parceria com a Agetran, distribuiu cerca de 30 agentes em pontos estratégicos, como nas grandes bifurcações e nas ruas adjacentes à avenida, com o intuito de orientar o condutor.

O recapeamento asfáltico faz parte do pacote de obras do Programa MS forte e foi oferecido pelo governo do Estado como um presente para a população e a administração municipal da Capital nas comemorações tanto do aniversário da cidade - em agosto - quanto dos 34 anos de criação de Mato Grosso do Sul - em outubro. O governador André Puccinelli disponibilizou R$ 6,9 milhões de recursos próprios para realizar a revitalização.

As obras de revitalização da Afonso Pena devem continuar para a conclusão do canteiro central e a instalação de nova luminárias, ações executadas pela Prefeitura.

Estiveram presentes o presidente da Assembléia Legislativa, Jerson Domingos, o senador Waldemir Moka, os deputados federais Edson Giroto e Luiz Henrique Mandetta, deputados estaduais, o presidente da Câmara dos Vereadores, Paulo Siuffi e vereadores de Campo Grande.

Histórico

A Afonso Pena foi projetada em formato de rua na década de 1910. Em 18 de janeiro de 1916, por iniciativa do vereador Francisco Vidal, a avenida Marechal Hermes passa a se chamar Afonso Pena, uma homenagem ao presidente que aprovou o traçado da ferrovia de Campo Grande.

A avenida começa com o prolongamento da avenida Duque de Caxias, no acesso à região oeste de Campo Grande, próximo as áreas militares do Exército e da Base Aérea, e termina junto ao Parque Estadual do Prosa, na entrada do Parque dos Poderes, onde está a sede administrativa do governo estadual.

É na avenida Afonso Pena que também está localizado o Parque das Nações Indígenas e onde está sendo construído o prédio do Centro de Pesquisa e de Reabilitação da Ictiofauna Pantaneira – Aquário do Pantanal, considerado um dos maiores aquários de água doce do mundo, com 6 milhões de litros de água, 263 espécies e 7.000 animais.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Ciclista tem a cabeça esmagada por carreta em acidente
Geral
Parque das Nações terá memorial da Sanesul
Geral
Coronel David percorrerá o estado em apoio a Bolsonaro, no fim de semana
Geral
Usuários reclamam de excesso de ligações e Claro tem 15 linhas bloqueadas
Geral
Caminhão pega fogo na MS-395 e chamas atingem vegetação
Geral
Vídeo mostra onça morta em rodovia da capital
Geral
Procon-MS notifica 16 postos no norte de MS
Geral
Agehab suspende inscrição durante processo de seleção de residências
Geral
Associação de moradores receberá metade do salário de Reinaldo, em junho
Geral
Estado entrega projeto que prorroga abono por mais 12 meses

Mais Lidas

Geral
Bosque dos Ipês terá exposição de animais marinhos de dez metros
Polícia
Homem bêbado pede para descansar e morre no sofá do vizinho
Clima
Temperatura volta a cair nesta quarta-feira, em Mato Grosso do Sul
Polícia
Massacre deixa seis mortos na fronteira