Menu
Busca quarta, 28 de setembro de 2022
(67) 99647-9098
SESI - FAZ PELA INDÚSTRIA E POR VOCÊ
Política

Oposição se nega a reconhecer vitória de Maduro e pede recontagem de votos na Venezuela

15 abril 2013 - 09h58Reprodução

Depois da vitória de Nicolás Maduro na disputa presidencial na Venezuela, o candidato oposicionista, Henrique Capriles, anunciou que não reconhece o resultado das urnas na votação desse domingo (14) e disse que vai pedir a recontagem dos votos computados pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE). Maduro venceu Capriles com pequena margem de diferença – menos de 234 mil votos.

“Não vamos reconhecer um resultado enquanto não se contar cada voto dos venezuelanos, um por um. Exigimos que o CNE abra todas as caixas e que cada voto seja contado”, declarou após a divulgação do resultado das eleições desse domingo, depois das 23h no horário local.

Capriles teve 49,07% dos votos e Maduro, atual presidente interino do país, conquistou 50,66% do total apurado. Considerado sucessor político de Hugo Chávez, que morreu em março após lutar contra um câncer, o presidente eleito pediu humildade à oposição para que reconheça os resultados, mas acrescentou que aceita que a chamada verificação cidadã (auditoria) seja feita.

O sistema eleitoral usa urnas eletrônicas e os votos são impressos e guardados para posterior verificação. “O processo foi justo, legal e constitucional”, disse Nicolás Maduro, em seu primeiro pronunciamento após a vitória.

O ministro da Defesa venezuelano, Diego Molero, também disse que a oposição deve aceitar o resultado das urnas. “As Forças Armadas estão apegadas à Constituição e os resultados devem ser respeitados”, destacou.

O resultado foi reconhecido pela União de Nações Sul-Americanas (Unasul). A missão observadora avaliou que a votação transcorreu em segurança e que os resultados devem ser respeitados.

A espera pelo resultado foi tensa para a situação e os oposicionistas. Pelas redes sociais, alguns jornais anunciavam dados não oficiais que mostravam vantagem e até vitória de Capriles.

A divulgação dos resultados demorou mais do que o estimado pelo CNE. Inicialmente o conselho havia anunciado que o resultado poderia sair até três horas depois do começo da apuração, iniciada por volta das 19h.

No fim da tarde de ontem, houve problemas de internet no país. A conta oficial do Twitter de Nicolás Maduro foi alvo de um hacker e algumas regiões da cidade de Caracas ficaram sem internet por cerca de uma hora.

Os eleitores de Maduro comemoram a vitória nos principais redutos chavistas, como na região conhecida como Esquina Caliente, no centro da cidade, próximo ao Palácio de Miraflores, e no Quartel da Montanha, onde está enterrado o corpo de Hugo Chávez.

Via Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Gerson Claro reafirma compromisso com a saúde, educação e assistência social
Política
Bolsonaro pode contestar resultado da eleição no domingo
Política
Ministro do TSE apresenta sala onde soma dos votos será monitorada
Política
Vídeo contra Riedel sai do ar por ordem judicial
Política
João César Mattogrosso defende projetos de melhoria na mobilidade urbana
Política
TCU apurará urnas na Capital no dia das eleições
Política
"Fazer de MS um estado inclusivo, próspero, verde e digital", declarou Riedel
Política
Pesquisa Ranking: Tereza lidera disputa ao Senado
Política
Estado promove 273 servidores estaduais de diferentes setores
Política
Justiça Eleitoral publica locais de votação alterados em MS

Mais Lidas

Política
Pesquisa Ranking mostra Riedel perto do segundo turno
Polícia
JD1TV: Homem morre após se despedir da esposa e jogar carro em córrego na BR-163
Interior
Campo-grandense com carga de cigarros na fronteira morre em confronto com a PM
Cidade
Após episódio de 'traição', amante de candidato se diz abalada e passará por IML