Menu
Busca sábado, 29 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Política

Justiça mantém Jamil e filho presos, e advogado renuncia ao caso

Renê Siufi entrará com novo pedido de Habeas Corpus na segunda-feira (30)

28 setembro 2019 - 16h15Vitória Ribeiro

Após entrar com pedido de Habeas Corpus, Jamil Name, Jamil Name Filho, Márcio Cavalvante da Silva e Vladenilson Daniel Olmedo, continuam presos devido à negativa do desembargador Eduardo Machado Rocha. O magistrado de plantão Sideni Soncini Pimentel não julgou o pedido por impedimento.

De acordo com o advogado André Borges, que renunciou da defesa do caso, Sideni não achou correto analisar devido à aproximação entre ele e André Borges, que já advogou para o desembargador em outras ocasiões.

Apesar da renúncia, André informou ao JD1 que os presos continuam sendo acompanhados pelo advogado Renê Siufi, que vai entrar com novo pedido de Habeas Corpus na segunda feira (30), quando um desembargador assume o caso definitivamente, já que Sideni Pimentel e Eduardo Rocha estão atuando como plantonistas.  

Jacarezão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Coronel David defende ação da PM durante o carnaval de Campo Grande
Política
Regina Duarte rompe oficialmente com a Rede Globo
Política
Nelsinho defende independência dos poderes
Política
Nelsinho apresentará possíveis pré-candidatos do PSD nesta sexta
Política
Senadores coletam assinaturas a favor da votação da prisão em 2ª instância
Política
Aliança, partido de Bolsonaro, ficará fora das Eleições 2020
Polícia
Jovem é morto com 10 tiros de pistola por dupla em motocicleta
Política
Mais um assalto em condomínio, agora no Shalom
Política
Gleisi Hoffman se reúne com petistas em Campo Grande neste sábado
Política
Salineiro chama Cid Gomes de louco e diz que atirador “agiu certo”

Mais Lidas

Geral
Acesso ao Informe de Rendimentos já está disponível
Geral
Ibama descobre óleo próximo a navio encalhado no Maranhão
Saúde
OMS eleva grau de contaminação do coronavírus para "muito alto"
Justiça
Desembargador prevê ''caos'' se ação do Novo for aprovada