Menu
Busca segunda, 25 de março de 2019
(67) 99647-9098
TJMS março-19
Polícia

Vídeo: Policial invade rádio e agride entrevistado ao vivo

O servidor comentava sobre vídeos em que denuncia setores da segurança pública de Coxim

25 fevereiro 2019 - 09h50Rayani Santa Cruz

Um vídeo que mostra um servidor da Prefeitura de Coxim, sendo atacado por um policial civil em meio a uma entrevista ao vivo numa rádio local, viralizou nas redes sociais e circula desde a semana passada, tendo projeção até mesmo em mídia nacional.

O fato ocorreu na manhã de sexta-feira (22) passada, ao vivo no programa “De Olho em Tudo”, da Rádio Pantaneira FM de Coxim. O servidor municipal José Carlos Pereira da Silva, 40 anos, conhecido como ”Gari”, estava comentando sobre a acusação de injúria e os motivos dele ter sido preso na terça-feira (19), pela Polícia Civil do município, e no meio do programa, um policial civil identificado como Antônio Marcos invadiu o estúdio,  derrubou o entrevistado da cadeira e deu voz de prisão ao mesmo.

Tudo foi veiculado na mesma hora, pois, o programa estava com transmissão ao vivo via Facebook. Na confusão, o apresentador do programa Adilson Malaquias pediu para que o policial não agisse com violência.

O policial que estava de bermuda e chinelos, e aparentemente fora do horário de serviço. Ele pedia para que o programa fosse tirado do ar, o tempo todo e estava bastante nervoso. 

Antes de ser preso, "Gari" dizia que é atribuição de todo servidor público, inclusive policiais civis e militares, denunciarem erros de colegas. O servidor é conhecido na cidade por fazer vídeos denunciando serviços e até servidores que, segundo ele, não agem de maneira correta. 

Em um desses relatos, "Gari", teria apontado um processo de 2010, onde um grupo de policiais civis teriam sido denunciados por facilitar o tráfico de drogas no Presídio de Segurança Média de Coxim. Ele postou o vídeo em sua rede social e foi preso posteriormente pelo crime de injúria e liberado para responder o processo em liberdade.

Ao JD1 Notícias, o diretor geral da Rádio Pantaneira, Honório Malaquias, disse que o programa está no ar desde 2002, e que após o fato, ele e o radialista Adilson foram convocados para prestar esclarecimentos na Delegacia onde a delegada titular Silvia Girardi ouviu sobre o ocorrido. Ele não representou contra o policial civil.

Edilson Magro, advogado do servidor disse a reportagem que no dia do ocorrido estava em Campo Grande e que irá analisar o processo para verificar o que realmente aconteceu. "Gari" está preso desde sexta, e deve passar por audiência de custódia nas próximas horas.

O policial  teria prendido o servidor devido a uma medida cautelar elaborada na primeira detenção, onde o mesmo não poderia citar nomes de envolvidos no processo de injúria. Na terça, o réu foi solto devido ao artigo 319 e foram fixadas condições para a liberdade.

“Eu acredito que ele possa ser liberado novamente para responder em liberdade, já que possui residência fixa e emprego, quero deixar claro que também acredito no trabalho da polícia e que toda a situação deve ser analisada e estudada”, disse a defesa. 

Um processo administrativo deve ser elencado contra o policial civil.

Veja o vídeo:

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Corpo sem cabeça é encontrado em estado de decomposição
Polícia
Acusado de matar a musicista Mayara vai a júri
Polícia
Homem é morto a pauladas por vizinho
Polícia
Brasileiro acusa policial paraguaio de esquema de corrupção
Polícia
Trabalhadores encontram corpo no rio Anhanduí
Polícia
Homem é preso por estuprar sobrinha de dois anos
Polícia
Irmãos tentam separar briga de casal e um é esfaqueado
Polícia
Imagem Forte - Homem é executado com mais de 20 disparos em Ponta Porã
Polícia
Embriagado, homem causa acidente e desacata bombeiros
Polícia
Em assalto, clientes ficam na mira de bandidos

Mais Lidas

Geral
Cantor sertanejo morre em acidente na BR-163
Polícia
Imagem Forte - Homem é executado com mais de 20 disparos em Ponta Porã
Política
Vídeo - Deputado apanha de vereador e sai machucado
Polícia
Trabalhadores encontram corpo no rio Anhanduí