Menu
Busca segunda, 23 de novembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Novembro20 Juizado de transito
Cultura

Mis exibe filme Frontera de David Cardoso

12 dezembro 2011 - 10h26Divulgação

O governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) realiza nesta segunda-feira (12) a pré-estreia do média metragem "Frontera", do cineasta David Cardoso. O evento acontece às 19h30 no Museu da Imagem e do Som (MIS-MS) com entrada franca. O filme de 45 minutos recebeu o patrocínio de R$ 70.000 do Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul (FIC-MS).

O antigo projeto do cineasta brasileiro chega às telas de cinema do Brasil e do Paraguai. "Frontera" pontua as relações entre Brasil e Paraguai através de personagens intensos. Os conflitos éticos dão tempero ao roteiro, que pretende desmistificar pré-conceitos e oferecer um panorama diferente ao cotidiano da fronteira.

O enredo, segundo David Cardoso, resgata a honra e a credibilidade das pessoas que moram na fronteira, estigmatizadas no restante do Brasil. Conta a história de um sargento da Polícia Nacional do Paraguai, que negocia a libertação de reféns após um seqüestro e tem de lidar com a ganância de quem busca apenas o dinheiro, em ambos os lados. "Eu queria falar de um policial incorruptível, para mostrar que não se pode generalizar. Mas, pesquisando, o que eu esperava encontrar, não apareceu. "Descobri um universo de armas pesadas, com metralhadoras dez vezes mais pesadas do que aquelas que gente vê no cinema", conta.

As filmagens começaram em agosto deste ano entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero. Além de David Cardoso, diretor e também ator na película, participam do filme a cantora paraguaia Perla, a cantora Natália Cabrera, Aires Gonçalves, Expedito Montebranco, Victor Wagner, David Cardoso Junior, James Cardoso, Osvald Cardoso Neto, Brenda Rebello, Paula Portes e o músico Marcelo Loureiro. Atuaram como figurantes Dejacir Massaranduba (Boy), Marcelino Nunes, entre outros. O filme foi produzido pela sua própria empresa, a DaCar Produções e pela Render Brasil.

Sala David Cardoso

A sede da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul abriga a Sala David Cardoso, que outubro desse ano comemorou dois anos de abertura. Inaugurada em 1º de outubro de 2009, em homenagem ao cineasta, o local abriga materiais que retratam as obras produzidas ao longo da carreira do "Rei da Pornochanchada". Cartazes com as fichas técnicas dos filmes dirigidos por ele e filmados em nosso Estado estão dispostos em um livro móvel. Documentos que marcaram época, fotos célebres e pertences, todos estão condicionados em grandes expositores.

A Sala David Cardoso está aberta para os interessados em conhecer um pouco mais da história do ator, diretor e produtor. Ela tem um acervo de documentos e filmes que pode ser visualizado e assistido de segunda à sexta, das 7:30h às 17:30h. Escolas e grupos organizados podem entrar em contato com a coordenação da sala para agendar visitas orientadas no telefone (67)3316 9154.

O Museu da Imagem e do Som e a Sala David Cardoso ficam no Memorial da Cultura e Cidadania, na avenida Fernando Correa da Costa, 559.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Jorge, da dupla com Mateus, será pai de uma menina com atual namorada
Cultura
Luan Santana promove "Movimento Pantanal Chama" com live neste domingo
Cultura
Luan Santana faz live neste domingo para arrecadar doações para o Pantanal
Cultura
Tropa de Elite 2 será exibido no Autocine neste domingo
Cultura
Neste sábado, Som da Concha terá shows de rock
Cultura
Dia 16 começa o Festival On-Line da Melhor Idade
Cultura
Rick e Renner fazem Live Show com ingressos limitados na Capital
Cultura
Fim de semana no Som da Concha vai ter rock, jazz e MPB
Cultura
Vídeo: A Fazenda 12 - Jake dá apelido 'carinhoso' para partes íntimas de Mariano
Cultura
O filme nacional 'O Bem Amado' é exibido pelo Autocine neste domingo

Mais Lidas

Polícia
Vídeo: depósito em chamas em Campo Grande
Polícia
Frigorífico é multado em R$ 10 mil devido a vazamento de amônia
Cidade
Familiares e amigos lamentam morte de Everton Quebra
Polícia
As versões da agressão: mulher e polícia divergem