Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS outubro21
Brasil

Com pane, TAM tem 24% dos voos atrasados; companhia orienta check-in pela internet

02 março 2012 - 11h42Reprodução

Uma pane no sistema de check-in da companhia aérea TAM está causando atrasos e filas nos principais aeroportos do país na manhã desta sexta-feira (2). O problema, detectado na conexão da Sita, empresa de tecnologia que presta serviços para a companhia, obriga que a impressão dos cartões de embarque e das etiquetas das bagagens seja feita manualmente. Não há previsão para a normalização do serviço.

De acordo com o último boletim da Infraero (estatal que administra os aeroportos), 75 voos domésticos da TAM decolaram com atraso em todo o país entre 0h e 11h desta sexta-feira (2), o que representa 24,4% dos voos programados da companhia. Outros 14 voos foram cancelados no período.

Em relação às viagens internacionais, dos 16 voos programados pela TAM, quatro decolaram com atraso (25%) e um foi cancelado, ainda segundo a Infraero. A TAM informa que “o serviço web check-in continua funcionando normalmente” e orienta os passageiros a realizarem o check-in pelo site da empresa (www.tam.com.br) antes de se dirigirem aos aeroportos.

As filas nos aeroportos de maior movimento ainda eram gigantes por volta das 11h (hoário de Brasília), e a TAM não tem previsão de quando o sistema eletrônico vai voltar a operar. No Aeroporto de Congonhas (zona sul de São Paulo), que registra mais atrasos, o tempo de espera é de quase duas horas, segundo a rádio CBN.

Em nota, a companhia afirma estar prestando toda a assistência aos clientes e lamenta os inconvenientes causados pela situação. Direitos do consumidor De acordo com o diretor de fiscalização do Procon, Renan Ferraciolli, os passageiros prejudicados com o atraso têm alguns direitos que devem ser cumpridos pela empresa aérea. "Entre eles está o direito à informação sobre o que está ocorrendo, inclusive por escrito, se o consumidor solicitar", explica Renan.

A legislação prevê, segundo Renan, que a empresa aérea forneça ao passageiro facilidades de comunicação, com ligações gratuitas, quando o atraso for de mais de uma hora. Quando o problema ultrapassar duas horas, o passageiro terá o direito à alimentação adequada e quando o atraso persistir mais de quatro horas, o passageiro terá direito à acomodação em local adequado, traslados e quando necessário serviços de hospedagem.

"Quando o atraso passar das quatro horas, o consumidor também poderá pedir o reembolso integral pago pelo bilhete e pelas tarifas, caso desista da viagem. Ele pode também pleitear a indenização pela Justiça", confirma Renan.

"Caso a empresa não cumprir o determinado, o consumidor deve procurar o PROCON e a Anac para exigir seus direitos", conclui. Segundo Renan, agentes do Procon estão no Aeroporto de Congonhas, onde o número de voos da TAM é maior em São Paulo, fiscalizando a situação para determinar quais providências serão tomadas contra a companhia área.

Fonte: Agência Estado.

Unica - primavera

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Paralisação dos caminhoneiros já resulta em falta de combustível em alguns postos
Brasil
Ministro do STF determina prisão e extradição de Allan dos Santos
Brasil
Vídeo: Homem se desespera ao ver que racha com os amigos acabou em morte
Brasil
Lei proíbe sacrifício de cães e gatos saudáveis por órgãos de zoonose
Brasil
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
Brasil
Morador de Anastácio é vítima de grave acidente em Minas Gerais
Brasil
Governo lança edital para novo trecho da transposição do Rio São Francisco
Brasil
Juízes afegãos ameaçadas pelo Talibã chegam ao Brasil hoje
Brasil
Não exportação de carne para a China pode ser positivo, diz empresário de MS
Brasil
Vídeo: ‘Hmm cheirinho de droga’, dois são presos por esconder cocaína em sabonete

Mais Lidas

Polícia
Homem pula o muro e flagra a ex-mulher com outro e transtornado agride ela e tranca os dois
Brasil
Vídeo: Homem se desespera ao ver que racha com os amigos acabou em morte
Geral
Com oito filhos, mãe anuncia gravidez de gêmeos e dispara: 'queremos mais'
Geral
Pastor embolsa R$ 30 milhões da Igreja Universal e foge