Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Brasil

Juiz decide suspender Sisu; MEC diz que não foi notificado

10 janeiro 2013 - 10h22Reprodução

A Justiça Federal do Rio Grande do Sul determinou nesta quarta-feira (09) a suspensão do prazo para inscrições e a divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) em todo o Brasil. A decisão é resultado de uma liminar obtida por uma estudante de Bagé. O Ministério da Educação (MEC) afirmou que não foi notificado sobre a decisão, mas que, assim com em outras liminares, vai recorrer. Ainda segundo o MEC, as inscrições do Sisu continuam abertas e o sistema segue funcionando normalmente para todos os candidatos.

A decisão é do juiz federal substituto Gustavo Chies Cignachi, da Vara Federal de Bagé. Ele concedeu liminar a uma estudante que entrou com ação individual para ter acesso à correção da prova de redação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), usada na seleção, além de poder, depois de ver a correção, pedir uma revisão da nota obtida. “Mostra-se evidente a deficiência do concurso que não previu a hipótese básica e fundamental do recurso para a prova de redação”, escreveu o juiz, em trecho da decisão.

Além disso, Cignachi acolheu outra solicitação da candidata: o de que o prazo de inscrição do Sisu, que vai até a sexta-feira (11), e a divulgação da primeira chamada, na segunda-feira (14), fossem suspensos até que os pedidos de vista e revisão da correção de sua prova fossem atendidos.

O juiz afirmou que o envio do espelho da correção deve ser feito pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) “em prazo razoável”, e não fixou prazo para a reavaliação da prova, “tendo em vista que depende de interposição do aludido recurso”.

Segundo a decisão, a suspensão da divulgação dos resultados do Sisu é uma consequência da aceitação dos recursos de vista e revisão da correção. O magistrado afirmou que o prejuízo aos demais candidatos, caso o cronograma do Sisu seja alterado, não é motivo para rejeitar o pedido da estudante gaúcha. “O Poder Público não pode desrespeitar direitos e garantias básicas dos cidadãos sob o fundamento de que decisões judiciais prejudicariam o ‘todo maior’”, afirmou Cignachi no texto.

A multa estabelecida ao Inep para o caso de descumprimento da decisão é de R$ 20 mil.

Via G1

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Bolsonaro está com sintomas de coronavírus
Brasil
Pandemia gerou economia de R$ 199,6 mi aos cofres públicos
Brasil
Instrutor e aluno estavam em helicóptero que caiu nesta tarde
Brasil
AGORA: Helicóptero cai na Baía de Guanabara
Brasil
STF solta blogueiro bolsonarista preso em Campo Grande
Brasil
Vídeo: ciclone bomba causa mortes e destruição em Santa Catarina
Brasil
Vídeo: o susto na família de Leonardo e o final feliz
Brasil
Com máscara de gado, criança ganha concurso lançado por Ministra Damares
Brasil
Governo terá programa para regularizar moradias
Brasil
Bolsonaro obriga uso de máscara nas ruas, com exceções de comércios e igrejas

Mais Lidas

Saúde
Santa Casa está preparada para combater o coronavírus, diz presidente da entidade
Brasil
Bolsonaro está com sintomas de coronavírus
Cidade
Aeroporto terá novo acesso
Brasil
Pandemia gerou economia de R$ 199,6 mi aos cofres públicos