Menu
Menu
Busca sábado, 25 de maio de 2024
Camara Maio24 - TV camara
Polícia

Balanço 2022: Mais de R$ 1 milhão em multas foram aplicadas por maus-tratos a animais

Número é 93% superior ao ano anterior

10 janeiro 2023 - 09h37Taynara Menezes, com assessoria

A Polícia Militar Ambiental (PMA) aplicou R$ 1,2 milhão em multas por maus tratos animais durante 2022, número 93% superior em relação ao ano anterior. Com mais de 1900 animais silvestres capturados nas vias urbanas e rodovias em Mato Grosso do Sul, a média foi de 5,2 bichos capturados por dia.

Pela primeira vez, desde 2018, o número de animais resgatados em 2022 diminuiu 33% em comparação a 2021, quando foram 2.841. No ano passado, 99 animais silvestres foram resgatados depois de serem vítimas de atropelamentos: 65 capturados em rodovias federais ou estaduais e 34 nos centros urbanos.

Segundo a assessoria de imprensa da PMA, o motivo dos animais circularem pelas vias urbanas e rodovias é a degradação do meio ambiente, potencializada pelo desmatamento, a seca e outros fatores que reduzem o habitat e alimento dos bichos, que cada vez mais, precisam percorrer maiores distâncias na migração em busca de alimentos e abrigos e acabam adentrando locais inadequados, como casas e edifícios.

A maior parte desses animais são encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), localizado na Capital. No interior alguns são soltos nas redondezas, depois de laudos de veterinários e de biólogos.

Médico veterinário do Cras, Lucas Cazati conta que animais já foram resgatados nas mais diversas situações. “Já precisamos tirar uma onça parda do centro de Dourados e um macaco de dentro de um fogão em Campo Grande”, contou. Quando necessário, ele participa do resgate dos animais.

O Cras faz um trabalho para recuperar e, sempre que possível, devolver os animais à natureza. Entre as iniciativas pioneiras está o uso de uma impressora 3D para a confecção de próteses para os bichos.

“O benefício que a impressora 3D nos traz é a produção de órteses e próteses aos animais mutilados, vítimas de atropelamento, os quais perderam membros, dedo, bico. Hoje, nós temos um tucano no CRAS que não tinha bico e consegui confeccionar um para ele”, contou. O médico veterinário conclui que o bicho já está se alimentando bem e, em breve, será encaminhado para alguma instituição.

Reportar Erro
Assembleia - Maio24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Domingos Brazão é acusado de ser um dos possíveis mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco
Polícia
Domingos Brazão tinha HD com informações de delações contra ele, diz PF
Presídio de Segurança Máxima, em Campo Grande
Polícia
Mulher é detida após tentar entregar celular para irmão no Presídio da Máxima
Polícia Civil iniciou as investigações sobre o crime
Polícia
Jovem é esfaqueado em discussão por mulher e morre em hospital de Sidrolândia
Vítima foi atendida no UPA Coronel Antonino
Polícia
Pai é preso por esfaquear filha na orelha ao tentar repreendê-la no Danúbio Azul
Arma foi apreendida durante a ocorrência
Polícia
Odontologista é presa por tentar entrar armada em boate de Campo Grande
 UPA do Jardim Leblon
Polícia
Acusado de furto, homem é espancado por três suspeitos no Jardim Carioca
Projétil explode e homem fica ferido após tentar tirar pólvora em chácara de Ribas
Polícia
Projétil explode e homem fica ferido após tentar tirar pólvora em chácara de Ribas
Carro de Amalha poderia ser revendido na fronteira
Polícia
Como golpe não deu certo, carro de corretora seria vendido na fronteira
Fabiano já estava com um mandado de prisão em aberto
Polícia
Assassino de Amalha não pensava em fugir da Capital
Além do socorro, equipes da PMR (Polícia Militar Rodoviária) atenderam a ocorrência
Polícia
Motorista fica ferido após carreta carregada com açúcar sair da pista na MS-276

Mais Lidas

Amalha trabalhava como corretora de imóveis
Polícia
Corretora foi morta a pauladas por 'amigo' após não entrar em esquema de golpe
Amalha era corretora de imóveis
Polícia
AGORA: Choque prende um dos autores do assassinato da corretora Amalha Mariano
Amalha foi vítima de três sessões de espancamento antes de ser morta em Porto Seco
Polícia
Amalha foi vítima de três sessões de espancamento antes de ser morta em Porto Seco
O caso foi registrado na Depac Cepol em Campo Grande
Polícia
Mulher é ameaçada de morte por agiota na Capital: 'vai pagar por bem ou por mal'