Menu
Busca segunda, 28 de novembro de 2022
(67) 99647-9098
Agronegócio

Colheita do milho safrinha rende 11,4 milhões de toneladas no Estado

Alta representa 75,8% comparada a safra do ano passado

28 setembro 2022 - 12h12Taynara Menezes
Mega - destaque de noticia

A colheita do milho safrinha em Mato Grosso do Sul rendeu 11,4 milhões de toneladas, o que equivale a 96 sacas por hectare. O aumento na produção é de 75,8% em relação à safra passada. Os dados fazem parte do Boletim da Casa Rural, elaborado pelo Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (SIGA-MS) do Governo do Estado e da Aprosoja-MS divulgado no dia 23.

Na produtividade a alta é de 101% diante do rendimento do ano agrícola anterior. No período o sistema apontava que a área colhida de milho chegava a 99,5% das lavouras. O resultado foi comemorado pelo secretário de Estado de Meio Ambiente, Produção, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, que superou a expectativa de 9,3 milhões de toneladas de milho safrinha.

“Com este boletim divulgado pelo Siga-MS estamos realinhando o tamanho da safra, que passou de uma colheita de 78 para 96 sacas de milho por hectare. Isso representa 11,442 milhões de toneladas. Uma grande safra neste ano”, afirmou Verruck, lembrando este desempenho foi o segundo melhor da série histórica de Mato Grosso do Sul, ficando atrás apenas do ciclo 2018/2019, quando a colheita totalizou 12,1 milhões de toneladas.

Segundo levantamento realizado pela Granos Corretora, e divulgado no Boletim Rural até o dia 26, o Mato Grosso do Sul já havia comercializado 50,20% do milho 2º safra 2022, que representa 20 pontos percentuais abaixo do índice apresentado em igual período de 2021.

Diante dos números o secretário destacou que existe muito milho a ser comercializado no Estado de Mato Grosso do Sul. Atualmente, segundo Verruck, Mato Grosso do Sul consome metade da produção interna. “Hoje a demanda interna do Estado fica em 6 milhões de toneladas, e já somos tradicionais ‘exportadores’ para outros estados. Santa Catarina, por exemplo, é um grande comprador de milho sul-mato-grossense”, acrescenta.

A tendência, conforme o secretário é que esta comercialização se inverta e cada vez mais o milho seja utilizado dentro do Estado.

Estado Multiproteína

De acordo com o titular da Semagro, a produção significativa da safrinha de milho ajuda a direcionar Mato Grosso do Sul na meta de se tornar um Estado Multiproteína. “Dentro da lógica do Estado de buscar ser Multiproteína é essencial que MS seja um grande produtor de milho como aconteceu este ano para que a gente possa continuar na estratégia de alavancar a suinocultura, avicultura e a pecuária”, sinalizou Verruck.

Ele reforça ainda que transformar o milho em proteína animal atende a estratégia de diversificação e encadeamento das cadeias produtivas das carnes. “Lançamos recentemente o Proaves que visa ampliar a produção de aves no Estado, avançamos na suinocultura e na intensificação do confinamento na pecuária no Estado. Estamos no caminho”, conclui.

 

Mega - destaque de noticia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agronegócio
Mato Grosso do Sul inicia vacinação contra a febre aftosa
Agronegócio
Famasul apresenta novos projetos nesta terça-feira
Agronegócio
"Vazio sanitário" da soja encerra hoje em MS

Mais Lidas

Brasil
Criança morre e outra fica ferida após brincadeira com fogos de artifício
Polícia
PM apreende mulher e jovem por tráfico de drogas
Brasil
Mulher relata assédio sofrido durante sessão de tatuagem
Internacional
Americana é proibida de assistir à execução de seu próprio pai