Menu
Busca segunda, 26 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Política

"Governo não vai criar novos impostos", diz Bolsonaro

A afirmação foi dita nesta manhã de sexta-feira (19) em um café da manhã com jornalistas de agências internacionais no Palácio do Planalto

19 julho 2019 - 11h35Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse que o governo não vai criar novos impostos e destacou que Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) não será recriada.

A afirmação foi dita nesta manhã de sexta-feira (19) em um café da manhã com jornalistas de agências internacionais no Palácio do Planalto.

O presidente comentou o porquê da declaração. “Não criaremos nenhum novo imposto. A reforma [tributária] que está tramitando lá é do Parlamento, não é nossa. Conforme explanado na última reunião de ministros, nós queremos fazer uma reforma tributária e mexer com os impostos federais apenas. Ao longo dos meus 28 anos como deputado, quiseram fazer uma reforma que envolvesse União, estados e municípios. Não dá certo”, afirmou.

Segundo Bolsonaro, a equipe econômica do ministro Paulo Guedes está convencida de analisar apenas os tributos federais. “Queremos simplificar os tributos federais e não criando nenhum novo imposto. Você pode fundir vários impostos e eu acho que é isso que vai acontecer. CPMF de volta, não”.

Duas propostas de reforma tributária tramitam no Congresso.

Na Câmara dos Deputados, a comissão especial para discutir a reforma apresentada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP) foi instalada na semana passada. Paralelamente, o Senado apresentou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) com base em um texto que tramita na Casa desde 2004.

Preparada pelo economista Bernard Appy, a proposta da Câmara unifica tributos sobre a produção e o consumo arrecadados por União, estados e municípios e cria outro imposto sobre bens e serviços específicos, cujas receitas ficarão apenas com o governo federal.

A proposta do Senado cria um imposto sobre o valor agregado de competência estadual, chamado de Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), e o Imposto Seletivo, sobre bens e serviços específicos, de competência federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Câmara proporá incentivos fiscais a comerciantes
Política
“Seria um sonho ser prefeito de Campo Grande”, diz Waldeli
Política
Agronegócio não é causador de incêndio, diz Tereza Cristina
Política
Pesquisa mostra David como deputado mais atuante
Política
Avanço histórico - Sancionada lei do Alvará imediato
Política
Bioceânica: "Porta de saída do Brasil para o Futuro”, diz Riedel
Política
Governo estuda enviar Exército para combater queimadas na Amazônia
Política
Noite de homenagens na Câmara Municipal
Política
Barbosinha exige da União investimentos de R$ 89 mi à Segurança de MS
Política
Reinaldo e Bolsonaro são bem avaliados em MS, diz pesquisa

Mais Lidas

Geral
Mulher tem dedo amputado enquanto fazia compras
Fim de Semana
Esquadrilha da Fumaça se apresenta em Campo Grande neste domingo
Polícia
Vídeo - Peão morre após ser pisoteado por touro em rodeio
Esportes
Vídeo- Após capotar no Rally Sertões, Caio Castro tranquiliza fãs