Menu
Busca quinta, 27 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Brasil

Barreiras instaladas no rio Paraopeba começam a operar

As barreiras foram instaladas pela Vale para contenção de rejeitos

04 fevereiro 2019 - 15h52Da redação com informações da Agência Brasil

A mineradora Vale informou nesta segunda-feira (4) que duas membranas de contenção de rejeito instaladas no Rio Paraopeba já estão em operação. Elas foram colocadas para proteger o sistema de captação de água para abastecimento do município de Pará de Minas (MG), que fica a cerca de 40 quilômetros de Brumadinho (MG).

As duas barreiras foram colocadas neste fim de semana. A instalação de uma terceira membrana é prevista para esta segunda-feira (4), o que dependerá das condições meteorológicas. A previsão é de chuva para a região, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A situação do Rio Paraopeba após o rompimento da barragem da Mina do Feijão, em Brumadinho, vem sendo monitorada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), estatal vinculada ao Ministério de Minas e Energia. De acordo com o boletim divulgado neste fim de semana, há duas plumas que misturam rejeito e água se deslocando, mas ambas registram índices de turbidez da água considerados dentro da normalidade. "A pluma 2 está sendo monitorada e a expectativa é que continue se comportando da mesma forma que pluma 1, diminuindo a concentração ao longo do percurso e que as partículas em suspensão sedimentem no leito", registra a estatal.

De acordo com a Vale, a colocação das membranas tem o potencial de reter os sedimentos ultrafinos. Elas têm 30 metros de comprimento e até 3 metros de profundidade. "A estrutura funciona como um tecido filtrante, evitando a dispersão das partículas sólidas (argila, silte, matéria orgânica etc), que provocam a turbidez da água e altera sua transparência", diz nota divulgada pela mineradora.

Embora tenha como objetivo permitir que o sistema para captação e abastecimento de Pará de Minas continue operando, as barreiras não trazem segurança para o uso da água bruta. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) vem orientando que ela não seja utilizada para nenhuma finalidade. Com base em resultados preliminares de amostras da água, o órgão recomenda que seja mantida distância de 100 metros para as margens do rio.

Assembleia para todos - junho-19

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Celso de Mello fala sobre drogas em avião da FAB
Brasil
Divulgação de áudios de autoridades é crime, diz Mourão
Brasil
Advogado “tem nojo” de juiz parcial, dispara Fábio Trad
Brasil
Mais de 1,5 mil apostadores levam o prêmio da Quina de São João
Brasil
Presidente volta atrás e revoga decreto de armas
Brasil
Bolsonaro viaja para o Japão nesta terça
Brasil
Vídeo - Idoso passa mal e morre após ganhar carro em bingo
Brasil
Bolsonaro quer vetar lista tríplice para agências reguladoras
Brasil
Governo quer privatizar 16 mil km de rodovias
Brasil
Flordelis presta depoimento sobre a morte do marido

Mais Lidas

Geral
Sorteio dos 602 apartamentos será transmitido pela internet
Polícia
Helder Molina, o “Dom Molina”, morre em Campo Grande
Polícia
Garoto tem cabeça esmagada por caminhão boiadeiro
Internacional
Foto de pai e filha afogados na fronteira mexicana retrata crise migratória