Menu
Busca sábado, 19 de junho de 2021
(67) 99647-9098
FIEMS - julho21
Geral

“Uma vergonha”, diz Salomão sobre mais uma autuação no Extra

Os agentes encontraram produtos com data de validade vencida, impróprios para o consumo e com preços das prateleiras e caixas diferentes

27 fevereiro 2019 - 16h54Marcos Tenório

Devido ao grande número de reclamações e denúncias registradas por consumidores, o Extra Hipermercados da rua Maracaju foi, mais uma vez notificado pela Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS). E o titular do Procon-MS, Marcelo Monteiro Salomão, relatou que é uma vergonha o problema crônico enfrentado pelos mercados.

Durante a vistoria, os agentes encontraram produtos com data de validade expirada, sem informações de datas e, por alguma razão, impróprios para o consumo, além de produtos com preços conflitantes entre os que estavam expostos nas gôndolas e os efetivamente cobrados nos caixas.

Salomão relatou "temos que combater com fiscalização, quanto mais fiscalização mais vai reduzir esse problema crônico que é uma vergonha", disse. Ele frisou ainda “estamos tentando inibir esta cultura dos estabelecimentos, e nesta semana estamos fazendo uma ação para o carnaval, onde só mercados serão vistoriados”.

É impossível ter um produto que custa "x" na prateleira e "y" no caixa, alguns casos os consumidores chegam a pagar quase 100% a mais no valor, ressalta Salomão. O titular do Procon-MS, disse que vai convocar a Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados (Amas) para tentar achar uma solução, pois o consumidor não pode ficar verificando o preço nas gôndolas e depois no caixa.

No Extra ainda foram encontrados além de mais de 150 quilos de ração com embalagens violadas e sem data de validade, as equipes constataram irregularidades idênticas, porem em índices menores, a fiscalização encontrou chocolates, pipoca doce, barras de cereais, torresmo frito, ketchup, conjunto com seis espátulas, amaciantes de roupas, além de absorvente higiênico, entre outros.

O estabelecimento é reincidente na apresentação em ocorrências que podem levar causar prejuízos ao consumidor, tendo sido autuado novamente e poderá receber  multa em valores consideráveis.

"Vamos chamar as associações para encontrar uma solução, enquanto não encontrar os estabelecimentos continuará sendo multados", afirma Salomão. "O único jeito de combater, é através das denúncias dos consumidores, que o Procon consegue combater esses abusos, um abuso sério, pois uma dona de casa que vai fazer uma compra grande, não vai verificar produto por produto, e acabam sendo ludibriados facilmente”, encerrou o superintendente.

Senar - square junho21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Caminhoneiros anunciam greve para 25 de julho
Geral
Animais são encontrados mortos no Pantanal e suspeita é de envenenamento
Geral
Conselheiro Waldir Neves responde à operação da PF na qual foi alvo
Geral
Paulo Corrêa anuncia investimentos para Bataguassu
Geral
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19
Geral
Bolsonaro volta a MS no final do mês
Geral
Ex-diretora do Regional, Rosana Melo assume secretaria do Ministério da Saúde
Geral
Sectur abre inscrições para Curso de Mosaico
Geral
Jovem de 27 anos morre após complicações da Covid-19
Geral
Cultura lamenta morte de Lincoln Gouveia

Mais Lidas

Saúde
"É preciso dizer não", diz adjunta da saúde sobre festas na capital
Geral
Jovem de 27 anos morre após complicações da Covid-19
Polícia
Serial Killer: polícia encontra carta dizendo que muita gente deveria morrer
Saúde
Covid - Prefeitura abre cadastro para vacinação de adolescentes