Menu
Menu
Busca sexta, 14 de junho de 2024
Prefeitura Refis Junho24
Opinião

OPINIÃO: Dois pesos, duas medidas

26 junho 2023 - 14h10José Reinaldo Corrêa     atualizado em 26/06/2023 às 14h25

“Dois pesos e duas medidas é uma expressão popular utilizada para indicar um ato injusto e desonesto, algo feito de forma parcial. Normalmente, está relacionada com situações similares que são tratadas de formas completamente diferentes, seguindo critérios diferentes e a mercê da vontade das pessoas que as executam“.
 
O caso que eu vou relatar envolve duas pessoas que eu admiro muito por todas as suas realizações junto aos jovens da Missão Salesiana de Mato Grosso, que compreende os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e duas cidades do oeste do estado de São Paulo: Araçatuba e Lins!
 
Quero deixar bem claro que eu não acho que um deveria ser tratado diferentemente do outro e que ambos pudessem gozar dos seus últimos anos de vida de maneira pacífica e em plenitude! Nenhum dos dois sabe que eu estou enviando essa missiva a todos vocês!
 
Pe. José Marinoni e Pe. Giulio Boffi, ambos missionários, ambos nascidos em 1942, ambos no Brasil desde o final dos anos 1960! Dois salesianos-raiz, como dizem hoje em dia, com histórias de vida similares e grandes realizações nesses quase 60 anos de Brasil!
 
O que muitos de vocês não sabem é que religiosos seguem uma vida de disciplina muito rígida, quase que militar. Mas, diferentemente da vida militar, na qual a pessoa vai galgando postos e incumbências relativas às suas atitudes e experiências de vida, no seio de uma congregação religiosa isso não é claro e muito menos representa as conquistas e benfeitorias realizadas por determinado religioso! Um soldado que chega a tenente, não é da noite para o dia rebaixado a soldado novamente! Na vida religiosa isso acontece com frequência! E muitas vezes por desafetos e inveja clerical! Triste, mas é realidade!
 
Como já dito, na vida religiosa aquela prerrogativa de galgar postos por meritocracia como na vida militar não é uma realidade! Um religioso que, por exemplo, foi Inspetor, pode, no final do seu mandato, ser colocado como um simples membro da comunidade religiosa, sem nenhuma função de representatividade! Um desperdício de capacidades e aprendizados resultantes de anos de serviço, a meu ver!
Agora vamos ao fato deste relato!
 
O Pe. Giulio Boffi já tem 81 anos! No ano passado, depois dos três anos difíceis da pandemia da COVID-19, ele foi visitar sua família na Itália! Para surpresa de ninguém, muitos dos seus parentes e amigos de infância pereceram na pandemia! E os sobreviventes não estavam muito inclinados a ir visitar uma pessoa que vinha do Brasil, lugar, então, considerado o foco da pandemia. No início deste ano de 2023, a irmã mais nova do Pe. Giulio decidiu celebrar seus 75 anos, que ocorrerão em 25/07/2023! Ela se propunha a convidar os parentes coetâneos do Pe. Giulio, de várias regiões da Itália, para que viessem participar da festa e, assim, poderiam encontrar-se, para alguns quem sabe pela última vez, e celebrarem a vida e o exemplo missionário do irmão e parente que está em terras brasileiras desde os anos 1960.
 
Para que o Pe. Giulio possa sair do país ele necessita das autorizações do seu diretor e, principalmente, da autorização do seu Inspetor! Então o Pe. Giulio conversou com seu diretor que o orientou a escrever uma carta pedido para o Inspetor! Para a surpresa de absolutamente todos com os quais eu conversei até agora, salesianos, leigos, amigos e parentes, a resposta do Inspetor foi negativa, visto que ele tinha estado lá em 2022! Isso porque existe uma norma inspetorial, segundo a qual, a viagem dos missionários ao seu país de origem deve ocorrer a cada dois anos! E que ele então poderia ir em 2024!
 
