Menu
Busca sexta, 26 de fevereiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo - campanha estado que cresce - Topo
Política

Julgamento do mensalão é retomado hoje com a leitura do voto de Lewandowski

22 agosto 2012 - 10h29Carlos Moura / CB / D.A Press / Arquivo

O julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) será retomado hoje (22), a partir das 14h, com a leitura do voto do ministro revisor Ricardo Lewandowski. Ele disse que pretende abordar todos os pontos levantados pelo ministro relator Joaquim Barbosa e estima que a leitura domine toda a sessão. Ao final, será decidido se o ministro Cezar Peluso poderá antecipar seu voto.

Peluso se aposenta compulsoriamente no dia 3 ao completar 70 anos e não poderá continuar na Corte Suprema. Por isso, será discutido se ele pode antecipar o voto, uma vez que está previsto que seja o quinto a votar. Peluso deve ser o único ministro que não irá adotar o sistema de fatiamento do processo, optando pela votação em bloco.

Pelo cronograma, votarão nos próximos dias Rosa Maria Weber; Luiz Fux; José Antônio Dias Toffoli; Cármen Lúcia; Cezar Peluso; Gilmar Mendes; Marco Aurélio Mello; Celso de Mello e Carlos Ayres Britto, o presidente do STF.

Anteontem (20), Barbosa concluiu seu voto quanto à parte da denúncia relativa aos fatos que envolvem a DNA Propaganda e o Banco do Brasil. Ele concluiu essa etapa manifestando-se pela condenação dos réus Marcos Valério, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach pelos crimes de peculato e corrupção ativa, e do réu Henrique Pizzolato pelos crimes de peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Os ministros consideraram improcedente a petição feita pelos advogados dos réus do mensalão que questionaram o chamado julgamento fatiado. A petição foi analisada pelo plenário do STF, depois da leitura de Barbosa.

A principal crítica dos defensores é o modelo de votação fatiada, proposto pelo relator e acatado pela Corte Suprema no dia 16. Para eles, o formato incentiva a condenação dos réus. Os advogados, no recurso, perguntavam sobre a ordem de votação, o cronograma a ser seguido e o momento de votação do cálculo de penas.

Ao ler seu voto, o relator ressaltou que ele não expressa “a palavra final” do Supremo Tribunal Federal e que ele próprio pode mudar pontos de vista sobre um determinado tópico ao longo do julgamento, após o voto dos demais ministros. Barbosa fez críticas à imprensa.

Via Agência Brasil

Peniel - amigos da pizza

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Governo lançará programa ‘MEI Caminhoneiro’
Política
Bolsonaro sanciona lei que estabelece autonomia do Banco Central
Política
Assembleia aprova calamidade pública em Rio Brilhante, Ivinhema e Naviraí
Política
Senado aprova projeto que facilita compra de vacinas pelo setor privado
Política
MS poderá ter Campanha de Prevenção ao Desaparecimento de Crianças
Polícia
Vídeo: Nervoso, jovem encontra cascavel em casa e aciona polícia
Política
Bolsonaro e Pazuello vão ao Acre entregar 21,9 mil doses de vacinas
Política
Bolsonaro diz que comitiva irá a Israel buscar spray contra covid
Política
O desafio de Eduardo Riedel
Política
Riedel na Infraestrutura, Murilo na Segov e mais

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio