Menu
Menu
Busca quinta, 13 de junho de 2024
Prefeitura Refis Junho24
Polícia

Filha que matou os pais e irmão é condenada a 61 anos de prisão

A família foi encontrada carbonizada no porta-malas de um veículo encontrado em uma estrada rural de São Bernardo do Campo em 2020

14 junho 2023 - 17h26Yara Deckner

A filha de um casal assassinado na Grande São Paulo, em 2020, foi condenada a mais de 60 anos de prisão pela Justiça de São Paulo, nesta quarta-feira (14). Sua ex-namorada pegou mais de 70 anos de prisão. No total, três dos cinco acusados de matar um casal e seu filho adolescente no ABC paulista em 28 de janeiro de 2020.

A família foi encontrada carbonizada no porta-malas de um veículo encontrado em uma estrada rural de São Bernardo do Campo.

A residência das vítimas ficava em um condomínio, no bairro Jardim Irene, no município de Santo André, a 6,5 quilômetros dali. Na madrugada desta quarta, a condenação foi proferida pelo Tribunal do júri realizado na Comarca de Santo André. As penas somadas passam de 192 anos.

As vítimas da tragédia foram Flaviana de Meneses Guimarães, de 40 anos, Romuyuki Veras Gonçalves, de 43, e Juan Victor Meneses Gonçalves, de 15.

A filha do casal, Ana Flávia Martins Meneses Gonçalves, e a então companheira, Carina Ramos de Abreu, foram acusadas de envolvimento no crime. Outros três homens também participaram da ação. Todos foram acusados anteriormente pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP).

Agora, a Justiça condenou três dos acusados. Dois serão julgados posteriormente.

“Os jurados consideraram os réus culpados pelos crimes de homicídio qualificado (motivo fútil, com emprego de meio cruel e uso de recurso que dificultou a defesa das vítimas), roubo majorado, destruição de cadáver e associação criminosa”, disse o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP).

Conforme a decisão, a filha das vítimas, Ana Flávia, que facilitou a entrada dos comparsas no condomínio onde morava a família e participou dos crimes, foi sentenciada a 61 anos, cinco meses e 23 dias de reclusão.

A companheira dela à época dos fatos, Carina, foi condenada a 74 anos, sete meses e dez dias de reclusão, e o terceiro envolvido, Guilherme Ramos da Silva, amigo de um dos primos de Carina, foi condenado a 56 anos, dois meses e 20 dias de reclusão. Todos em regime inicial fechado, de acordo com o TJ-SP.

“Consta nos autos que a filha das vítimas informou sua companheira da existência de um cofre na casa dos pais. Com a ajuda de três homens (dois deles tiveram seus processos desmembrados e serão julgados posteriormente) entraram no condomínio onde morava a família. Os corpos das vítimas foram encontrados no dia seguinte, carbonizados”, acrescenta o tribunal.

Na sentença, o juiz Lucas Tambor Bueno, que presidiu os trabalhos iniciados na segunda-feira, 12, destacou que as circunstâncias dos fatos extrapolaram “aquelas normais para este tipo de crime”, bem como “houve nítida premeditação para as práticas delitivas”.

Segundo o TJ-SP, apesar de caber recurso contra o julgamento, os réus não poderão recorrer da decisão em liberdade.

Os irmãos Juliano Oliveira Ramos Júnior e Jonathan Fagundes Ramos, outros dois acusados, serão julgados posteriormente.

Veja abaixo as sentenças:

– Ana Flávia Martins Meneses Gonçalves foi sentenciada a 61 anos, cinco meses e 23 dias de reclusão;
– Carina Ramos de Abreu foi condenada a 74 anos, sete meses e dez dias de reclusão;
– Guilherme Ramos da Silva foi condenado a 56 anos, dois meses e 20 dias de reclusão.

Relembre o crime

Às 2h32 de 28 de janeiro de 2020, uma terça-feira, o 6º Batalhão da Polícia Militar da região foi acionado para atender a ocorrência. Um incêndio aparentemente em um carro de luxo tinha acabado de ser controlado pelo Corpo de Bombeiros em um recôndito da Estrada do Montanhão, periferia de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Havia cadáveres escondidos no porta-malas. Quando a viatura chegou, os agentes se depararam com a imagem: os corpos, carbonizados, estavam colados uns aos outros.