Eu fiquei estupefato com a falta de tato e caridade do Inspetor, que não deve ter experiência com pessoas de idade avançada, e talvez não deve saber que um idoso que está muito bem hoje, pode não estar mais no mês seguinte, quanto mais no próximo ano! E o motivo da viagem perde sua validade justamente porque no ano seguinte não haveria uma ocasião para reunir toda a família! Para mim isso parece bem claro!
 
Isso confirmado por escrito, me fez ficar extremamente chateado. Fui analisar a história recente dos salesianos da Inspetoria de Mato Grosso e fiquei surpreso com o fato de que essa regra de ir visitar os parentes somente a cada dois anos, há muito, não é praticada por diversos salesianos!
 
Hoje mesmo o Pe. Marinoni, que foi no ano passado visitar os seus parentes, embarcou para Itália pelo mesmo motivo! O Pe. Marinoni é atualmente diretor da sua comunidade, então uma etapa ele não precisou fazer, que é a de pedir ao diretor, mas para sair do Brasil ele ainda tem que pedir para o INSPETOR! Ele recebeu autorização! O Pe. Giulio não! Para mim ficou evidenciado nitidamente o caso de DOIS PESOS & DUAS MEDIDAS! Ou seria o cargo que a pessoa ocupa que “facilita” as coisas ou justifica “privilégios”?
 
Perguntei ao INSPETOR o motivo, mas não obtive resposta! Quem sabe vocês, escrevendo para [email protected], consigam saber! Já tentei ver a situação com olhos imparciais, mas não consegui sair do DOIS PESOS & DUAS MEDIDAS! Quem sabe alguém poderia me explicar para que eu não fique achando que se trata de injustiça descarada.
 
Por fim, repito que nem o Pe. Marinoni, nem o Pe. Giulio tem nada a ver com essa carta. Não pedi permissão a nenhum dos dois para eu expor a minha opinião sobre essa realidade de fatos. Para mim, ambos deveriam, sim, ir todos os anos daqui pra frente, enquanto tiverem forças e desejarem ir, visitar seus familiares e amigos! Seria o mínimo que a Inspetoria de Mato Grosso poderia fazer por estes que tanto contribuíram para o crescimento e estabilidade gozadas hoje em dia pelos salesianos mais novos! Existe uma norma? Existe! Não seria a hora de ser mudada – já que muitos não a praticam e não é válida para todos? Afinal de contas, não é o próprio Evangelho que diz que “o sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado?” (Mc 2,27)
 
Saudações a todos e uma oração para que, pela intercessão de Dom Bosco e de Maria Auxiliadora, a caridade fraterna volte ao seio de todas as comunidades da Missão Salesiana de Mato Grosso!
 
Amém!
 
José Reinaldo Corrêa, professor com graduação no Brasil e na França.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPINIÃO: OBRIGADOS A REPENSAR NOSSO LUGAR
Opinião
OPINIÃO: OBRIGADOS A REPENSAR NOSSO LUGAR
Sasha van Lammeren é jornalista, mestre em Comunicação Política e Doutorando em Ciência Política
Opinião
OPINIÃO: O BOLSONARISMO e o LULISMO
Juiz Aluízio Pereira dos Santos -
Opinião
OPINIÃO: Reflexão sobre tornozeleira

Mais Lidas

Estátua em homenagem ao cantor João Carreiro
Comportamento
Vai ter estátua! Mesmo com polêmicas, 'Tributo a João Carreiro' acontece nesta quarta
Rua 14 de Julho
Geral
Abre e fecha de Santo Antônio: Confira o que funciona na Capital no feriado
Cantor sertanejo cancela shows ao ser diagnosticado com tumor cerebral
Geral
Cantor sertanejo cancela shows ao ser diagnosticado com tumor cerebral
Maria Isabel e Marco Antônio | Anna Colombi e o noivo
Comportamento
Santo Casamenteiro? Jovens encontraram o amor após acharem aliança em bolo na Capital