Menu
Busca domingo, 19 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Política

"Governo não vai criar novos impostos", diz Bolsonaro

A afirmação foi dita nesta manhã de sexta-feira (19) em um café da manhã com jornalistas de agências internacionais no Palácio do Planalto

19 julho 2019 - 11h35Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse que o governo não vai criar novos impostos e destacou que Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) não será recriada.

A afirmação foi dita nesta manhã de sexta-feira (19) em um café da manhã com jornalistas de agências internacionais no Palácio do Planalto.

O presidente comentou o porquê da declaração. “Não criaremos nenhum novo imposto. A reforma [tributária] que está tramitando lá é do Parlamento, não é nossa. Conforme explanado na última reunião de ministros, nós queremos fazer uma reforma tributária e mexer com os impostos federais apenas. Ao longo dos meus 28 anos como deputado, quiseram fazer uma reforma que envolvesse União, estados e municípios. Não dá certo”, afirmou.

Segundo Bolsonaro, a equipe econômica do ministro Paulo Guedes está convencida de analisar apenas os tributos federais. “Queremos simplificar os tributos federais e não criando nenhum novo imposto. Você pode fundir vários impostos e eu acho que é isso que vai acontecer. CPMF de volta, não”.

Duas propostas de reforma tributária tramitam no Congresso.

Na Câmara dos Deputados, a comissão especial para discutir a reforma apresentada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP) foi instalada na semana passada. Paralelamente, o Senado apresentou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) com base em um texto que tramita na Casa desde 2004.

Preparada pelo economista Bernard Appy, a proposta da Câmara unifica tributos sobre a produção e o consumo arrecadados por União, estados e municípios e cria outro imposto sobre bens e serviços específicos, cujas receitas ficarão apenas com o governo federal.

A proposta do Senado cria um imposto sobre o valor agregado de competência estadual, chamado de Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), e o Imposto Seletivo, sobre bens e serviços específicos, de competência federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Prazo para regularização do título termina em maio
Política
Bolsonaro sanciona LOA de 2020
Política
Bolsonaro anuncia aumento de 12% no salário do professor do ensino básico
Política
Após declarações nazistas, Bolsonaro exonera Roberto Alvim
Política
Nelsinho avalia como "um passo a frente", entrada do Brasil na OCDE
Política
Sérgio de Paula desmente expulsão de Rose do PSDB
Política
"Aliança" fará encontro em fevereiro, na capital
Política
''Janela'' para vereadores começa em março
Política
Deputado do PSL defende assédio e polemiza: “Não sejamos hipócritas”
Política
Veja a previsão de líderes de partidos na Câmara dos Deputados em 2020

Mais Lidas

Internacional
Brasil assina acordo agrícola com Alemanha
Internacional
Rainha aprova saída de Harry e Meghan, mas com uma condição
Política
Prazo para regularização do título termina em maio
Internacional
Morre menor homem do mundo com 27 anos e 67 centímetros