Menu
Busca sábado, 04 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Política

Flávio Bolsonaro pede, e Gilmar mendes supende caso de Queiroz

Segundo o senador, mesmo após decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, as investigações prosseguiram

01 outubro 2019 - 11h29Priscilla Porangaba, com informações do G1

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes atendeu o pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, de suspender das investigações sobre o parlamentar no Rio de Janeiro.

O senador afirma em uma reclamação apresentada ao Supremo no início de setembro que, mesmo diante de decisão do presidente do tribunal, Dias Toffoli, as investigações sobre ele prosseguiram. A reclamação é um tipo de ação que contesta o cumprimento de decisões do Supremo.

Na decisão de Gilmar, Flávio Bolsonaro pediu ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça a suspensão dos casos para cumprimento da decisão de Toffoli até julgamento definitivo pelo Supremo.

Toffoli determinou em julho a suspensão de todos os processos e investigações que tiveram compartilhamento sem autorização judicial de dados sigilosos detalhados de órgãos de inteligência, como o extinto Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), atualmente Unidade de Inteligência Financeira (UIF).

A decisão de Toffoli de suspender os processos condicionou a retomada dos casos ao julgamento da questão pelo Supremo. O julgamento do tema pelo tribunal está marcado para o dia 21 de novembro.

O procedimento investigatório sobre o senador foi aberto pelo Ministério Público a partir de relatórios do Coaf. Segundo a defesa de Flávio, o Coaf enviou dados sem aval da Justiça que foram usados para investigá-lo, o que seria ilegal.

No pedido ao Supremo, a defesa de Flávio argumenta que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) determinou, no dia 27 de agosto, a inclusão de dois habeas corpus do senador na pauta de julgamentos do tribunal. Segundo a defesa do senador, os recursos não poderiam ter sido pautados diante da decisão do presidente do Supremo.

Assim, Gilmar Mendes determinou a suspensão das investigações pelo Ministério Público do Rio e da tramitação no Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) de recursos relacionados ao caso, até o julgamento do tema pelo Supremo.

O ministro lembrou que a decisão de Toffoli abrange a suspensão em todo o território nacional até que o STF decida. E que não procede o argumento do TJ de que era preciso analisar a "similitude" do processo do senador com a decisão de Toffoli.

 

 

 

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Trump ataca revolução cultural "de esquerda"
Política
Rodrigo Maia defende sindicatos e diz que acabar com eles foi medida adotada por Hitler
Política
Nelsinho diz que Brasil deve fazer sua narrativa sobre a Amazônia
Política
Ministério da Segurança ainda pode ser recriado pelo Governo
Política
Coronel David declara pesar pelo homicídio de Carla Santana
Política
Assembleia fará testes para Covid-19 em deputados e servidores
Política
"Projeto das Fake News gera interesse em 30 países", diz Nelsinho
Política
Câmara da capital aprova orçamento público para 2021
Política
Congresso promulga emenda constitucional que adia eleições municipais
Política
“Iremos cassar alvará dos estabelecimentos que desobedecem ao Toque de Recolher”, diz Marquinhos

Mais Lidas

Política
Trump ataca revolução cultural "de esquerda"
Polícia
Homem fica ferido após carreta de cerveja tombar na BR-267
Economia
BNDES disponibiliza R$5 bi para micro, pequenas e médias empresas
Polícia
Guarda encontra pé de maconha plantado em praça pública