Levou menos de 24 horas para a polícia confirmar Romuyuki entre os corpos no porta-malas. Também identificaram a mulher dele, Flaviana e o filho caçula Juan Victor.

Imagens de câmeras de segurança mostraram Carina, companheira de Ana Flávia, chegando no condomínio, assim como a presença dos outros envolvidos no crime. Na ocasião, para prender as duas, a polícia alegou ter havido contradições nos depoimentos, como horários de atividades ao longo daquele dia. Posteriormente, os outros três envolvidos também foram presos.

“Carina e Ana Flavia mataram as vítimas por motivo torpe, consistente na cobiça de ambas, em ficar com a casa, com os veículos, com o dinheiro que achavam que estava no cofre, e com o dinheiro do seguro de vida. Juliano, Jonathan e Guilherme agiram mediante promessa de recompensa”, disse também na época o MP-SP.

“Todos os cinco empregaram meio cruel para matar as vítimas, pois bateram tanto em suas cabeças, que seus crânios estavam afundados na lateral direita. E se utilizaram de recurso que dificultou a defesa das vítimas, pois além de estarem em superioridade numérica, e de amarrar, amordaçar e entorpecê-las, tinham no grupo duas pessoas da família, Carina e Ana Flavia, cuja presença não gerava suspeita”, afirmou ainda no MP-SP quando denunciou os cinco envolvidos no crime.

Também na época, em depoimento, Juliano Júnior afirmou que todos tinham bolado o plano juntos e que Ana Flávia e Carina participaram ativamente de toda a ação. Isso após receber a informação de que as vítimas haviam recebido R$ 85 mil de uma herança.

Ainda segundo o MP-SP, Carina e Ana Flavia também suspeitavam que Romuyuki tinha feito um seguro de vida.

*CNN Brasil

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Veículo furtado em GO é recuperado em Paranaíba
Polícia
Veículo furtado em GO é recuperado em Paranaíba
Homem tenta sequestrar filho de 3 anos e é preso pela GCM em Campo Grande
Polícia
Homem tenta sequestrar filho de 3 anos e é preso pela GCM em Campo Grande
Mais de 400kg de entorpecentes são apreendidos em ação da PF em Ponta Porã
Polícia
Mais de 400kg de entorpecentes são apreendidos em ação da PF em Ponta Porã
Teste do bafômetro constatou a embriaguez exacerbada do motorista
Polícia
Motorista 'bebaço' é flagrado dormindo no carro e acaba preso no Jardim Presidente
Prisão aconteceu no meio da Avenida Eduardo Elias Zahran
Polícia
JD1TV: Foragido por tráfico é preso após fuga em veículo na Zahran
Polícia recupera caminhonetes roubadas em MG e SC no interior do Estado
Polícia
Polícia recupera caminhonetes roubadas em MG e SC no interior do Estado
GCM realiza mais uma Operação Ferro Velho no centro da Capital
Polícia
GCM realiza mais uma Operação Ferro Velho no centro da Capital
Corpo de Ewerson estava em uma área de mata próximo a uma avenida
Polícia
Douradense é executado com 10 tiros e encontrado com mãos e pés amarrados em MT
Homem tinha perfurações pelo corpo
Interior
Morto em Sidrolândia, homem foi atingido por tiros e era motorista de empreiteira
Iphones foram recuperados
Polícia
Jovem fica ferida após ser arrastada no chão durante assalto no Canguru

Mais Lidas

Estátua em homenagem ao cantor João Carreiro
Comportamento
Vai ter estátua! Mesmo com polêmicas, 'Tributo a João Carreiro' acontece nesta quarta
Rua 14 de Julho
Geral
Abre e fecha de Santo Antônio: Confira o que funciona na Capital no feriado
Idoso tentou atravessar a pista e morreu atropelado
Polícia
JD1TV AGORA: Idoso morre atropelado ao atravessar fora da faixa na Av. Tamandaré
'Só coincidência': Apartamento de Azambuja, invadido e furtado, não era alvo direto
Polícia
'Só coincidência': Apartamento de Azambuja, invadido e furtado, não era alvo direto