Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Geral

Confira o que abre e fecha na Capital neste feriado da Proclamação da República

14 novembro 2010 - 09h51
Nesta segunda-feira (15), feriado da Proclamação da República. Os órgãos públicos não funcionarão, somente os considerados serviços essenciais como unidades de saúde e segurança. Os bancos também fecham dia 15 e retornam o expediente normal na terça-feira (16). Na área centra da Capital, a maioria das lojas deve funcionar. Para isso, os empresários terão que pagar bônus equivalente a 7% do piso salarial da categoria, que representa R$ 42,00, e conceder uma folga. Os trabalhos nos shoppings também não serão diferentes, as lojas em sua maioria abrirão. Os supermercados também não fecham. Os trabalhadores vão receber R$ 30,00, hora extra e uma folga. O Hemosul não funcionará na segunda-feira, mas atende neste sábado (13) até às 12h30. Fonte: Capital News

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Frota de ônibus será reduzida na capital nos feriados de Páscoa
Geral
Economia assusta mais que pandemia, diz pesquisa Ranking
Geral
Pagode ou Sertanejo? Lives de Bruno e Marrone e Péricles animam o "Fique em Casa"
Geral
Crivella decreta estado de calamidade pública no Rio
Geral
Vídeo - Marília Mendonça agradece "trabalho incrível" de Mandetta em live
Geral
Atenção: Links falsos do auxílio emergencial chegam a 6,7 milhões de brasileiros
Geral
Reinaldo pede consciência para vencer a pandemia mais rápido
Geral
Escritor Olavo diz que Mandetta deveria ser preso por esconder cura para coronavírus
Geral
Empresas de turismo não podem cobrar multa para remarcar reserva, diz Procon-MS
Geral
Na maior crise da história, tarifa de energia sobe; no MS reajuste chegará em julho

Mais Lidas

Polícia
Mandante do assassinato de professor é um adolescente, diz Polícia
Brasil
App de carona, 99 Pop doa R$ 4 milhões à governos municipais
Cultura
“Rainha da Sofrência” bate recorde e alcança 3,2 milhões de expectadores em live
Economia
Auxílio emergencial já foi pago para 2,5 milhões de pessoas