Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
Gov 44 anos
Justiça

João de Deus tem mais um recurso negado no STJ

O Superior Tribunal de Justiça já havia negado um pedido de prisão domiciliar

28 fevereiro 2019 - 11h34Da redação com informações da Agência Brasil

O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou nesta quinta-feira (28) mais um pedido de liberdade que havia sido feito pelo médium João de Deus, que está preso desde 16 de dezembro sob a acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável.

Desta vez, Cordeiro negou seguimento ao habeas corpus de João de Deus no tribunal superior, em Brasília, por motivos processuais, alegando supressão de instâncias, uma vez que o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO)  não julgou o mérito de um mesmo pedido de liberdade feito no âmbito estadual.

O ministro do STJ já havia negado, no início deste mês, um pedido de prisão domiciliar feito por João de Deus. Um dos argumentos para a rejeição foi de que o médium movimentou, por intermédio de um terceiro, quantias milionárias em aplicações financeiras.

Na ocasião, Nefi Cordeiro também afirmou haver relatos de ameaças a testemunhas para que não denunciassem os abusos. O ministro disse ainda que a Justiça de Goiás, que determinou a prisão de João de Deus, informou ter como garantir o atendimento médico ao médium.

A defesa do médium argumenta que João de Deus não tem condições de permanecer no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia (GO), onde encontra-se preso preventivamente, por ter 77 anos e sofrer de doença coronariana e vascular, além de ter sido operado recentemente de um câncer no estômago.

João de Deus é réu em duas ações penais decorrentes de denúncias feitas pelo Ministério Público de Goiás envolvendo casos de abuso sexual a frequentadoras do centro espírita Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO). Ele nega as acusações.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Idoso é condenado por pedofilia em Naviraí
Justiça
"Tenente Terror" é condenado por agredir mulher dentro de quartel da PM em Bonito
Justiça
MPT requisita investigação contra Carrefour após vendedor ser humilhado
Justiça
Integração fronteiriça é promovida por juízas de MS com países vizinhos
Justiça
Ministro Barroso volta a defender regulamentação de redes sociais
Justiça
Preso por violência doméstica, DJ Ivis recebe habeas corpus e vai sair da prisão
Justiça
Ex-sargento da PM é julgado por matar tenente aposentado da PM em 2017
Justiça
CNJ destaca trabalho do Tribunal de Justiça de MS
Justiça
TSE confirma ilegalidade de gravações feitas em ambientes privados
Justiça
Decisão do STF torna gratuito o acesso a Justiça do Trabalho

Mais Lidas

Brasil
Crianças de 2 e 4 anos morrem carbonizadas; irmão de 16 anos assumiu o crime
Polícia
Homem de 31 anos morre após se engasgar com pedaço de carne
Saúde
“Aqui não é lanchonete”, diz médica a paciente em hospital da Capital
Brasil
Crime manda baixar gasolina