Menu
Menu
Busca sábado, 25 de maio de 2024
Secovi
Polícia

Presos pelo GOI, faccionados realizavam 'escolta' com Pajero blindada a detento

Dupla usava sinais luminosos, semelhante a veículos descaracterizados da polícia, e andavam armados quando buscavam interno na Casa do Albergado

06 abril 2023 - 09h10Luiz Vinicius     atualizado em 06/04/2023 às 09h48

Dois rapazes, de 25 e 26 anos, foram presos em flagrante na manhã desta quinta-feira (6) pelo GOI (Grupo de Operações e Investigações) ao realizarem uma espécie de 'escolta personalizada' com veículo blindado, armados e com luzes semelhantes ao de veículos descaracterizados de polícia para um detento do regime semi aberto, na Vila Sobrinho, em Campo Grande.

Eles afirmaram para os policiais que integravam uma facção criminosa, rival do PCC (Primeiro Comando da Capital) e que estavam ali para fazer a segurança do interno, conhecido pela alcunha de "neguinho".

Segundo o boletim de ocorrência, os investigadores receberam informações detalhadas sobre a escolta vindas do setor de inteligência da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), que indicavam que um veículo, uma Pajero, parava todos os dias próximo à Casa do Albergado para buscar um detento.

Com detalhes do veículo e o horário em que chegava, os investigadores fizeram vigília pelo local e ao notar a aproximação da Pajero, que estacionou nas proximidades, abordaram os indivíduos. Após uma revista nos suspeitos, nada foi encontrado, mas no carro havia um revólver de calibre 38 com seis munições intactas.

Ainda na verificação, os policiais encontraram um botão e ao ser apertado, acionava o sistema luminoso vermelho e branco, tanto na frente e na parte de trás do carro, idêntico a uma viatura policial descaracterizada. Um dos rapazes indagou ainda que usava sua residência para o crime de tráfico.

O caso foi registrado como associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e falsificação do selo ou sinal público e tráfico de drogas na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

JD1 No Celular

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Reportar Erro
Assembleia - Maio24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Domingos Brazão é acusado de ser um dos possíveis mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco
Polícia
Domingos Brazão tinha HD com informações de delações contra ele, diz PF
Presídio de Segurança Máxima, em Campo Grande
Polícia
Mulher é detida após tentar entregar celular para irmão no Presídio da Máxima
Polícia Civil iniciou as investigações sobre o crime
Polícia
Jovem é esfaqueado em discussão por mulher e morre em hospital de Sidrolândia
Vítima foi atendida no UPA Coronel Antonino
Polícia
Pai é preso por esfaquear filha na orelha ao tentar repreendê-la no Danúbio Azul
Arma foi apreendida durante a ocorrência
Polícia
Odontologista é presa por tentar entrar armada em boate de Campo Grande
 UPA do Jardim Leblon
Polícia
Acusado de furto, homem é espancado por três suspeitos no Jardim Carioca
Projétil explode e homem fica ferido após tentar tirar pólvora em chácara de Ribas
Polícia
Projétil explode e homem fica ferido após tentar tirar pólvora em chácara de Ribas
Carro de Amalha poderia ser revendido na fronteira
Polícia
Como golpe não deu certo, carro de corretora seria vendido na fronteira
Fabiano já estava com um mandado de prisão em aberto
Polícia
Assassino de Amalha não pensava em fugir da Capital
Além do socorro, equipes da PMR (Polícia Militar Rodoviária) atenderam a ocorrência
Polícia
Motorista fica ferido após carreta carregada com açúcar sair da pista na MS-276

Mais Lidas

Amalha trabalhava como corretora de imóveis
Polícia
Corretora foi morta a pauladas por 'amigo' após não entrar em esquema de golpe
Amalha foi vítima de três sessões de espancamento antes de ser morta em Porto Seco
Polícia
Amalha foi vítima de três sessões de espancamento antes de ser morta em Porto Seco
Amalha era corretora de imóveis
Polícia
AGORA: Choque prende um dos autores do assassinato da corretora Amalha Mariano
O caso foi registrado na Depac Cepol em Campo Grande
Polícia
Mulher é ameaçada de morte por agiota na Capital: 'vai pagar por bem ou por mal'