Menu
Busca sábado, 23 de março de 2019
(67) 99647-9098
TJMS março-19
Brasil

CNI-Ibope: 51% consideram o governo de Dilma bom ou ótimo

01 outubro 2011 - 06h57Divulgação

Pesquisa Ibope divulgada na sexta-feira e encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que 51% dos entrevistados consideram o governo da presidente Dilma Rousseff ótimo ou bom. Já 34% o classificaram como regular e 11% disseram que é ruim ou péssimo. Outros 4% não responderam. Já a aprovação pessoal de Dilma atingiu 71% em setembro, contra 67% do levantamento realizado em julho deste ano . Outros 21% desaprovam (eram 25%) e 8% não responderam (mesmo percentual da última pesquisa).

Sobre a aprovação do governo, a avaliação anterior mostrava que 48% classificavam o governo como bom ou ótimo. Segundo a CNI, a melhora se deu principalmente na região Sul, que registrou o maior percentual de avaliação positiva: 57%. A região aparece também como a que mais aprova (75%) e confia na presidente Dilma Rousseff (72%).

Sul desbanca Nordeste como região que mais aprova o governo

O Nordeste, após anos sendo a região que melhor avalia o governo federal, perdeu a dianteira. A avaliação do governo também passou a ser melhor no Sudeste que no Nordeste, embora dentro da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos: 52% contra 50%. Nos quesitos aprovação e confiança na presidente Dilma, no entanto, o Nordeste continua à frente com 73% e 71%, respectivamente.

Já a menor aprovação se dá no Norte/Centro-Oeste - 67%. O Sudeste é a região que menos confia na presidente: 66%.

A mudança regional foi destacada pelo gerente-executivo de Pesquisa, Avaliação e Desenvolvimento da CNI, Renato da Fonseca.

- A pesquisa mostra um crescimento da presidente. E o interessante foi uma mudança regional significativa. Houve um crescimento na aprovação no Sul e uma perda de apoio no Nordeste e no Norte/Centro-Oeste.

Em comparação ao governo Lula, o Sul também é a região mais favorável a Dilma, enquanto o Nordeste foi onde se verificou o pior índice. Para 19% dos entrevistados na Região Sul, o governo Dilma é melhor que o governo Lula, enquanto 21% o consideram pior. Outros 57% dizem que são iguais e 2% não responderam. Já no Nordeste, 12% preferem o governo Dilma, e 30% o governo Lula. Para 55%, não há diferenças, e 3% não responderam. Nacionalmente, 15% acham o governo Dilma melhor, 26% o avaliam como pior que o governo Lula, 55% os consideram iguais, e 4% não responderam.

Popularidade de Dilma supera as de Lula e FHC

A avaliação positiva da presidente Dilma Rousseff é maior do que as dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) nas terceiras pesquisas de popularidade CNI/Ibope das suas gestões. Enquanto 71% aprovaram Dilma Rousseff à frente do governo neste mês, 69% aprovaram a maneira de governar de Lula na terceira pesquisa do seu primeiro mandato. Em relação a FH, 57% o aprovaram como presidente em setembro de 1995.

A avaliação do governo Dilma também supera a das gestões dos ex-presidentes. Enquanto o governo Dilma foi avaliado como ótimo ou bom por 51% dos entrevistados em setembro, no mesmo período do primeiro mandato de Lula, o percentual foi de 43%. E no de FH, a gestão do tucano recebeu aprovação de 40%.

Para o gerente-executivo da CNI, a presidente Dilma herdou a popularidade de Lula. Na última pesquisa de popularide do seu governo, em dezembro de 2010, Lula atingiu 87% de aprovação pessoal

Denúncias de corrupção e 'faxina' são os temas mais lembrados

As denúncias de corrupção que atingiram vários ministérios foram o assunto relacionado ao governo Dilma mais lembrado pela população na pesquisa CNI/Ibope. O tema foi citado por 19% dos entrevistados. O segundo assunto mais lembrado - 13% - foi a "faxina" contra a corrupção. Em seguida, foram os investimentos para a Copa do Mundo, inclusive a questão da privatização dos aeroportos, sendo lembrada por 10%. Outros 6% citaram o atraso das obras da Copa.

Segundo o gerente-executivo dd CNI, a lembrança da faxina ajudou a aumentar a avaliação positiva do governo. Na última pesquisa CNI/Ibope, divulgada em julho, as denúncias de corrupção também foram lembradas, mas a "faxina" não.

O Ibope mostrou também que 27% consideraram o noticiário favorável ao governo, 30% nem favorável nem desfavorável, 21% desfavorável, e 20% não responderam.

População desaprova ações do governo em seis das nove áreas avaliadas

A pesquisa mostra que, de nove áreas de atuação, a população aprova o governo em apenas três: combate à fome e à pobreza, combate ao desemprego e meio ambiente. Já em educação, saúde, segurança pública, impostos, combate à inflação e taxa de juros, mais brasileiros desaprovam do que aprovam as ações do governo.

A maior desaprovação foi verificada em saúde (67%) seguida de impostos (66%), segurança pública e taxa de juros (59% cada), combate à inflação (55%) e educação (51%). Já a maior aprovação foi observada no combate à fome e à pobreza (59%), seguida de meio ambiente (54%) e combate ao desemprego (53%).

Em comparação com a última pesquisa CNI/Ibope, realizada em julho, a aprovação nas nove áreas melhorou pouco ou ficou no mesmo patamar.

A pesquisa ouviu 2002 pessoas em 141 municípios, entre 16 e 20 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e a margem de confiança é de 95%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Barragem da Vale em Minas está em alerta de rompimento
Brasil
Temer fica calado durante interrogatório
Brasil
Para “evitar traições”, deputado propõe levar cônjuges para Brasília
Brasil
Apenas uma das vítimas de massacre permanece internada
Brasil
Vale é acusada de atrasar repasses às vítimas
Brasil
Bolsonaro se reúne com seis presidentes sul-americanos
Brasil
Temer já está na Polícia Federal, no Rio
Brasil
“Indevida, equivocada e inconsequente”, diz Marun sobre prisão de Temer
Brasil
Mourão lamenta prisão de Temer
Brasil
“Amizade” entre Temer e Coronel Lima é um dos motivos da prisão de ex-presidente; Conheça a decisão

Mais Lidas

Oportunidade
JBS tem 30 vagas em Campo Grande
Polícia
Adolescentes desaparecidas são encontradas em SP
Geral
Trabalhadores protestam contra reforma da Previdência
Opinião
Contemporaneidade ou pré-julgamento?