Menu
Busca quinta, 02 de dezembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS nov21
Cidade

Capital tem 14 áreas com alto risco de dengue

Levantamento aponta redução se comparado aos números do ano passado

22 janeiro 2019 - 16h16Da redação com informações da assessoria

O primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por aedes aegypti (LIRaa), do ano divulgado nesta terça-feira (22) pela Secretaria Municipal de Saúde, aponta uma redução na quantidade de áreas em situação de risco em comparação com o último levantamento de novembro do ano passado, no entanto mais de 50% delas permanecem em alerta, ou seja, com índice de infestação superior a 1%.

Segundo o levantamento,  14 áreas estão em estado de risco, 47 em alerta e apenas seis aparecem com índices considerados satisfatórios – abaixo ou igual a 1% de infestação. No LiRaa divulgado em novembro passado, 27 áreas estavam em estado de risco, 34 em alerta e oito com índices satisfatórios.

A área mais crítica era a UBSF Paradiso – que abrange os bairros Monte Castelo, Seminário e Vila Nossa Senhora das Graças –  que apresentou Índice de Infestação Predial (IPP) de 9%.  Conforme o levantamento divulgado hoje o índice caiu para 4.9%. Já a redução mais significativa foi registrada na área da UBSF Azaléia passando de 8.1% para 3% de infestação. As áreas das UBSFs Alves Pereira, Mata do Jacinto e Vila Fernanda que apareciam no ranking de infestação também  tiveram redução.

Atualmente a área considerada mais crítica é da UBSF Alves Pereira (7.3%), seguida da UBS Universitário (6.3%), UBSF Vida Nova (6.1%); Cruzeiro/Autonomista (6%), UBS Dona Neta (5.6%), UBSF Cidade Morena (5%), UBS Jockey Clube (4.5%) e Centro Amambai (4.5%).

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, destaca que as ações de combate à proliferação do mosquito estão sendo intensificadas nos bairros com maiores índices de infestação e dentro da rotina nas demais regiões. “Diariamente três viaturas do fumacê estão percorrendo esses bairros e paralelamente o trabalho de campo está sendo intensificado através das vistorias e orientações a cargo dos agentes de saúde”, pontua.

O link para download do levantamento completo de novembro de 2018 e de janeiro de 2019 estão disponíveis clicando nas respectivas datas.

Asa - anestesistas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Estado reduzirá taxas do Detran em até 20%
Cidade
13º é ponto de partida para recuperação do comércio na Capital, diz Adelaido
Cidade
Festival Delivery segue até o dia 15 de dezembro na Capital
Cidade
Procon autua lojas virtuais por irregularidades durante a Black Friday
Cidade
Prefeitura irá criar barreiras sanitárias no Aeroporto e Rodoviária
Cidade
Prefeitura inicia obra de revitalização na Avenida Calógeras
Cidade
Mais de 60 mil pessoas não retornaram para receber segunda dose da vacina em Campo Grande
Cidade
Guarda Civil Metropolitana aumenta efetivo para segurança no final de ano
Cidade
JD1TV: Prefeitura exigirá passaporte sanitário em eventos, avisa Marquinhos
Cidade
Campo Grande vai investir no empreendedorismo feminino

Mais Lidas

Brasil
Carteiro é baleado ao fazer entrega em condomínio; assista
Vídeos
Homem se masturba na frente de crianças em condomínio; assista
Polícia
Mulher encontra corpo de bebê escondido em sacola ao descongelar geladeira
Internacional
Perereca suicida? Modelo atira na própria vagina ao gravar vídeo erótico