Menu
Busca sábado, 23 de março de 2019
(67) 99647-9098
TJMS março-19
Geral

"Camila morreu minutos depois de liberada", afirma tio

Após procurar atendimento em posto e ser liberada, a gestante teve uma parada cardíaca 40 minutos depois e morreu

20 dezembro 2018 - 18h54Da redação

A gestante Camila Faustino Rosa, 22 anos que morreu na noite de quarta-feira (19) cerca de 40 minutos depois de ser liberada do Centro Regional de Saúde “Dr. Antônio Pereira” (CRS Tiradentes), “teve seus órgãos retirados e encaminhados para o Hospital Regional, para realização de uma autópsia completa, para identificar a real causa da morte”, a informação foi repassada ao JD1 Notícias pelo tio da vítima.

De acordo com Carlos Henrique Faustino Rosa, tio de Camila, a jovem foi até o posto de saúde buscar atendimento, pois não estava se sentido bem, “ela vomitava bastante e ainda alegou para a médica que não tinha condições de ir embora, mesmo assim a liberaram, sem fazer nenhum exame”, afirmou Carlos.

"Camila começou a passar mal por volta das 16h15 quando foi para o posto do Tiradentes, após ser liberada, por volta das 19h40, chegou em casa, tomou um copo d'água e caiu", diz o tio emocionado.

Camila descobriu a poucas semanas que estava gestante, e iria começar a fazer o acompanhamento para realizar o pré-natal. A jovem deixa dois filhos, um de três anos, o outro de um ano e três meses.

O tio de Camila disse que não vai parar, ele quer respostas, "porque não aconteceu só comigo, acontece com várias famílias na cidade", e complementa, “a nossa saúde está um caos”.

Nota da Sesau

A equipe do JD1 Notícias entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretária Municipal de Saúde Pública (Sesau), que em nota informou:

"Conforme histórico de atendimento da paciente, ela estava gestante de 27 semanas e não fazia o acompanhamento pré-natal. O primeiro atendimento dela ocorreu na madrugada do dia 14 de dezembro no CRSs tiradentes com relato de náuseas e vômitos. Ela foi atendida, medicada e posteriormente liberada.

No dia 16 de dezembro ela retornou à unidade com os mesmos sintomas foi novamente medicada e liberada. Foram realizados exames de hemograma, transaminase oxalace e piruvic sem apresentação de alterações significativas. No mesmo dia a paciente se sentiu mal e procurou a UPA Coronel Antonino onde foi atendida, medicada e permaneceu em observação, sendo liberada em seguida.

Já no dia 19 de dezembro a paciente retornou até o CRS Tiradentes por volta de 17h35 com relato de náuseas. Ela foi novamente atendida, medicada e liberada. Por volta das 20h os familiares teriam acionado o Corpo de Bombeiros e posteriormente o SAMU relatando que ela estaria passando mal."

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Mazzotti destaca combate a corrupção ao assumir o comando da PF
Geral
Despejo clandestino de esgoto nos córregos é combatido pela prefeitura
Geral
DOF apreende quase 400 caixas de narguilé
Geral
Estudantes distribuem mais de 200 mudas frutíferas
Geral
Combate ao aedes é intensificado em 12 bairros
Geral
Marcola, líder do PCC, é transferido para presídio federal em Brasília
Geral
Agora é Lei: assistentes sociais vão trabalhar 30 horas semanais
Geral
Saúde do trabalhador de enfermagem será debatida em audiência
Geral
Trabalhadores protestam contra reforma da Previdência
Geral
Leroy Merlin é autuada por divergência de preços

Mais Lidas

Oportunidade
JBS tem 30 vagas em Campo Grande
Polícia
Adolescentes desaparecidas são encontradas em SP
Geral
Trabalhadores protestam contra reforma da Previdência
Opinião
Contemporaneidade ou pré-julgamento?