Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Economia

Governo baixa na 2ª MP para reduzir imposto sobre tablets

16 maio 2011 - 09h48IstôÉ

Os tablets vendidos no País pagarão menos impostos a partir da segunda-feira 16. Para alterar o regime de tributação, o governo enviará uma medida provisória ao Congresso que equipara o dispositivo aos notebooks produzidos no País, já contemplados por benefícios tributários. A nova classificação dos tablets é uma das exigências da taiwanesa Foxconn para iniciar a produção do iPad, da Apple, prevista para julho, em sua unidade de Jundiaí (SP). Na prática, o preço final dos tablets fabricados no país poderá cair cerca de 30%

A MP, que será publicada na segunda-feira, enquadra os tablets no Processo Produtivo Básico (PPB), um regime especial que concede redução de impostos para eletrônicos fabricados no País. A nova classificação tributária isentará os tablets de PIS/Cofins, o Imposto de Importação será de 10% para componentes importados, a alíquota de IPI será de 3% e a de ICMS, 12%. Hoje, esses produtos recolhem 15% de IPI, 12% de Imposto de Importação, 12% de ICMS e 9,25% de PIS/Cofins.

“Essa medida não beneficiará só a Foxconn, mas todas as fabricantes que já produzem ou passem a produzir tablets no Brasil”, disse Aloizio Mercadante, ministro da Ciência e Tecnologia. Além, do iPad, serão beneficiados pela medida o Xoom, da Motorola, que já está sendo fabricado no Brasil. A Semp Toshiba também já anunciou interesse de nacionalizar a produção MyPad e a chinesa ZTE já discute investimentos com o governo brasileiro.

Se a MP vai enquadrar os tablets no PPB, uma resolução da Receita Federal é que definirá a nova classificação tributária dos dispositivos – o órgão resistia em enquadrá-los como notebooks devido à ausência de um teclado físico.

Com informações da revista IstoÉ Dinheiro.

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Novo Toque de Recolher muda funcionamento dos shoppings de CG
Economia
Valor do leite sofre reajuste de 18% em MS durante a pandemia
Economia
230 mil empresários receberam indevidamente o auxílio de R$600, aponta TCU
Economia
Junho tem o maior volume de vendas do ano, diz Receita Federal
Economia
BNDES disponibiliza R$5 bi para micro, pequenas e médias empresas
Economia
Fiems e Banco do Brasil anunciam linha de crédito emergencial para empresários
Economia
Procon encontra variações de até 897% nos preços de produtos de inverno
Economia
Produção de petróleo em maio caiu devido pandemia
Economia
AO VIVO - Entidades orientam empresário a obter empréstimos de emergência
Economia
Crédito emergencial para empresas será anunciado nesta quarta

Mais Lidas

Geral
Banda de pop/rock, V12 fará live nesta quinta-feira
Geral
Justiça manda reter cachê de Maraisa por suposta dívida milionária
Política
Assembleia aprova estado de calamidade em Bodoquena, Bela Vista e Terenos
Polícia
Ministro do STJ concede prisão domiciliar a Queiroz e esposa Márcia