Menu
Menu
Busca terça, 16 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Justiça

Dívidas com a Justiça poderão ser pagas de forma parcelada no crédito em MS

A campanha do Poder Judiciário será lançada neste mês com duração de 60 dias

20 junho 2024 - 11h53Sarah Chaves, com informações do TJMS    atualizado em 21/06/2024 às 07h34

Disponibilizando uma nova forma para os cidadãos quitarem os débitos e dívidas com o Poder Judiciário, agora será possível fazer o pagamento por Cartão de Crédito, com possibilidade de parcelamento. O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul inicia neste mês de junho a campanha de divulgação desse novo método.

A campanha tem duração prevista de 60 dias e é composta por inúmeras ações de divulgação para levar informações sobre as formas de pagamento disponíveis aos cidadãos, esclarecer dúvidas e incentivar a utilização desse recursos do sistema de justiça de MS.

Todas as comarcas do MS têm a disponibilidade do serviço, o pagamento parcelado por cartão de crédito pode ser feito para a quitação de guias e boletos de recolhimento de custas e taxas judiciais. Essa forma de pagamento também cabe para quitação de débitos relativos a depósitos judiciais, fianças, multas penais, e até mesmo acordos judiciais celebrados durante audiências.

Para acessá-lo, basta ingressar no Portal do TJMS e selecionar “Parcelamento com cartão” na aba serviços, ou entrar diretamente pelo link https://www.tjms.jus.br/servicos/parcelamento-custas. O interessado deve então escolher a empresa credenciada para realizar o pagamento desejado, podendo antes fazer uma simulação e verificar em qual delas as condições estão mais favoráveis. Já na opção pagamento, o usuário indicará se deseja quitar um boleto do TJMS ou um acordo judicial.

No caso de boletos, basta digitar o código para dar continuidade ao pagamento com a escolha da quantidade de parcelas desejadas. Quando se tratar de acordos judiciais, o interessado deverá fornecer os dados do recebedor, o valor, a descrição do débito, bem como o número do processo referente ao acordo no campo “código de referência”. A juntada do comprovante de pagamento no processo faz prova do cumprimento do acordo.

Há também a possibilidade fazer o pagamento das taxas judiciárias à vista por meio de PIX, uma forma de confirmação de pagamento mais rápida do que o boleto.

Desde o dia 6 de março de 2024, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul está recebendo os pedidos de credenciamento de pessoas jurídicas interessadas em fornecer aos jurisdicionados o pagamento por cartão de crédito. O edital de credenciamento,  possui vigência de dois anos e permanece aberto. Assim, novas empresas interessadas em fornecer o serviço podem enviar seu pedido e documentos de habilitação para o endereço eletrônico [email protected], mesmo local onde podem ser obtidas mais informações e tiradas dúvidas.

 

Reportar Erro
Digix - Julho24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ex-guarda civil municipal Marcelo Rios -
Justiça
Marcelo Rios recorre ao TJMS para julgamento presencial no caso Playboy da Mansão
Execução em Campo Grande - Foto: Reprodução
Justiça
TJ nega recurso para anular investigação de dupla execução em Campo Grande
Vereador Chicão, do PSDB em Caarapó -
Justiça
Justiça eleitoral condena vereador por propaganda antecipada em MS
Desembargadores - Carlos Eduardo Contar e Sideni Soncini Pimentel
Justiça
Novo presidente e vice-presidente do TRE-MS são empossados
Justiça condena Consórcio Guaicurus a pagar R$ 10 mil à família de idosa que caiu em ônibus
Cidade
Justiça condena Consórcio Guaicurus a pagar R$ 10 mil à família de idosa que caiu em ônibus
Divulgação - TJMS
Justiça
Adolescentes em medida socioeducativa visitam Bioparque Pantanal
Marly Norimi é secretária de Planejamento e Finanças
Justiça
Secretária 'mete o louco' e usa namorado para dar golpe do seguro em Porto Murtinho
Governo federal libera R$ 137,6 milhões para combater incêndios no Pantanal
Justiça
Governo federal libera R$ 137,6 milhões para combater incêndios no Pantanal
Nego Di
Brasil
Influenciador Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões
Motoristas de App podem ser banidos por atos graves, mas têm direito à defesa, diz STJ
Justiça
Motoristas de App podem ser banidos por atos graves, mas têm direito à defesa, diz STJ

Mais Lidas

Casa da Mulher Brasileira, a Deam
Polícia
Miojinho? Homem surta após 'g0zAr rápido' durante swing com esposa e amigos no Colúmbia
Próximos dias serão quentes
Clima
Até logo, frio! Temperaturas voltam a subir e Capital deve registrar 30ºC esta semana
JD1TV: Motociclistas são socorrido em estado gravíssimo após acidente em Bandeirantes
Polícia
JD1TV: Motociclistas são socorrido em estado gravíssimo após acidente em Bandeirantes
Influencer e policial 'mais sexy do México', gravam vídeo pornô em metrô
Geral
Influencer e policial 'mais sexy do México', gravam vídeo pornô em metrô