Menu
Busca domingo, 05 de fevereiro de 2023
(67) 99647-9098
Internacional

Estudante brasileira é agredida em colégio de Portugal por causa de anime; assista

A garota já foi chamada de feia e mandaram ela "voltar para a sua terra"

15 fevereiro 2022 - 09h51Da Redação
Sebrae Materia

Ap´´os revelar que gosta de "Death Note', uma obra japonesa de mangá e anime, uma menina brasileira de 11 anos foi agredida com socos na cabeça e chutes por outra estudante na escola pública Ruy D’Andrade, na cidade de Entroncamento, Portugal.

O caso ocorreu em 4 de fevereiro, mas foi repercutido na imprensa brasileira após ser exposto pelo colunista Gian Amato, do jornal O Globo.

A menina, identificada como Maria, e a mãe, Silverlene Melo, viviam em São Gonçalo (RJ) e mudaram-se para Portugal em 2018, com o intuito de terem mais acesso à segurança e a uma educação melhor. Silverlene contou que a filha é perseguida pelas outras crianças desde que entrou na escola. A garota já foi chamada de feia e mandaram ela “voltar para a sua terra”.

As agressões físicas foram o estopim para, dessa vez, Silverlene fazer uma notícia-crime em uma delegacia local. "Maria tinha um livro de um anime popular, Death Note. As crianças disseram que, por isso, Maria teria o poder de matar todo mundo. A partir daí, minha filha começou a falar com ela mesma que queria morrer, e a turma passou a rejeitá-la", relatou.

Em entrevista à coluna Portugal Giro, Maria disse que os episódios de violência são frequentes na escola e que está com medo de voltar a frequentar as aulas. "As alunas me culparam por minha mãe tentar me proteger e falaram que [ela] não deveria ter feito denúncia. Os professores me apoiaram, se preocuparam bastante, mas as alunas continuavam implicando um pouco – disse a adolescente.

A jovem também recordou um episódio ocorrido em dezembro de 2021. Uma aluna enviou mensagens, por meio do aplicativo WhatsApp, nas quais dizia para a brasileira se suicidar, que ninguém da turma a amava e que todos desejavam a sua morte.

Escola

A escola Ruy D’Andrade afirmou à agência de notícias portuguesa Lusa que abriu uma investigação interna para apurar os fatos. De acordo com a instituição, a vítima seria acompanhada por uma equipe técnica de Psicologia. No entanto, a mãe de Maria refutou a informação.

A mãe da menina decidiu transferir a filha para outra escola e ainda cogita a possibilidade de mudança para outra cidade em Portugal.

Sebrae Materia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
Chile declara situação de emergência após incêndios matarem 13 pessoas
Internacional
"Já é suficiente", diz homem que tem 12 mulheres e 102 filhos
Internacional
Homem perde guarda da filha após deixar Alexa de "babá" enquanto ia ao bar
Internacional
Adolescente precisa tomar um litro de laxante após bola ficar presa em seu ânus
Internacional
Brasileira é presa na Indônesia com três quilos de cocaína
Internacional
Visto diplomático de Bolsonaro vence no final deste mês
Internacional
Padre diz que ouviu "Umbrella" de Rihanna no inferno
Internacional
Brasil e Argentina estudam criar moeda única para trocas comerciais
Internacional
Meta é multada em mais de R$ 30 mi por violar dados de usuário do WhatsApp
Internacional
Alec Baldwin é acusado de homicídio culposo por morte de diretora

Mais Lidas

Polícia
Mãe desaparece com filho de 6 anos e preocupa família na Capital
Interior
Raio mata 16 cabeças de gado e causa prejuízo de R$ 60 mil a pecuarista de MS
Polícia
Entregador de aplicativo é preso enquanto fazia entregas de "disk droga"
Polícia
Colisão entre carro e viatura do Batalhão do choque deixa feridos na Capital