Menu
Busca domingo, 21 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Brasil

Bebê é operado no útero da mãe no interior de SP

Cirurgia era inédita no mundo, diz Hospital da Criança em São José do Rio Preto

19 junho 2019 - 16h33Rauster Campitelli, com informações do R7

Para corrigir uma má-formação congênita - que faria a criança nascer com o intestino fora do abdômen - um bebê com 33 semanas foi operado ainda no útero da mãe, em São José do Rio Preto (SP). O caso foi registrado nesta segunda-feira (17), no Hospital da Criança e Maternidade - HCM, onde o procedimento foi realizado. O hospital afirma que a cirurgia é inédita no mundo.

Até então, o procedimento para corrigir a má-formação, conhecida como gastrosquise, só era feito após o nascimento da criança. A fetoscopia foi realizada por uma equipe com médicos do HCM, do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, Unitau (Universidade de Taubaté) e Hospital de Baia Blanca, da Argentina. Segundo a assessoria, o ineditismo fez a equipe ser convidada para apresentar a cirurgia no Congresso Mundial de Medicina Fetal, que será realizado no fim deste mês, na Espanha.

Os médicos utilizaram 1h40 para o procedimento, considerado minimamente invasivo. Foram feitas quatro pequenas incisões na barriga da mãe para a introdução dos instrumentos, que permitem ver o interior do útero e corrigir a má-formação. O intestino foi recolhido à cavidade abdominal e a parede muscular, fechada.

O especialista em medicina fetal do HCM, Gustavo Henrique de Oliveira, afirmou que a nova técnica traz benefícios importantes para a saúde do futuro bebê e da mãe. "O primeiro é a segurança do procedimento, pois o feto é operado em ambiente o mais estéril possível, que é o útero materno. Com isso, o risco de infecção é extremamente reduzido".

Outra vantagem, segundo ele, é o fato de o bebê nascer sadio, o que permite mamar imediatamente no seio da mãe e ter alta hospitalar em três ou quatro dias. Já o bebê que se submete à cirurgia após o nascimento tem as alças intestinais muito inflamadas, o que o impede de mamar e precisa permanecer, em média, 30 dias internado, recebendo nutrição parenteral. Só após esse período ele pode ter contato com o seio materno.

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Acumulada, Mega-Sena pode pagar nesta noite R$ 22 milhões
Brasil
Após dizer que passar fome no Brasil é "uma grande mentira", Bolsonaro volta atrás
Brasil
Bolsonaro fala sobre perseguição terrorista
Brasil
Revalida terá duas edições por ano
Brasil
Bolsonaro anuncia inclusão de autistas no Censo 2020
Brasil
Mega acumula e pode pagar R$ 22 mi no sábado
Brasil
Abono do PIS/Pasep começa a ser pago na próxima quinta-feira
Brasil
Lista de espera do ProUni já está disponível para consultas
Brasil
Procurador apoia delegado na Funai e dispara “existem muitas mentiras”
Brasil
Bolsonaro participa da cúpula do Mercosul, na Argentina

Mais Lidas

Polícia
Em grave acidente adolescente perde os pais e fica ferido
Polícia
Jovem é abordado por dupla e baleado na cabeça
Política
Delegado da PF assume presidência da Funai, com apoio de ruralistas
Polícia
Mulher tenta transportar droga em carro de aplicativo