Menu
Busca quinta, 02 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Geral

Com produção diária de 900 pães, Projeto Padaria já qualificou quase 200 reeducandos em Corumbá

25 abril 2012 - 10h45Divulgação / Agepen

Iniciado no segundo semestre de 2006 no Estabelecimento Penal de Corumbá (EPC), o Projeto Padaria tem representado uma forma de qualificação profissional constante aos reeducandos. Em seus quase seis anos de existência, a iniciativa já capacitou cerca de 200 internos em áreas como panificação, confeitaria e produção de salgados.

No EPC, o projeto começou por meio de convênio entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) – que custeou a compra dos equipamentos, os materiais e instrutores nas primeiras turmas. Na época, 90 custodiados foram qualificados.

No entanto, conforme o próprio convênio previa, foi necessário que os trabalhos tivessem continuidade, e o meio encontrado pela direção da unidade penal foi o financiamento dos cursos pela empresa terceirizada responsável por oferecer alimentação aos reclusos.

Segundo a psicóloga Zuleida Marcelina Zamaniego, uma das responsáveis pelo projeto no presídio, a realização da qualificação é constante como uma forma de preparar mão de obra prisional para atuar na padaria do próprio estabelecimento penal, e ainda representar uma forma de capacitá-los profissionalmente para uma vaga no mercado de trabalho quando deixarem a prisão.

“Ao término de cada curso, os internos que demonstram maior habilidade e interesse, conforme a necessidade, são inseridos no Setor da Padaria para desempenhar as atividades rotineiras, serviço que poderão adotar como profissão quando progredirem de regime ou estiverem em liberdade”, explica a psicóloga.

Durante as capacitações oferecidas, são repassados conhecimentos teóricos e práticos sobre manuseio dos equipamentos e instrumentos de trabalho, e receitas para a confecção de pães, bolos, biscoitos e salgados. A última turma de alunos do EPC (fotos) foi capacitada no mês passado, com a participação de dez reeducandos. O curso teve carga horária de 80 horas/aula.

De acordo com o diretor do EPC em substituição, Gerson do Carmo Carvalho, atualmente a produção média diária da padaria do presídio é de 900 pães, distribuídos não só no local, como também nos demais estabelecimentos prisionais da Agepen em Corumbá.

Via Notícias MS

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Hoje é o último dia para pedir o auxílio emergencial
Geral
Vídeo: veja o momento da “pancada” entre motos nas Moreninhas
Geral
Coronavírus: Jovem se recupera após 11 dias internada em MS
Geral
Detran-MS inicia leilão de 235 motocicletas aptas para circulação
Geral
Médico morto pelo coronavírus ganha homenagem em hospital de MS
Geral
Campo-grandense conta momentos de terror em Santa Catarina
Geral
Proprietários devem licenciar em julho veículos com placas finais 5 e 6
Geral
“Ciclone-bomba” pode causar mais estragos hoje, no Sul
Geral
Vídeo - Sobe para 6 o número de mortos por ciclone em Santa Catarina
Geral
Salomão quer votação de PL que combaterá o superindividamento

Mais Lidas

Educação
MEC define protocolo sanitário para volta às aulas
Economia
Produção de petróleo em maio caiu devido pandemia
Polícia
Trocando o martelo por faca, Chapolin se revolta com brincadeira e ataca dupla em bar
Saúde
Coronavírus: mais 386 novos casos totalizam 9.062 em MS