Menu
Busca sexta, 22 de janeiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo Futebol
Geral

Com produção diária de 900 pães, Projeto Padaria já qualificou quase 200 reeducandos em Corumbá

25 abril 2012 - 10h45Divulgação / Agepen

Iniciado no segundo semestre de 2006 no Estabelecimento Penal de Corumbá (EPC), o Projeto Padaria tem representado uma forma de qualificação profissional constante aos reeducandos. Em seus quase seis anos de existência, a iniciativa já capacitou cerca de 200 internos em áreas como panificação, confeitaria e produção de salgados.

No EPC, o projeto começou por meio de convênio entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) – que custeou a compra dos equipamentos, os materiais e instrutores nas primeiras turmas. Na época, 90 custodiados foram qualificados.

No entanto, conforme o próprio convênio previa, foi necessário que os trabalhos tivessem continuidade, e o meio encontrado pela direção da unidade penal foi o financiamento dos cursos pela empresa terceirizada responsável por oferecer alimentação aos reclusos.

Segundo a psicóloga Zuleida Marcelina Zamaniego, uma das responsáveis pelo projeto no presídio, a realização da qualificação é constante como uma forma de preparar mão de obra prisional para atuar na padaria do próprio estabelecimento penal, e ainda representar uma forma de capacitá-los profissionalmente para uma vaga no mercado de trabalho quando deixarem a prisão.

“Ao término de cada curso, os internos que demonstram maior habilidade e interesse, conforme a necessidade, são inseridos no Setor da Padaria para desempenhar as atividades rotineiras, serviço que poderão adotar como profissão quando progredirem de regime ou estiverem em liberdade”, explica a psicóloga.

Durante as capacitações oferecidas, são repassados conhecimentos teóricos e práticos sobre manuseio dos equipamentos e instrumentos de trabalho, e receitas para a confecção de pães, bolos, biscoitos e salgados. A última turma de alunos do EPC (fotos) foi capacitada no mês passado, com a participação de dez reeducandos. O curso teve carga horária de 80 horas/aula.

De acordo com o diretor do EPC em substituição, Gerson do Carmo Carvalho, atualmente a produção média diária da padaria do presídio é de 900 pães, distribuídos não só no local, como também nos demais estabelecimentos prisionais da Agepen em Corumbá.

Via Notícias MS

senar janeiro21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Vídeo: Gato 'bate' em criança para ela não subir na janela
Geral
Estudante brasileira de 16 anos descobre asteroide durante pesquisa
Geral
AO VIVO: Posse do novo presidente do TJ, Carlos Contar
Geral
Prefeitura convoca motoristas aprovados em processo seletivo de 2019
Geral
Caso Flordelis: filha admite participação em crime e revela assédios do pastor
Geral
Galinhada beneficente pode ajudar a tratar câncer de útero de Verônica
Geral
Com 25 anos, secretária de saúde de Sonora fura fila da vacina
Geral
Vizinho reclama da falta de poda e sujeira no Instituto Arara Azul
Geral
Encceja prorroga prazo de inscrições até dia 25 de janeiro
Geral
AO VIVO: carro é atingido por caminhão e motorista fica ferido no Montevideu

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio