Menu
Menu
Busca quarta, 28 de fevereiro de 2024
Geral

Após morte de cachorro, potes de ração 'desaparecem' da UCDB

Alunos deram falta dos comedouros e passaram a fazer novas denúncias nas redes sociais

06 abril 2022 - 16h12Brenda Assis     atualizado em 06/04/2022 às 17h42

Uma semana após a polemica da falta de atendimento a um cachorro que teria sido atropelado dentro da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e que teria morrido devido a gravidade das lesões, os alunos notaram a falta dos comedouros e bebedouros animais que ficavam espalhados pela instituição.

Estranhando a situação, os acadêmicos descobriram nesta quarta-feira (6), que os potinhos de ração que ficavam espalhados pela universidade ‘desapareceram’. Uma estudante, que preferiu não se identificar, contou que alimentava duas vezes por dia três gatos e que viviam pelo local.

“Por meses eu alimentei três gatos aqui na UCDB. Dava carinho todos os dias e dei nome para todos, inclusive com potinhos individuais. Vinha até a faculdade aos finais de semana apenas para alimentá-los. Essa semana percebi que tiraram os pontos de alimentação, fiquei esperando confirmar os outros pra saber se é verdade. To muito triste”, relata.

O Instituto Guarda Animal vem recebendo relato de alunos.

Por meio de nota, a UCDB esclareceu que está procurando um local mais adequado para a instalação do comedouro. Leia na integra:

“Diante do ocorrido na semana passada, a UCDB estabeleceu uma Comissão Interna para revisar as questões relacionadas aos cães e gatos que eventualmente adentram o campus.

O primeiro entendimento e medida foi a reavaliação dos locais em que estavam os comedouros.

O citado comedouro será reposicionado em local mais seguro porque estava em uma área de alimentação e próximo do terminal que possui grande fluxo de veículos.

Em breve publicaremos normas relacionadas a este assunto.”

Caso cachorro Hércules 

Na última quinta-feira (31), alunos acusaram a Clínica Veterinária Escola da UCDB de ter negado atendimento e abandono de um cachorro atropelado na universidade. Na data, um acadêmico teria então realizado a retirada do animal e encaminhado ele para uma clinica particular.

Hércules, como foi chamado o cachorro, não resistiu aos ferimentos depois de ter ficado mais de uma hora dentro da universidade sem receber atendimento veterinário.  O caso viralizou nas redes sociais.

A UCDB se pronunciou por meio de nota no dia 1°, após as reclamações feitas na internet.

 

*Matéria atualizada às 17h41 para acréscimo de informações 

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
TRE manda fazer recontagem que deve colocar Duarte na Assembleia
Geral
Cachorro é resgatado em situação de maus-tratos em Ivinhema e ONG pede ajuda
Geral
PGE fala de inovação e desenvolvimento em seminário do SEBRAE
Geral
Volume de cabos de telecomunicação furtados em 2023 chegou a 5,4 milhões
Polícia
Neta tenta reanimar avô, mas idoso morre após queixar-se de dores em Campo Grande
Geral
Influencer é agarrada por homem durante gravação de um vídeo
Geral
Faustão é internado e pode passar por novo transplante
Geral
Pesquisa aponta que gás de cozinha pode variar de R$ 94 a R$ 125 na Capital
Geral
Vai tentar a sorte? Mega-Sena sorteia hoje prêmio acumulado de R$ 120 milhões
Geral
Prefeitura abre inscrições para seleção de entrevistador social

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: Travesti bate em jovem e tribunal a pune
Justiça
Ex-secretários de saúde de Glória de Dourados são condenados pelo TCE-MS
Geral
Mulher de 33 anos morre após se queimar fritando ovo em casa
Justiça
Camila Jara enfrenta batalha jurídica no TRE