Menu
Busca quinta, 05 de agosto de 2021
(67) 99647-9098
Governo - covid atitudes
Política

CNJ abre processo sobre indicação de Moro para ministério

Juiz terá que explicar sobre sua suposta atividade político-partidária enquanto ainda exercia a magistratura

10 novembro 2018 - 10h56Da Redação com Agência Brasil

O corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins, instaurou nesta sexta-feira (9) um pedido de providências para que o juiz federal Sergio Moro esclareça questionamentos feitos ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre sua suposta atividade político-partidária enquanto ainda exercia a magistratura.

As representações foram feitas depois que Moro aceitou o convite para o cargo de ministro da Justiça do presidente eleito Jair Bolsonaro. O juiz pediu férias e, antes de se exonerar da magistratura, passou a se reunir com a equipe de transição do governo. Antes, ele se reuniu com Bolsonaro no Rio de Janeiro.

Martins deu 15 dias para que Moro preste informações, “visando a possibilitar uma melhor compreensão dos fatos”. Pela Lei Orgânica da Magistratura, magistrados não podem exercer atividade político-partidária. Ao todo, foram feitos três questionamentos à conduta de Moro, um por um cidadão, outro pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia e um terceiro pelo PT.

Habeas corpus de Lula

Em outra frente, o corregedor nacional de Justiça marcou para 6 de dezembro a oitiva de Moro e dos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) Rogério Favreto, João Pedro Gebran Neto e Thompson Flores Lenz.

Os quatro participaram de uma guerra de liminares, em julho, quando Favreto, de plantão, concedeu um habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Decisões contrárias de Moro, Gebran e Flores mantiveram Lula na cadeia.

Martins ouvirá pessoalmente e em separado cada um dos magistrados envolvidos no episódio e que respondem a uma representação disciplinar. Embora o processo corra em segredo de Justiça, a marcação das oitivas foi divulgada pelo CNJ.

Sennar - queimada

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Bolsonaro será investigado por fake news contra às urnas eletrônicas
Política
Ciro Nogueira toma posse como ministro da Casa Civil
Política
Carlão vai cobrar da Prefeitura vacinação de comerciários
Política
Voto impresso encarece processo eleitoral, aponta análise da PF
Agronegócio
Agricultura familiar terá auxílio
Política
CPI da Covid quebra sigilo de dados de líder do governo na Câmara
Política
CPI retoma trabalhos e ouve reverendo que negociou vacina
Política
Tereza Cristina recebe prêmio
Política
Horário de verão pode voltar, diz Bolsonaro
Política
CPI pode quebrar sigilo do líder do governo

Mais Lidas

Internacional
Vídeo: ‘Vem de chicote, algema, corda de alpinista’, policiais são pegos transando em viatura
Internacional
‘A bonequinha não sabe brincar’, homem quebra pênis durante noite selvagem
Geral
Morre o advogado Marco Antônio na capital
Brasil
Vídeo: Amor de mãe? Casal homoafetivo tortura e mata menino de 7 anos