Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Cidade

Trecho da Antonio Maria Coelho será interditado nesta quinta

A interdição ocorre para execução das obras do Reviva Campo Grande

24 abril 2019 - 16h16Joilson Francelino, com informações da assessoria

O trecho da rua Antonio Maria Coelho, entre a Avenida Calógeras e rua 13 de Maio, será interditado a partir das 7 horas desta quinta-feira (25), para o tráfego de veículos.

De acordo com a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), a interdição ocorrerá por conta da realização de mais uma etapa da obra Reviva Campo Grande.

Será permitida a entrada no trecho interditado apenas para comerciantes e consumidores. A previsão de duração da interdição é de 40 dias, conforme a Engepar, empresa que executa as obras.

Opções para desvios:

- Opção 1: Pegar a avenida Ernesto Geisel e avenida Mato Grosso no sentido Parque dos Poderes.
- Opção 2: Pegar a Avenida Calógeras e rua Cândido Mariano no sentido área central
- Opção 3: Pegar a avenida Ernesto Geisel e rua Cândido Mariano no sentido área central.

Roberto Carlos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Prefeitura divulga licitação de R$ 1 mi para estações de pré-embarque
Cidade
Reviva libera cruzamento da 14 de Julho com a Mato Grosso
Cidade
Prefeitura conclui pavimentação do Anache
Cidade
Remuneração do profissional convocado pode passar R$ 4 mil
Cidade
Sindicato pede corredor exclusivo para ônibus na Afonso Pena
Cidade
Conselho se reúne para discutir segurança pública na capital
Cidade
Agetran esclarece sobre radar sem sinalização na Antônio Teodorowick
Cidade
Homem é eletrocutado ao tentar fazer “gato’de luz na capital
Cidade
Vídeo – Prefeitura não cumpre promessa e deixa via sem sinalização
Cidade
Prefeitura distribui lotes de 260 unidades habitacionais

Mais Lidas

Polícia
Família encontra adolescente que estava desaparecida
Polícia
Homem é morto a tiros dentro de casa enquanto fumava narguilé
Educação
Desligamento de professores da educação especial preocupa pais
Geral
Sem a OAB sociedade fica desprotegida, diz Mansour Karmouche