Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Política

Mansour rebate fala de Bolsonaro que contraria exame da OAB

Segundo o presidente da República, a seleção não seria necessária para exercer a profissão de advogado

29 maio 2020 - 14h32Flávio Veras

O presidente da Ordem do Advogados do Brasil (OAB) de Mato Grosso do Sul, Mansour Karmouche, rebateu nesta sexta-feira (29) a dala do presidente Jairo Bolsonaro (sem partido) que não vê motivos para que ainda exista exame da ordem para que bacharéis em direito exerçam a profissão de advogado. Segundo Karmouche, foi mais uma “bravata” feita pelo presidente que, quando deputado, sempre foi contra a qualificação.

Ainda conforme o presidente da OAB, o presidente adota essa narrativa hoje porque o presidente nacional da entidade, Felipe Santa Cruz, é seu adversário político. “O presidente quando deputado, sempre teve essa falácia, imagino poque um dos filhos dele não conseguiu passar no exame. Essa é uma só uma das narrativas dele, que parece querer desviar o foco de pontos importantes para o país”, afirmou.

Em relação ao presidente ao presidente da OAB nacional, Karmouche afirmou que a postura dele não condiz com o cargo que exerce. “Nossa entidade não deve se posicionar politicamente, temos o dever de resguardar a Constituição Federal como operadores da Lei, e nos pronunciar quando ela é violada. Porém, Santa Cruz, assim com o presidente Bolsonaro, parece não entender a liturgia do cargo que ele exerce, pois em suas redes socias, comenta até demissões e falas de ministros, isso é lamentável, finalizou.

Fala do presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira (25) não achar necessária a realização do exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), obrigatório para o exercício da advocacia no país. Ele ressaltou a dificuldade para mudar a legislação a esse respeito.

Em conversa com militantes, na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que até Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara preso desde 2016, tentou aprovar um projeto de lei sobre o tema e foi derrotado “mesmo com toda a força que tinha naquele momento”, o que mostraria a dificuldade de mudar o procedimento.

Eu acho justo [não precisar do exame]. Fez faculdade, pode trabalhar. Não tem que fazer exame de ordem não pra... que é um caça níquel muitas vezes, tá certo?”, disse o presidente.

Bolsonaro respondia a uma pessoa que se identificou como sargento Ivan Soares, vice-presidente da Associação Nacional dos Bacharéis em Direito e pedia celeridade ao Projeto de Lei 832/2019, que trata da extinção da exigência do Exame de Ordem.

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Movimento protesta contra Bolsonaro na Afonso Pena
Política
Alunos podem ter aferição de temperatura obrigatória na volta às aulas
Política
“Estou bem melhor”, diz Paulo Corrêa
Política
Na assembleia, Coronel David lamenta morte de PM
Política
Assembleia aprova estado de calamidade em Bodoquena, Bela Vista e Terenos
Política
Câmara aprova adicional de 40% a trabalhadores do combate ao coronavírus
Política
Paulo Corrêa testa positivo para coronavírus
Política
Dourados fecha bares e academias por dez dias
Política
“Vírus é muito letal ao sistema de saúde”, alerta Mandetta em audiência na capital
Política
Senado aprova indenização a profissional de saúde afetado pela covid-19

Mais Lidas

Educação
Pagamento das parcelas do Fies estão suspensas até 2021
Internacional
Hospital abre execessão para casal de idosos darem as mãos no último adeus
Polícia
Pai é denunciado à polícia por ameaçar com faca o filho por ser homossexual
Geral
Vídeo: Não era OVNI! Meteoro clareou céu da capital e interior