Menu
Busca sábado, 15 de maio de 2021
(67) 99647-9098
TJMS - maio21
Geral

'É mais uma vitória', diz avó do filho de Bruno em MS sobre a paternidade

19 julho 2012 - 10h52Reprodução / TV Morena

A decisão judicial que reconheceu legalmente o goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza como pai do filho de Eliza Samúdio foi comemorada pela mãe da ex-modelo em Campo Grande. No documento publicado pela Justiça do Rio de Janeiro, o juiz declarou a paternidade e determinou que o nome do jogador deve constar na certidão de nascimento do filho, que se chamará Bruno Samúdio de Souza. A sentença cabe recurso.

A avó de Bruninho, Sônia Moura, que cuida atualmente do menino, disse ao G1 que estava esperando há muito tempo o reconhecimento legal da paternidade.

“É mais uma vitória, isso era a única coisa que minha filha queria, mas infelizmente ela não está viva para ver. Nada mais justo, pois é o direito de qualquer criança ter o nome do pai no registro, independente do que ele [goleiro Bruno] fez para minha filha”, relatou a avó.

Sônia mora com o neto em Campo Grande e, apesar de estar feliz com a decisão da Justiça, garante que isso não vai causar alteração na rotina. “Futuramente pode vir algo para o Bruninho, mas agora essa decisão não muda nada em nossa vida. Minha vitória maior ainda está por vir: encontrar corpo da minha filha e a condenação dos réus. Tenho certeza que Deus vai me conceder isso”, afirmou.

O processo de reconhecimento de paternidade foi iniciado por Eliza Samúdio e pedia também pensão alimentícia, o que ainda está em andamento.

Caso Eliza Samudio
O goleiro Bruno Fernandes de Souza e mais sete réus serão julgados pelo desaparecimento e morte de Eliza Samudio, ex-namorada do jogador. O atleta, o amigo Luiz Henrique Romão – conhecido como Macarrão –, e o primo Sérgio Rosa Sales vão a júri popular por sequestro e cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Sérgio responde ao processo em liberdade.

O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, também está preso e vai a julgamento por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Dayanne, ex-mulher do goleiro; Wemerson Marques, amigo do jogador, e Elenílson Vítor Silva, caseiro do sítio em Esmeraldas, respondem pelo sequestro e cárcere privado do filho de Bruno. Já Fernanda Gomes de Castro, outra ex-namorada do jogador, será julgada por sequestro e cárcere privado de Eliza e do filho dela. Eles foram soltos em dezembro de 2010 e respondem ao processo em liberdade. Flávio Caetano Araújo, que chegou a ser indiciado, foi inocentado.

A polícia acredita que Eliza foi assassinada em junho de 2010 na região metropolitana de Belo Horizonte, mas o corpo nunca foi encontrado. Em fevereiro daquele ano, a ex-modelo deu à luz um menino e alegava que o atleta era o pai da criança.

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), não há previsão de data para o julgamento do caso Eliza Samudio.

Via G1

Girafa

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Mãe de Henry continuará em cela isolada, ela alega "temer pela vida"
Saúde
Covid-19: Governo compra 100 milhões de doses da vacina da Pfizer
Geral
AO VIVO: Busca pela segunda dose é baixa nesta sexta
Brasil
Depois de 16 anos na Record, jornalista Carla Cecato é demitida por e-mail
Brasil
Maioria do STF vota a favor da obrigação do governo de realizar Censo em 2022
Geral
Cancelamento: passageiros reclamam e motoristas justificam
Geral
Juliette não renova com a Globo e pode aceitar outras propostas
Saúde
Novo lote com 13 mil doses chegou hoje em MS
Saúde
Butantan entrega 1,1 milhão de doses e paralisa produção de vacinas
Geral
Consórcio Brasil Central autoriza importação da vacina Sputnik V

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio