Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS Janeiro/21 juizado de transito
Política

Conheça um pouco da trajetória dos 29 vereadores eleitos na Capital

Há 17 novos nomes na Casa de Leis

17 novembro 2020 - 12h14Gabrielly Gonzalez

Em 2021 a Câmara Municipal de Campo Grande terá grandes mudanças. Isso em razão de terem 17 novos vereadores eleitos na Capital de Mato Grosso do Sul; apenas 12 foram reeleitos. E dos 29, somente duas mulheres foram designadas para a Casa de Leis.

Conheça um pouco sobre cada candidato e sua bandeira para o próximo mandato.


Tiago Vargas (PSD), vereador com mais votos na Capital, é ex-policial civil e tem 32 anos. Ele já havia tentado ser vereador pelo Pros em 2016 e depois, se candidatou a deputado federal em 2018, pelo PDT. Migrou pela terceira vez de partido e neste ano, fez a campanha apenas com os R$ 10 mil doados pelo Diretório Municipal do PSD, conforme declarou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Tiago ficou conhecido após ser demitido da polícia civil, por cometer nove infrações, conforme publicado no Diário Oficial do Estado do dia 17 de julho deste ano, e aparecer em vídeo nas redes sociais chorando e apontando que sua demissão se deu por criticar o governador Reinaldo Azambuja. Vargas levanta a bandeira do combate à corrupção sistêmica e garante que será “pedra no sapato” do “sistema”.


Carlos Augusto Borges (PSD), conhecido como Carlão Comunitário, tem 55 anos e já vai para seu quarto mandato como vereador da Capital e é o 1º secretário da Mesa Diretora da Câmara Municipal. Ele ingressou na política em 1980, como presidente de associação da região norte da Capital e desde então sempre esteve atuando nas associações de moradores, em conselhos municipais e estaduais, além de viabilizar Ceinf’s, Centros Comunitários e ampliação de postos de saúde. Seu mandato é baseado na luta pela justiça social e é recordista em Leis e Indicações executadas.


José Jacinto de Luna Neto (Podemos), o popular Zé da Farmácia, é uma das novidades na Casa de Leis. “Agora é a vez do Zé. Pelos animais, pelas pessoas, por Campo Grande”, é o lema do vereador de 50 anos. Casado há mais de 30 anos, Zé da Farmácia é conhecido como um cara simples e humilde e totalmente envolvido com a população mais carente e vulnerável da sua comunidade. Nas eleições de 2016, o comerciante e ativista comunitário e social, Zé concorreu pelo PROS a uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Apesar de ter tido mais votos do que os 29 vereadores eleitos à época, faltaram votos de legenda para colocá-lo dentro da Casa de Leis. Agora ele terá a chance na gestão 2021-2024.


Pelo partido do PSDB, João César Mattogrosso é reeleito para uma das cadeiras da Câmara Municipal. Ele tem 37 anos, é empresário e formado em direito. Sua participação em campanhas e movimentos políticos começou ainda na Universidade, quando fez parte do Diretório Central de Estudantes (DCE). Sua primeira gestão se deu no mandato de 2017-2020. “A nova política que queremos é trabalharmos juntos por Campo Grande com transparência e honestidade”, levanta sua bandeira.


Outra novidade na Câmara é o Juari Lopes Pinto (PSDB), conhecido como Professor Juari, que desbancou nomes conhecidos na Câmara e comporá a bancada com João Rocha e João César Mattogrosso. O eleito é natural de Rondonópolis-MT, tem 42 anos e é formado em história e filosofia. Ele disputou eleições em 2012 e 2016 e quer trabalhar com pautas para o setor da educação.


Aos 52 anos, pela terceira vez consecutiva, Gilmar da Cruz (Republicanos) foi reeleito como vereador da Capital. Ele foi vereador pela primeira vez em 2012 assumindo o quadriênio 2013-2016. Aos 24 anos, Gilmar deixou sua profissão de extrusor para seguir carreira missionária como pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, pregou o Evangelho em Minas Gerais, São Paulo e África do Sul. Chegando em Mato Grosso do Sul, dedicou-se, além do trabalho missionário, em projetos sociais na Capital, evidenciando assim sua identificação com a política.


O professor João Rocha atuou como Técnico de Desporto na Prefeitura Municipal de Campo Grande durante 33 anos e diretor do Departamento de Esportes entre 1985 e 1988. Foi professor da Rede Pública de Ensino entre 1978 e 1995, Secretário Municipal de Esporte (FUNESP) entre 2005 e 2008 e Secretário de Estado de Esporte (FUNDESPORTE) entre 1995 e 1998. Foi eleito vereador de Campo Grande pelo PSDB pela primeira vez em 2008, sendo reeleito em 2012 e em 2016. Foi reeleito presidente da Câmara Municipal de Campo Grande para os biênios 2017-2018 e 2019-2020. E, agora, aos 63 anos, faz parte mais uma vez da Casa de Leis.

Aos 36 anos, Silvio Eduardo Alves Pena, do DEM, é popularmente é conhecido como Silvio Pitu já foi locutor de rádio e agora ocupa uma das cadeiras na Casa de Leis. Sua primeira tentativa na política, foi em 2016, mas não teve êxito. Agora terá, por quatro anos, a chance de mostrar os seus projetos.

Aos 41 anos, o professor do ensino fundamental, Riverton Francisco de Souza (DEM), quer continuar na política o que já fez nos 22 anos de profissão e continuar investindo e contribuindo com Educação. O vereador projeta um 2021 de muita luta por conta da pandemia e a área da educação com a volta às aulas ainda não definida.

 

Aos 67 anos, o vereador Valdir Gomes (PSD) é reeleito para vereador. Ele é servidor público e está na Câmara dos Vereadores desde 2016. Gomes é responsável por algumas leis já executadas, uma delas é o projeto de n° 8.881/18, em que os alunos da REME (Rede Municipal de Ensino) aprenderão sobre a Lei Maria da Penha na sala de aula.


Otávio Trad (PSD) é advogado e mais um a ser reeleito para a Casa de Leis. De família tradicional na política, Otávio se candidatou a vereador pela primeira vez em 2012 e foi eleito pelo PTdoB. Durante primeiro mandato, o vereador participou da Comissão Permanente de Legislação, Justiça e Redação Final da qual foi membro, vice-presidente e presidente ao longo dos quatro anos. Foi presidente da Comissão Permanente de Segurança Pública, vice-presidente da Comissão Permanente de Defesa do Consumidor e presidente da Comissão Permanente da Juventude entre 2012 e 2014. Otávio Trad teve alguns projetos de leis aprovados, que são: a criação do Procon Municipal; Lei que autoriza Executivo Municipal a fornecer plantas imobiliárias gratuitamente para pessoas com baixa renda e o projeto que prevê o armamento da Guarda Civil Municipal.Em março de 2016, Otávio Trad se filiou ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) pelo qual disputou a reeleição para o mandato de vereador em 2016 e foi reeleito. Em julho de 2018, o vereador Otávio Trad assume a presidência do diretório municipal do PTB Campo Grande. Em 2020, se filiou ao Partido Social Democrático (PSD), pelo qual foi eleito.


Como novidade na Câmara, Roberto de Avelar (PSD) tem 56 anos, é advogado e já atua na Prefeitura de Campo Grande como adjunto na Presidência da Fundação Municipal do Trabalho (Funsat), onde também é o coordenador do Programa de Inclusão Profissional (Proinc). Agora assume o quadriênio 2021-2024.


Ademar Vieira Junior (PSD), popularmente conhecido como Junior Coringa, tem 42 anos e foi eleito como vereador da Capital. Junior Coringa assumiu, como suplente, o mandato de Deputado Federal, na Legislatura 2015-2019. O vereador tem um projeto de lei já aprovado, em que visa criar um corredor comercial no bairro Aero Rancho, na rua Tancredo Neves. Outro projeto de lei aprovado é a regulamentação do trabalho de vendedores ambulantes nos terminais da Capital.


De família atuante na política de Mato Grosso do Sul, assim como na assistência médica e jurídica gratuita nas comunidades de Campo Grande, William Maksoud Neto, tem 29 anos é advogado e defensor de políticas públicas e se filiou ao PTB neste ano. Neto já fez parte do partido, chegando a presidir a Juventude do PTB de Mato Grosso do Sul, em 2015. Permaneceu até 2016, quando se filiou ao PMN, legenda pela qual foi eleito vereador aos 25 anos.  


Roberto Santana (Republicanos) atua como palestrante motivacional em escolas, empresas, universidades, igrejas e Ongs, trabalho esse, sem fins lucrativos e com o intuito de combater a depressão, suicídio, fortalecendo a autoestima, sonhos e esperança, o que o permitiu ser ouvido por mais de 20 mil pessoas. Assumiu como suplente em abril de 2015, reeleito com 3.649 votos no ano seguinte, sendo o 12º vereador mais votado da cidade. Desde então, é um dos vereadores mais atuantes da Câmara Municipal de Campo Grande, onde é presidente da comissão permanente de assistência social e do idoso, vice-presidente das comissões de obras e serviços públicos, e membro das comissões permanentes de finanças e orçamentos, de meio ambiente. Logo que assumiu seu mandato, Betinho criou leis e projetos importantes para a Capital, e apresentou aproximadamente 7 mil indicações. Betinho está na ativa mais uma vez no mandato 2021-2024.


Mais jovem da Câmara, Camila Jara tem 25 anos e é neta da fundadora do PT, Narcisa Canhede Jara, conhecida como Dona Narcisa. Em seu perfil no Facebook se apresenta como ativista da defesa da educação pública, de igualdade de oportunidades e dos direitos das mulheres. Idealizou o Coletivo Elas Podem e Líder Vamos Juntas e essa foi a primeira tentativa em uma eleição.


Médico, Jamal Salém do MDB, disputa cargo para vereador desde 2004, sendo eleito em 2008 e 2012. Em 2016, o Dr. Jamal ficou como suplente no resultado das eleições. O médico visa criar programas para a saúde e implantar hospitais infantis e laboratórios.


Epaminondas Vicente Silva Neto, conhecido como Papy, tem 32 anos, estudou gestão pública e esteve à frente de questões relacionadas às políticas públicas de emprego, assumindo o cargo de gestor do trabalho na Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab). Uma experiência que adquiriu pautada na organização, na união e na luta pela inclusão. Papy foi convidado para assumir a função de 3º secretário da mesa diretora do legislativo, um dos únicos da chapa em seu primeiro ano de mandato. Sua primeira participação na política foi em 2004, quando entrou como cabo eleitoral do Herculano Borges. Depois da eleição de Herculano, Papy virou assessor dele, em 2008. E, por fim, em 2016 se candidatou e ganhou.


Assistente Social e Coordenador no CRAS (Centro De Referência De Assistência Social) na Vila Nasser, Edu Miranda, candidato do Patriota, venceu as eleições 2020 e é mais um dos novatos a entrar na Câmara Municipal. Edu pretende criar projetos sociais e ações que oportunizem um estilo de vida saudável para a população de Campo Grande.


Clodoilson Pires do Podemos é pastor evangélico e teve grande força na última eleição para vereador ficando cerca de 1 mil votos a mais do que o último candidato eleito na Capital em 2016, mas ficou de fora por conta das regras vigentes da época. Ele, juntamente com demais pastores e líderes evangélicos de MS, onde se associou ao Conselho de Pastores desde 1994, foi precursor da hoje conhecida Marcha Para Jesus, comandando as carreatas de 1994 a 1998 e nos anos de 1999 até 2015, animando em cima do trio elétrico, e várias vezes no palco, como no formato atual. Os planos agora é trabalhar muito para a cidade que o acolheu.


Sandro Benites, eleito pelo Patriota, é médico e disputou cargo de Deputado Federal no Mato Grosso do Sul obtendo 4.396 votos totalizados (0,35% dos votos válidos) mas não foi eleito nas Eleições 2018. Agora, nas eleições de 2020, o Dr. Sandro ocupada uma cadeira na Casa de Leis. Seu intuito dentro da Câmara é criar projetos que valorizem o profissional da saúde.


Loester Nunes (MDB) é médico ginecologista obstétrico e foi ao desenvolver Trabalho Social com as mulheres que percebeu que poderia fazer mais por elas e pela população, quando decidiu ingressar na política. Exerceu três mandatos como Deputado Estadual (1991-1995), (1999/2003) e (2003/2007) e de Vereador nas seguintes legislaturas: (2009/2012), (2013/2016) quando assumiu a vaga como suplente do Vereador Jamal Mohamed Salem (PR), que foi licenciado para ser Secretário de Saúde do Município. O médico segue atendendo na Santa Casa.


Marcos Tabosa (PDT) é presidente do Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais de Campo Grande (Sisem) e, agora, vereador da Capital na legislatura 2021-2024. Tabosa quer ser a voz do servidor e fiscal do povo.


Ayrton Araújo do PT ingressou na política no ano de 2013 e como vereador tem sempre se dedicado a dar continuidade ao trabalho que realizava dentro de sua Comunidade/Igreja, na Associação de Moradores, de buscar estar perto da população e  ajudar os que realmente mais necessitam, se fazendo presente aonde for solicitado, ouvindo e atendendo as pessoas na medida do possível. Ayrton tem projeto aprovado na Câmara Municipal, nele, fala sobre a implantação de fisioterapia domiciliar no município de Campo Grande para amenizar a dor e o sofrimento das pessoas que precisam de atendimento especializado em fisioterapia. Em 2016 o parlamentar em uma eleição com uma conjuntura bastante difícil se reelegeu com 2834 votos, assumindo o cargo em janeiro de 2017 sendo o seu segundo mandato, seguindo, agora, para o terceiro.


Outro novato na Câmara de Campo Grande é o médico Victor Rocha (PP), que foi secretário adjunto de Saúde, na gestão de Bernal, quando implementou os projetos Equipe Móvel, Consulta Única, Terceiro Turno, mutirões de consultas especializadas, mutirões de cirurgias e de ortopedia no Hospital do Pênfigo. Também habilitou três UPAs (Unidades de Pronto Atendimento): Moreninhas, Leblon e Santa Mônica. Victor não usou dinheiro público e fez campanha familiar.


Ronilço Guerreiro, do Podemos, é psicólogo e atua como Coach fazendo palestras. Foi membro do movimento comunitário e popular de Campo Grande, conselheiro municipal de assistência social, além de ter presidido o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Católica Dom Bosco.  Criou também o projeto Gibicicleta como apoio do comediante Fábio Porchat, bem como o projeto Livros Carentes e o Café Cultural Fábio Porchat. Ronilço Guerreiro implantou biblioteca em todos os terminais de ônibus de Campo Grande, onde as pessoas tem livre acesso aos livros que são disponibilizados diariamente para a população como forma de empréstimo.


Alírio Vilassanti (PSL) é coronel da Polícia Militar Em 1987 ingressou na Polícia Militar do MS e realizou durante quatro anos o curso na Academia de Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Sul, quando retornou foi trabalhar na antiga, CIPTRAN, onde posteriormente, no ano de 2010 foi comandante da unidade que passou de Companhia para Batalhão. Além de outras funções importantes como: Subcomandante do Batalhão de Dourados, Integrante do Departamento de Operações de Fronteira, DOF, Integrante do Garras, Subcomandante do Centro de Formação de Praças, Diretor de Polícia Comunitária e Direitos Humanos (responsável pelos projetos sociais da PM, como PROERD, Florestinha e Bom de Bola, Bom na Escola, Banda Mirim, entre outros). Vilassanti também é uma das 17 novidades na Casa de Leis.


Médico veterinário, advogado, professor universitário há 29 anos e atuante na causa animal, o professor André Luis foi o 28° vereador escolhido para preencher as cadeiras da Câmara da Capital. Ele pretende propor uma legislação municipal que direcione recursos de multas e compensações ambientais para políticas auto sustentáveis de castração e vacinação (raiva e cinomose animal).


A última cadeira continua a ser ocupada pela vereadora Dharleng Campos (MDB), que está na Casa de Leis desde 2017. A vereadora tem algumas leis de sua autoria já aprovadas, uma delas garante a suspensão dos prazos de concursos públicos municipais enquanto durar o estado de calamidade pública. 

senar janeiro21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Após assumir o governo, Paulo Corrêa vai percorrer três municípios
Política
Bolsonaro diz que governo é favorável à importação privada de vacinas
Política
Para tentar reeleição em 2022, Bolsonaro sinaliza filiação a novo partido
Política
“Não é aposentadoria”, diz Bolsonaro ao negar volta de auxílio emergencial
Política
Paulo Corrêa assume governo daqui a pouco
Política
Por mais vacinas, Bolsonaro participa de festa do Dia da República da Índia
Política
Bolsonaro quer renovação de auxílio emergencial
Política
Reinaldo Azambuja estará de férias nos próximos 10 dias
Política
“Não tem viabilidade”, diz Tebet sobre impeachment de Bolsonaro
Política
Homem só de bermuda é encontrado morto enrolado em um saco preto na fronteira

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio