Menu
Busca domingo, 13 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Prefeitura Refiz junho21
Brasil

Barreiras instaladas no rio Paraopeba começam a operar

As barreiras foram instaladas pela Vale para contenção de rejeitos

04 fevereiro 2019 - 15h52Da redação com informações da Agência Brasil

A mineradora Vale informou nesta segunda-feira (4) que duas membranas de contenção de rejeito instaladas no Rio Paraopeba já estão em operação. Elas foram colocadas para proteger o sistema de captação de água para abastecimento do município de Pará de Minas (MG), que fica a cerca de 40 quilômetros de Brumadinho (MG).

As duas barreiras foram colocadas neste fim de semana. A instalação de uma terceira membrana é prevista para esta segunda-feira (4), o que dependerá das condições meteorológicas. A previsão é de chuva para a região, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A situação do Rio Paraopeba após o rompimento da barragem da Mina do Feijão, em Brumadinho, vem sendo monitorada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), estatal vinculada ao Ministério de Minas e Energia. De acordo com o boletim divulgado neste fim de semana, há duas plumas que misturam rejeito e água se deslocando, mas ambas registram índices de turbidez da água considerados dentro da normalidade. "A pluma 2 está sendo monitorada e a expectativa é que continue se comportando da mesma forma que pluma 1, diminuindo a concentração ao longo do percurso e que as partículas em suspensão sedimentem no leito", registra a estatal.

De acordo com a Vale, a colocação das membranas tem o potencial de reter os sedimentos ultrafinos. Elas têm 30 metros de comprimento e até 3 metros de profundidade. "A estrutura funciona como um tecido filtrante, evitando a dispersão das partículas sólidas (argila, silte, matéria orgânica etc), que provocam a turbidez da água e altera sua transparência", diz nota divulgada pela mineradora.

Embora tenha como objetivo permitir que o sistema para captação e abastecimento de Pará de Minas continue operando, as barreiras não trazem segurança para o uso da água bruta. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) vem orientando que ela não seja utilizada para nenhuma finalidade. Com base em resultados preliminares de amostras da água, o órgão recomenda que seja mantida distância de 100 metros para as margens do rio.

Genetica 1

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Butantan se prepara para iniciar pré-cadastros para testes da ButanVac
Brasil
Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 42 milhões
Brasil
Morre Marco Maciel, ex-vice-presidente de Fernando Henrique Cardoso
Brasil
Lojistas de Niterói querem retirar homenagem ao ator Paulo Gustavo
Brasil
Bolsonaro pede parecer para desobrigar uso de máscara por vacinados
Brasil
Justiça do Trabalho organiza 'twitaço' contra exploração de crianças
Brasil
Vídeo: Mulher traída várias vezes volta com o ex após declaração em público
Brasil
Bebê de 2 meses é deixado como ‘garantia’ em boca de fumo
Brasil
Vale é condenada a pagar R$ 1 milhão por cada trabalhador morto em Brumadinho
Brasil
Conselho de Ética aprova perda de mandato da deputada Flordelis

Mais Lidas

Geral
Ex-chiquitita ganha Porsche no 1º Dia dos Namorados
Geral
Vídeo: cadeiradas e vassouradas rolam soltas em 'quebra pau' no MC Donald's
Internacional
Em 40 segundos, pescador é engolido e cuspido vivo por baleia jubarte
Geral
Sérgio Murilo deve deixar secretaria