Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Cultura

Renato Russo volta a palco de Brasília como holograma

01 março 2013 - 10h27Divulgação

Já se passaram 25 anos desde que Renato Russo e a Legião Urbana estiveram pela última vez juntos em um palco em Brasília. Na ocasião, mais do que o show, o que chamou a atenção foi o tumulto envolvendo a banda, o público e a polícia. Renato Russo chegou a dar entrevistas afirmando que nunca mais tocaria na capital.

Morto há 17 anos, o artista, considerado um dos principais nomes da música do Distrito Federal, volta ao mesmo local onde aconteceu a confusão para novamente fazer um show, desta vez, aparecendo no palco como um holograma.

O filho de Renato Russo, Giuliano Manfredini, e a Legião Urbana Produções anunciaram nesta quinta-feira (28), em reunião com o governador Agnelo Queiroz no Palácio Buriti, que o Estádio Nacional Mané Garrincha vai receber um evento em homenagem ao cantor no próximo dia 29 de junho.

“O GDF entra nessa parceria oferecendo o estádio, como parte dos eventos de inauguração do Mané Garrincha, para mostrar que ele é realmente multiuso. O Renato projetou o nome de Brasília, que é a cidade do rock. A tecnologia vai permitir por alguns minutos tê-lo de volta com a gente”, afirmou o governador Agnelo.

O show “Renato Russo Sinfônico” vai reunir a Orquestra do Teatro Nacional de Brasília, sob regência do maestro Claudio Cohen, e diversos artistas brasileiros interpretando músicas da banda de Brasília e da carreira-solo do cantor e compositor.

A intenção é que o espetáculo tenha entrada franca. Caso não seja possível, a organização garante que os preços serão populares. O evento foi contemplado pela Lei Rouanet, com financiamento de R$ 4,5 milhões. Os produtores estão captando recursos. Os valores do evento não foram divulgados.

Segundo o produtor executivo do show, André Noblat, que também faz parte do movimento “Brasília Capital do Rock”, o valor do espetáculo ainda não está definido. “Não dá para dizer quanto vai custar o show porque depende de uma série de fatores, como o cachê dos músicos convidados e o desenho do palco.”

A tecnologia usada para trazer o cantor ao palco do Estádio Mané Garrincha é inédita no Brasil, segundo os produtores do evento. A projeção está a cargo do produtor e diretor Mark Lucas, que já trabalhou com bandas como Pearl Jam e Red Hot Chili Peppers.

Segundo o filho do cantor, a ideia é exibir o holograma em uma ou duas músicas. O repertório ainda não está definido.

“A tecnologia vai permitir absorver a energia do meu pai no palco. Será uma homenagem à cidade e ao meu pai. Escolhemos o Mané Garrincha porque foi o lugar onde houve o último show e teve aquela confusão. Esse evento, na verdade, era um sonho do meu pai, junto com o maestro Silvio Barbato. Infelizmente não foi possível realizar com ele em vida, mas agora estamos realizando essa vontade dele”, afirmou Manfredini.

O show
De acordo com o produtor musical Rafael Ramos, o show terá uma hora e meia de música e exibição de vídeos com entrevistas e depoimentos. Está prevista a apresentação de 16 a 20 composições. Os músicos que fizeram parte da Legião Urbana, como o guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá, ainda não estão confirmados.

A produção do evento informou que já estão acertadas as participações do cantor Lobão, da cantora Zélia Duncan e do baterista Iggor Cavalera, ex-Sepultura. Segundo a produção, nomes internacionais como o do guitarrista do Eurythmics, Dave Stewart, estão sendo cogitados. “Estamos em fase final de negociação”, disse Ramos.

A cantora italiana Laura Pausini, de quem Renato gravou a canção “Strani Amore”, também será convidada. Laura e o líder da Legião  apareceram juntos em uma versão da música, lançada pouco depois da morte do cantor, em outubro de 1996.

No mesmo palco
O show vai acontecer exatamente 25 anos e 11 dias depois da última apresentação da Legião Urbana em Brasília. No dia 18 de junho de 1988, uma grande confusão se formou depois que a banda decidiu deixar o palco após 50 minutos de música.

Um fã invadiu o local de apresentação e agarrou o cantor no meio da música “Conexão Amazônica”. Antes disso, bombinhas e outros objetos foram atirados contra os músicos. Renato xingou o público e também foi xingado. No momento da confusão, ele gritou contra os policiais.

O público começou a promover um quebra-quebra a entrar em confronto com a Polícia Militar. Mais de 50 mil pessoas lotavam o estádio na ocasião.

Em entrevistas concedidas à imprensa, o cantor Renato Russo sempre dizia que nunca mais voltaria a cantar em Brasília porque a cidade não oferecia estrutura para um evento de grandes proporções.

Via G1

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Evento com food truck e veículos raros acontece neste fim de semana na Capital
Cultura
Primeiro fim de semana com 'tudo liberado' promete agitar a Capital
Cultura
Batalha de Bandas acontece neste sábado para público 100% vacinado
Cultura
Fim de semana: Som da Concha, shows de rock, sertanejo e MPB agitam a Capital
Cultura
O adeus a uma lenda do blues sul-mato-grossense: Zé Pretim é encontrado morto em casa
Geral
Livro com a vida do ‘Seu Thomaz das esfihas’ será lançado hoje
Cultura
Som da Concha recebe General R3 and the Black Family neste sábado
Vídeos
Vídeo: Inês Brasil é ‘expulsa’ de “A Fazenda” e viraliza nas redes sociais
Cultura
Vídeo: Dupla Índio e Half chega ao fim após 15 anos
Cultura
Programa MS Cultura Cidadã encerra inscrições na sexta

Mais Lidas

Cidade
Incêndio atinge margens do rio Paraguai em Corumbá
Clima
Tempestade faz temperatura despencar 15 graus e destelha apartamento em Campo Grande
Polícia
Mulher é agredido e esfaqueia pênis de marido
Polícia
Homem é assassinado a tiros por dívida de R$ 100,00