Menu
Menu
Busca quarta, 28 de fevereiro de 2024
Geral

Com produção diária de 900 pães, Projeto Padaria já qualificou quase 200 reeducandos em Corumbá

25 abril 2012 - 10h45Divulgação / Agepen

Iniciado no segundo semestre de 2006 no Estabelecimento Penal de Corumbá (EPC), o Projeto Padaria tem representado uma forma de qualificação profissional constante aos reeducandos. Em seus quase seis anos de existência, a iniciativa já capacitou cerca de 200 internos em áreas como panificação, confeitaria e produção de salgados.

No EPC, o projeto começou por meio de convênio entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) – que custeou a compra dos equipamentos, os materiais e instrutores nas primeiras turmas. Na época, 90 custodiados foram qualificados.

No entanto, conforme o próprio convênio previa, foi necessário que os trabalhos tivessem continuidade, e o meio encontrado pela direção da unidade penal foi o financiamento dos cursos pela empresa terceirizada responsável por oferecer alimentação aos reclusos.

Segundo a psicóloga Zuleida Marcelina Zamaniego, uma das responsáveis pelo projeto no presídio, a realização da qualificação é constante como uma forma de preparar mão de obra prisional para atuar na padaria do próprio estabelecimento penal, e ainda representar uma forma de capacitá-los profissionalmente para uma vaga no mercado de trabalho quando deixarem a prisão.

“Ao término de cada curso, os internos que demonstram maior habilidade e interesse, conforme a necessidade, são inseridos no Setor da Padaria para desempenhar as atividades rotineiras, serviço que poderão adotar como profissão quando progredirem de regime ou estiverem em liberdade”, explica a psicóloga.

Durante as capacitações oferecidas, são repassados conhecimentos teóricos e práticos sobre manuseio dos equipamentos e instrumentos de trabalho, e receitas para a confecção de pães, bolos, biscoitos e salgados. A última turma de alunos do EPC (fotos) foi capacitada no mês passado, com a participação de dez reeducandos. O curso teve carga horária de 80 horas/aula.

De acordo com o diretor do EPC em substituição, Gerson do Carmo Carvalho, atualmente a produção média diária da padaria do presídio é de 900 pães, distribuídos não só no local, como também nos demais estabelecimentos prisionais da Agepen em Corumbá.

Via Notícias MS

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Horóscopo do dia - Veja a previsão para o seu signo 28/02/2024
Justiça
Assassino de Wesner é preso e começa a cumprir 12 anos de prisão na Capital
Justiça
TRE manda fazer recontagem que deve colocar Duarte na Assembleia
Geral
Cachorro é resgatado em situação de maus-tratos em Ivinhema e ONG pede ajuda
Geral
PGE fala de inovação e desenvolvimento em seminário do SEBRAE
Geral
Volume de cabos de telecomunicação furtados em 2023 chegou a 5,4 milhões
Polícia
Neta tenta reanimar avô, mas idoso morre após queixar-se de dores em Campo Grande
Geral
Influencer é agarrada por homem durante gravação de um vídeo
Geral
Faustão é internado e pode passar por novo transplante
Geral
Pesquisa aponta que gás de cozinha pode variar de R$ 94 a R$ 125 na Capital

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: Travesti bate em jovem e tribunal a pune
Justiça
Ex-secretários de saúde de Glória de Dourados são condenados pelo TCE-MS
Geral
Mulher de 33 anos morre após se queimar fritando ovo em casa
Justiça
Camila Jara enfrenta batalha jurídica no TRE