Menu
Busca quarta, 03 de março de 2021
(67) 99647-9098
Governo - campanha estado que cresce - Topo
Saúde

Covid: Governo MS divulga plano de vacinação

Estratégia é ampla e prevê até troca imediata de veículos em caso de quebra

17 janeiro 2021 - 08h42Marcos Tenório

Faltando poucos dias para a eventual abertura da campanha de vacinação nacional contra o novo coronavírus, em todo território nacional, o governo de Mato Grosso do Sul lançou o Plano Estadual Conjunto de Distribuição de Imunizantes e Insumos contra a Covid-19. A resolução foi publicada na edição de quinta-feira (14) do Diário Oficial Eletrônico (DOE).

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) dará apoio à Secretaria de Estado de Saúde (SES) na distribuição das doses assim que chegarem ao Estado. Segundo o plano, todo o processo de entrega nos 78 municípios do interior será realizado em um único dia.

Serão disponibilizadas mais de 20 viaturas da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PMMS), Polícia Civil de Mato Grosso do Sul (PCMS) e do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul (CBMMS) que darão apoio à equipe de transporte da Coordenadoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (Ceve). A SES ainda fez uma recomendação, para que nenhum dos quatro órgãos use veículos com capota solar para evitar a perda do imunizante.

Ainda foi recomendado para as forças de segurança e a Ceve, que elas estejam preparadas para substituir quaisquer viaturas que apresentem problemas mecânicos durante as entregas. As vacinas, seringas e agulhas também serão entregues nos municípios. O Estado lançou licitação para aquisição desses insumos e pediu ao ministério, mas já tem estoque suficiente para iniciar a imunização.

Fases da vacinação

Fase 1 - Na primeira fase da vacinação, apenas trabalhadores da saúde, População idosa a partir dos 75 anos de idade Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas (como asilos e instituições psiquiátricas), indígenas maiores de 18 anos serão vacinados e Povos e comunidades tradicionais ribeirinhas. O Ministério da Saúde tem três datas para iniciar a campanha: 20 de janeiro, 10 de fevereiro ou após essa última.

Obs: Os grupos prioritários estabelecidos inicialmente no Plano Nacional de Vacinação do COVID19 está sujeito a alterações, conforme quantitativo de doses, produção e laboratório. 

Grupos prioritários ainda não elencados nas fases da campanha estabelecido pelo Ministério da Saúde: pessoas de 80 anos ou mais; trabalhadores em educação; forças de segurança e salvamento; funcionários do sistema de privação de liberdade; pessoas com deficiências permanentes severas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo, rodoviário e metroviário de passageiros; trabalhadores de transporte aéreas; trabalhadores de portuários; população privada de liberdade.

Fase 2 - pessoas com 60 anos a 74 anos.

Fase 3 - pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (como portadores de doenças renais crônicas, cardiovasculares, entre outras).

Vacina

A previsão é que Mato Grosso do Sul receba 1,7 milhão de doses para aplicar as duas doses em 890,6 mil pessoas do grupo de risco. A SES já havia adiantado que a vacinação vai começar 48 horas após receber o imunizante.

Expectativa do Governo

A expectativa do governo espera a diminuição de aproximadamente 50% nas internações por Covid-19 quando a CoronaVac estiver sendo aplicada. 

Segundo os dados que foram divulgados pelo Butantan, a vacina é 100% eficaz em casos graves da doença. Desta forma, foram cruzadas as idade de pacientes internados no Estado, a partir dos microdados divulgados diariamente pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).
A eficácia da CoronaVac

Divulgado pelo Butantan que a eficácia geral da Coronavac é de 50,38%. Entretanto, é preciso ter em mente que o índice significa que mais de 50% das pessoas que forem imunizadas não serão infectadas pelo coronavírus.

O Instituto Butantan já havia publicado dados detalhados da eficácia da vacina em casos isolados. A CoronaVac é 100% eficaz em casos graves e moderados. Então, das pessoas que ainda pegarem Covid-19, nenhuma deve ter complicações graves da doença.

Para casos leves, a vacina é 78% eficaz. Ou seja, de um grupo de 100 pessoas que receberem a imunização e foram infectadas pelo vírus, 78 não terão evolução no quadro da doença, ainda que sintam algum sintoma leve.
 

Peniel - amigos da pizza

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
COVID: mais de 70% dos brasileiros não fazem questão de escolher vacina, revela pesquisa
Saúde
Temendo falta de leitos, Resende cobra medidas restritivas na Capital
Saúde
UPAs e CRSs atendem com 48 médicos na manhã desta quarta
Saúde
Estado receberá amanhã remessa com 27,8 mil doses
Saúde
Covid: Após casos em funcionários, colégio suspende aulas presenciais
Saúde
Aprovada penalidade para quem fura fila de vacinação contra Covid-19
Saúde
Covid: OMS aponta ineficácia da Hidroxicloroquina e alerta para efeitos colaterais
Saúde
Campo Grande registrou 40% das mortes por covid-19 nas últimas 24h
Saúde
COVID – Capital começa imunização de idosos entre 78 e 79 anos
Saúde
Covid - O labirinto das vacinas

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio