Menu
Menu
Busca domingo, 16 de junho de 2024
Prefeitura Refis Junho24
Polícia

Polícia mantém silêncio em investigação após carro de corretora ser localizado

Jeep Renegade estava com a chave no contato e foi liberado para família de Amalha Mariano

23 maio 2024 - 19h33Luiz Vinicius e Brenda Assis    atualizado em 23/05/2024 às 19h34

A Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) mantém silêncio para não atrapalhar as investigações sobre a morte da corretora de imóveis Amalha Cristiano Mariano Garcia, de 43 anos, assassinada na terça-feira (21). Nem mesmo o Jeep Renegade ser encontrado houve detalhamento do caso.

Na tarde desta quinta-feira (23), o veículo foi encontrado 'abandonado' na frente de uma residência na Avenida Principal Sete, no Indubrasil. Duas pessoas foram detidas e foram encaminhadas para prestarem esclarecimentos.

Ainda conforme as informações levantadas pelo JD1 Notícias, a chave do carro estava no contato e foi liberado para a família após a Polícia Científica realizar a perícia e coletar possíveis evidências que ajudem no desfecho da investigação.

Até o momento, não há uma linha de investigação definida, nem em relação a um possível feminicídio, nem mesmo a um possível latrocínio, já que o veículo ficou dois dias "desaparecido".

Testemunhas já foram ouvidas, inclusive um "ex-paquera" de Amalha, que foi ouvido e liberado em Ponta Porã nesta quarta-feira. A investigação prossegue com novas diligências.

Amalha Mariano foi encontrada morta na tarde de terça-feira num matagal na área do Porto Seco, antigo Terminal Intermodal de Cargas, ao fundo do Jardim Los Angeles.

Ela estava com ferimentos na cabeça e a perícia apontou que, possivelmente, ela foi atingida com golpes de pau. A vítima também teria sido arrastada, estando com as calças abaixadas e a blusa levantada. Não havia sinais de violência sexual.

A corretora desapareceu após dizer que se encontraria um "ex-paquera" para cobrar uma dívida de R$ 20 mil. Ela usou o Jeep Renegade para chegar ao encontro e depois não deu sinais. Quem encontrou o corpo foram guardas civis que realizavam treinamento na área do Porto Seco.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

 Após resgatar cobra, homem chama a polícia e xinga militares em hotel na Afonso Pena
Polícia
Após resgatar cobra, homem chama a polícia e xinga militares em hotel na Afonso Pena
Caso foi registrado na Depac Cepol
Polícia
Dupla é presa por assaltar e passar a mão na nádega de adolescente em Campo Grande
Junho Prata: Polícia Civil visita Casa de Convivência em ação de proteção aos idosos
Polícia
Junho Prata: Polícia Civil visita Casa de Convivência em ação de proteção aos idosos
Ribas do Rio Pardo ganha nova Unidade Operacional da PRF
Polícia
Ribas do Rio Pardo ganha nova Unidade Operacional da PRF
Mulher baleada em racha no Coophavila continua internada em estado grave
Polícia
Mulher baleada em racha no Coophavila continua internada em estado grave
Foto: Reprodução
Polícia
Hospital Regional apura queda de paciente que caiu do 6° andar em Campo Grande
Foto: Vinicius Costa
Polícia
Nois Tropica, Mas Não Cai; Saveiro capota e motorista sai 'ileso' no Jardim Monumento
Foto: Divulgação
Polícia
Logo após perder o emprego e a avó, jovem é encontrado morto em Água Clara
Foto: Nelson Gabiatti
Polícia
Motociclista sofre traumatismo craniano e morre no hospital após 'furar' preferencial
Suspeito foi preso ao lado da irmã
Polícia
Jovem é preso com arma que iria vender por R$ 4 mil em carro de aplicativo na Capital

Mais Lidas

IMAGENS FORTES: mulher morre após ser devorada por rottweilers em casa de prostituição
Polícia
IMAGENS FORTES: mulher morre após ser devorada por rottweilers em casa de prostituição
JD1TV: Jovens morrem ao caírem de 12 metros de altura enquanto esperavam show em boate
Internacional
JD1TV: Jovens morrem ao caírem de 12 metros de altura enquanto esperavam show em boate
À polícia, homem contou que disparo foi acidental, versão que é contestada por amigos da vítima
Polícia
Homem que deu tiro na cabeça de esposa passou em bar antes de voltar para local do crime
Vítima, que era pessoa com deficiência, não tinha família na Capital e era próxima dos vizinhos
Polícia
Marido de mulher baleada na cabeça já havia quebrado perna da vítima